[Exortação] Estou cansado, suas festas, eu as odeio, são um fardo para mim!

desespero1

Este desabafo poderia ser meu, ou de milhares de Cristãos que estão incomodados com os rumos da Igreja Evangélica. Mas se fosse nosso, com certeza seríamos bombardeados por falsos profetas, pelos “Apóstolos da Prosperidade”, que nos taxariam de rebeldes, incrédulos.

Mas estas palavras são do Senhor Nosso Deus ao Profeta Isaías mais de 600 anos antes da vinda de Jesus. Escutem a instrução de nosso Deus! Está escrito:

“Para que me oferecem tantos sacrifícios? – pergunta o Senhor. Para mim, CHEGA de holocaustos de carneiros e da gordura de novilhos gordos; NÃO TENHO NENHUM PRAZER no sangue de novilhos, de cordeiros e de bodes! “Quando lhes pediu que viessem à minha presença, quem lhes pediu que pusessem os pés em meus átrios? Parem de trazer ofertas INÚTEIS! O incenso de vocês é REPUGNANTE para Mim. Luas novas, sábados e reuniões! NÃO CONSIGO SUPORTAR suas assembléias cheias de iniquidade. SUAS FESTAS da lua nova e suas festas fixas, EU AS ODEIO. Tornaram-se um FARDO PARA MIM NÃO AS SUPORTO MAIS.” (Isaías 1:10-14)

O diabo criou algo muito perspicaz, sugerir à igreja que sua missão consiste em promover entretenimento para as pessoas, tendo em vista ganhá-las para Cristo. A igreja abandonou a pregação, seu testemunho; passou a aceitar e justificar as frivolidades que estavam em voga no mundo,começou a tolerá-las em suas fronteiras; agora, a igreja as adotou sob o pretexto de ganhar as multidões.

Primeira constatação: as Escrituras não afirmam, em nenhuma de suas passagens, que promover entretenimento para as pessoas é uma função da igreja. Se esta é uma obra cristã, por que o Senhor Jesus não falou sobre ela?

“Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura” (Mc 16:15) — isso é bastante claro. Se Ele tivesse acrescentado: “E oferecei entretenimento para aqueles que não gostam do evangelho”, assim teria acontecido. No entanto, tais palavras não se encontram na Bíblia. Sequer ocorreram à mente do Senhor Jesus.

Novamente, promover entretenimento está em direto antagonismo ao ensino e à vida de Cristo e de seus apóstolos. Qual era a atitude da igreja em relação ao mundo? “Vós sois o sal”, não o “docinho”, algo que o mundo desprezará. Se Cristo houvesse introduzido mais elementos maleáveis e agradáveis em seu ministério, teria sido mais popular e com certeza teria tipo mais seguidores. Mas não O vemos dizendo: “Pedro, vá atrás do povo e diga-lhe que teremos um culto diferente amanhã, algo atraente e breve, com pouca pregação. Teremos uma noite agradável para as pessoas, com vários “ídolos da música Gospel” (ih! Ídolo pode se for gospel?). Vá logo, Pedro, temos de ganhar as pessoas de alguma maneira!”.

A posição de Jesus era firme, estava alicerçada na Palavra de Deus, e não aceitava qualquer tipo de manipulação para agradar as multidões, conforme João 6:59-66:

“Ele (Jesus) disse estas coisas na sinagoga, ensinando em Cafarnaum. Muitos, pois, dos seus discípulos, ouvindo isto, disseram: DURO ESTE DISCURSO; quem o pode ouvir? Sabendo, pois, JESUS em si mesmo que os seus discípulos murmuravam disto, DISSE-LHES ISTO VOS ESCANDALIZA? Que seria, pois, se vísseis subir o Filho do homem para onde primeiro estava? O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; AS PALAVRAS QUE EU VOS DIGO SÃO ESPÍRITO E VIDA. Mas há alguns de vós que não creem. Porque bem sabia Jesus, desde o princípio, quem eram os que não criam, e quem era o que o havia de entregar. E dizia: Por isso eu vos disse que ninguém pode vir a mim, se por meu Pai não lhe for concedido. Desde ENTÃO MUITOS DE SEUS DISCÍPULOS TORNARAM PARA TRÁS, e já NÃO ANDAVAM COM ELE.”

Jesus se preocupa e manda os seus 12 Discípulos atrás da multidão prometendo um discurso mais brando? NÃO, em João 6:67 temos o posicionamento de Jesus:

“Então disse Jesus aos doze: QUEREIS VÓS OUTROS TAMBÉM RETIRAR-VOS?”

