[Assunto Polêmico] Não existe ordenação feminina na Bíblia, afirma teólogo assembleiano!

entrevista-searanews-pr-antonio-gilberto-19-11-2012

A unção de mulheres como pastoras nas extensões da igreja Assembleia de Deus foi questionada pelo pastor Antônio Gilberto, um dos nomes mais respeitados do ministério Belém. Para ele não há base bíblica que justifique tal unção.

Ao comentar usando versículos bíblicos, o pastor chega a conclusão de que a Igreja é a culpada por estar fugindo da verdade da Bíblia. “É a igreja a culpada e a igreja vai prestar conta disso. A igreja que eu digo não é a igreja o prédio, os responsáveis vão prestar conta disso. Jesus nunca ordenou mulheres”, disse ele para o site Seara News.

Gilberto é consultor doutrinário da Casa Publicadora das Assembleias de Deus e membro da Casa de Letras Emílio Conde. Em seu currículo também encontramos o mestrado em Teologia e graduação em Psicologia, Pedagogia e Letras.

Autor de diversos livros religiosos, o ex-cientista da NASA tem grande bagagem para comentar este e outros temas que foram abordados pelo site, mas sobre a ordenação de mulheres especificamente ele mostra seus estudos teológicos para divergir daqueles ministérios que aceitam não só pastoras como também diaconisas.

Em sua explicação, a ordenação de mulheres como diaconisas não é uma regra e que Paulo aceitou Febe, como está no livro de Romanos, por faltar homens habilitados. O pastor Antônio Gilberto também comenta que nos textos originais que falam sobre o serviço dos diáconos o gênero usado é o masculino.

“Em resumo, não tem base na Escritura, nem no Antigo, nem no Novo Testamento. Deus quer a mulher no ministério, quanto mais, melhor, para muita tarefa. Mas ordenação para cuidar do rebanho Deus reservou para o homem”, encerra.

Fonte: http://noticias.gospelprime.com.br/ordenacao-feminina-antonio-gilberto/

[Assunto Polêmico] 7 Razões do porquê Mulheres não podem ser Pastoras.

Na minha perspectiva a ordenação de mulheres ao pastorado é uma grave distorção teológica. Lamentavelmente tenho visto nos últimos anos  inúmeras igrejas  consagrando mulheres ao ministério pastoral. Isto posto, gostaria  de forma prática e objetiva elencar 07 motivos porque  não creio em mulheres pastoras:
.
1- As Escrituras não referendam a ordenação de mulheres ao ministério pastoral. Não vejo na Bíblia nenhum texto que apoie a ordenação feminina ao presbiterato.
.
2-  Jesus não chamou apóstolas entre os doze. Todos os apóstolos escolhidos por Jesus eram homens.
.
3- As Escrituras não defendem o Igualitarismo e sim o complementarismo.
Igualitaristas:  Esta corrente, afirma que Deus originalmente criou o homem e a mulher iguais; e que o domínio masculino sobre as mulheres foi parte do castigo divino por causa da queda, com conseqüentes reflexos sócios-culturais. Segundo os igualitaristas mediante o advento de Cristo, essa punição e reflexos foram removidos; proporcionando conseqüentemente a restauração ao plano original de Deus quanto à posição da mulher na igreja. Portanto, agora, as mulheres têm direito iguais aos dos homens de ocupar cargos de oficialato da Igreja. Além dos igualitaristas, encontramos os complementaristas , que por sua vez entendem que desde a criação – e portanto, antes da queda – Deus estabeleceu papéis distintos para o homem e a mulher, visto que ambos são peculiarmente diferentes. A diferença entre eles é complementar. Ou seja, o homem e a mulher, com suas características e funções distintas se completam. A diferença de funções não implica em diferença de valor ou em inferioridade de um em relação ao outro, e as conseqüentes diferenças sócios-culturais nem sempre refletem a visão bíblica da funcionalidade distinta de cada um. O homem foi feito cabeça da mulher – esse princípio implica em diferente papel funcional do homem, que é o de liderar.
.
4- Paulo não fala de presbíteras, bispas, muito menos pastoras. As referências a essas vocações nas Escrituras sempre estão relacionadas aos homens. Não é preciso muito esforço para perceber que não existiam pastoras nas igrejas do Novo Testamento.
.
5-  Os reformadores  e os pais da Igreja nunca defenderam o ministério pastoral feminino.
.
6- Os apóstolos determinaram que os pastores  deveriam ser marido de uma só mulher e que deveriam governar bem a casa deles – obviamente eles tinham em mente homens cristãos (1Tm 3.2,12; Tt 1.6).
.
7- A mulher não possui autoridade sobre o marido.( I Tm 2:12 ) Ora, se ela é pastora e o seu marido não, ela fere o principio de autoridade da Bíblia, tornando-se lider do marido.
.
Prezado leitor, quando afirmo que mulheres não podem ser pastoras o faço na perspectiva de governo. O governo da igreja juntamente com os oficiais que a regem são eminentemente masculinos. Na Bíblia você nao vê nem tampouco encontra mulheres que governam a igreja. Todas as recomendações Paulinas quanto a presbíteros são para homens. Todavia, o fato das mulheres não governarem a igreja, não impede com que preguem ou ensine a palavra de Deus, entenderam? O governo da igreja é masculino e não feminino. As mulheres podem servir a Deus, contudo, governa-las é uma prerrogativa masculina.

Pense nisso!