A missão de promover entretenimento falha em conseguir os resultados desejados. Causa danos, pois os novos convertidos, são alcançados por um evangelho parcial e os cansados e oprimidos buscam paz através de um show musical. O resultado é óbvio: a missão de promover entretenimento não produz convertidos verdadeiros. A necessidade atual para o ministro do evangelho é uma instrução bíblica fiel, bem como ardente espiritualidade; uma resulta da outra, assim como o fruto procede da raiz. A necessidade de nossa época é a doutrina bíblica, entendida e experimentada de tal modo, que produz devoção verdadeira no íntimo dos convertidos. Senhor, limpe a igreja de todo o lixo e baboseira que o diabo impôs sobre ela e traga-nos de volta aos métodos dos apóstolos, ao verdadeiro Evangelho.

Este texto poderia ser meu ou de qualquer escritor contemporâneo que esteja acompanhando o que está ocorrendo nas igrejas evangélicas , mas pasmem, é um texto adaptado de um sermão de Charles Spurgeon, pregador da Palavra de Deus que morreu em 31/01/1892,  portanto ESCRITO HÁ MAIS DE 100 anos.

Assim como sugere Spurgeon: OREMOS!

Fonte: http://estudos.gospelmais.com.br/estou-cansado-suas-festas-eu-as-odeio-sao-um-fardo-para-mim.html

SUPLEMENTO

Caso queira um vídeo com o Texto de Spurgeon acima em audio, faça o download abaixo! Clique no video, em seguida, clique em Share(no canto esquerdo superior) e depois em Download:

Anúncios

[Exortação] Stand up gospel, uma nova forma de pregação?

Gospel Stand up

Nos últimos anos tem se multiplicado na Igreja Evangélica brasileira um diferente tipo e estilo de pregação. Nela, o pregador em vez de anunciar o Evangelho da salvação Eterna gasta o seu precioso tempo divertindo a platéia. Outro dia ouvi um irmão dizendo: “O pastor fulano de tal é uma bênção! Ele é muito engraçado! Eu ri litros com sua mensagem!”
.
Caro leitor,  por favor, pare, pense e responda sinceramente: quem disse que um pregador do evangelho deve ser um animador de auditório? Verdadeiramente, o que Spurgeon temia aconteceu, pastores se transformaram em promotores de entretenimento. Veja a opinião de Spurgeon no vídeo abaixo:

Lamentavelmente nos dias de hoje, percebemos em boa parte das nossas igrejas um número significativo de pastores que em vez de pregar a santa Palavra de Deus, transformaram-se em exímios animadores de auditório. Para prender a atenção do seu público, contam piadas, pulam, fazem caretas, caras e bocas e muito mais, isto sem falar nos jargões que sem dó e piedade são vomitados em nossos ouvidos. Senão bastasse isso, o conteúdo de suas mensagens não é a Palavra de Deus e sim princípios relacionados a autoajuda, o que se deve em parte ao despreparo bíblico e teológico de muitos destes irmãos.Prezado amigo, a função do pregador não é divertir o povo e sim pregar a Palavra de Deus. O pastor foi chamado a anunciar TODO Conselho de Deus e não fazer do púlpito, um teatro, uma arena ou um circo.

Ora, bem sei que alguns discordam de mim, no entanto, creio piamente que pastores não foram chamados  por Deus para fazer o povo rir como se num auditório estivessem e sim anunciar as Boas Novas de Salvação Eterna.

Isto posto, concordo com os puritanos que diziam que o púlpito é lugar sério e não um palco de entretenimento.

Vale a pena ressaltar que não condeno o pregador quando em meio a um sermão conta um relato jocoso, isso é absolutamente compreensível. O que condeno são aqueles que abandonaram as Escrituras em detrimento do riso e do entretenimento fazendo deste estilo de mensagem um método de pregação onde o que importa no final de tudo é a satisfação do cliente.

Para terminar esta breve reflexão, tomo emprestado as palavras do pastor Antônio Silva que diz:
 
“Estamos vivendo tempos muito estranhos! Pregadores do estilo “stand-by gospel” são considerados heróis. Cantores popstars são os verdadeiros adoradores, mesmo que só “adorem” por muitos, muitos milhares de reais.”
 
Que Deus tenha misericórdia de cada um de nós!“Não procuro outros meios para a conversão do homem, além da simples pregação do Evangelho.” Charles Spurgeon
Soli Deo Gloria,