[Reflexão] Porque não queimamos coisas quando Jesus é ridicularizado?

por Mike Lee

“Falava ele ainda, e eis que chegou Judas, um dos doze, e, com ele grande turba com espadas e porretes, vinda da parte dos principais sacerdotes e dos anciãos do povo. Ora, o traidor lhes tinha dado este sinal: Aquele a quem eu beijar, é esse; prendei-o. E logo, aproximando-se de Jesus, lhe disse: Salve, Mestre! E o beijou. Jesus, porém, lhe disse: Amigo, para que vieste? Nisto, aproximando-se eles, deitaram as mãos em Jesus e o prenderam. E eis que um dos que estavam com Jesus, estendendo a mão, sacou da espada e, golpeando o servo do sumo sacerdote, cortou-lhe a orelha. Então, Jesus lhe disse: Embainha a tua espada; pois todos os que lançam mão da espada à espada perecerão. Acaso, pensas que não posso rogar a meu Pai, e ele me mandaria neste momento mais de doze legiões de anjos? Como, pois, se cumpririam as Escrituras, segundo as quais assim deve suceder?” (Mateus 26.47 – 54)

Assista TV e você verá o Nome de Deus Pai e Deus Filho sendo ridicularizado, usado em vão, para amaldiçoar, e de muitos outros jeitos que negam a santidade, beleza, majestade, poder, glória, e a maravilha que Ele é. Assista filmes e ouça música e você vai encontrar a mesma coisa. De fato, vá ao supermercado e você irá ouvir os mesmos abusos em relação à beleza do Nome do nosso Salvador. E ainda assim, exceto boicotar alguns produtos, escrever cartas/emails, telefonar para estações de TV ou enviar petições, você realmente não verá qualquer outra demonstração visível da indignação do cristãos.

Além disso, pelo mundo afora, vemos pessoas iradas fazendo todo tipo de mal por causa da difamação do nome do profeta deles. Qual é a diferença? Por que os cristãos não queimam coisas quando Jesus é ridicularizado? Apenas algumas reflexões…

1. Está chegando o dia em que Jesus voltará e todos aqueles que eram escarnecedores do Seu nome irão se dobrar perante o Seu nome e confessar que Ele é o Senhor. Há uma perspectiva na qual eu não preciso defender o nome de Jesus. Ele é bem capaz de se autodefender, obrigado. E naquele dia, quando toda língua confessar que Jesus é o Senhor para glória de Deus Pai, os escarnecedores serão envergonhados pela eternidade. Eu posso ficar com raiva por um dia. A ira de Deus será derramada por toda a eternidade.

2. Quando o Nome de Jesus é ridicularizado, todo cristão deve se lembrar de que ele também já ridicularizou Jesus uma vez. Nós eramos todos, por natureza, filhos da ira totalmente merecedores da ira de Deus. E, mesmo assim, Deus nos mostrou misericórdia e graça por meio de Seu Filho, nosso Senhor Jesus Cristo. Apesar de totalmente responsáveis por nossas ações, estávamos agindo na ignorância de acordo com a nossa natureza. Mas, quando Deus disse, “haja luz” em nossos corações, nós vimos, pela primeira vez, a glória de Deus na face de Jesus Cristo. Então, nós vimos nosso pecado pelo que ele era e a beleza de Cristo pelo que Ele é, e nos arrependemos e confiamos no trabalho consumado de Jesus para nos salvar. Então, ao invés de queimarmos coisas quando outros ridicularizam Jesus, nós mostramos paciência, sabendo que o Salvador foi paciente conosco.

3. O que nos leva à obra que devemos realizar agora. Ao invés de queimarmos coisas, nós advertimos e imploramos àqueles que ridicularizam o Salvador que se arrependam de seus pecados e se voltem para Cristo. Se nós verdadeiramente amamos Cristo, vamos amar falar sobre Ele para pecadores, os quais Ele veio salvar. Porque nossa dívida gigantesca foi perdoada, nós iremos desejar que outros saibam da beleza de Sua graça derramada sobre pecadores. Nós vamos avisar a esses zombadores sobre o fogo do inferno que nunca terá fim. A obra que realizamos não é para defender a honra de Seu Nome e sim para proclamar Seu Nome, buscando a reconciliação entre Deus e os homens por meio da pregação do evangelho.

4. Tudo isso nos faz lembrar que Jesus é o Senhor vivo e ressurreto. Jesus continua trabalhando até hoje, neste exato momento. O Espírito Santo está trabalhando através de nós quando glorificamos Jesus, que ressurgiu dos mortos. Nós temos uma história para contar. Jesus está voltando e irá endireitar todas as coisas. Não temos que defender a honra de um homem morto… ele está vivo!

Eu oro para que aqueles que sentem que precisam defender o nome e a honra de um homem morto vejam a glória do Senhor vivo e verdadeiro que traçou o caminho para escapar da ira de Deus por meio de Sua morte e ressurreição. Vamos orar para que os olhos cegos deles se abram para o Único que é o Caminho, a Verdade, e a Vida que é o único caminho para o verdadeiro Pai de tudo.

Traduzido por Fernanda Vilela | iPródigo.com | Original aqui

Anúncios

Os que amam a Deus!

Leitura do dia: 1 João 2: 12-17

O mundo passa, com tudo aquilo que as trevas cobiçam; porém aquele que faz  a vontade de Deus vive para sempre (v. 17).

 A vida eterna não pertence aos que amam o mundo, mas aos que amam a Deus.

Os que amam o mundo não creem que há um Deus acima deles, nem esperam uma vida eterna, além deste vale de lágrimas mas limitam sua esperança às coisas desta vida (1 Coríntios 15.19).

 Buscam a paz que o mundo dá, não a que Cristo oferece (João 14.27). Não têm consciência da troca infeliz que fazem, como Esaú, que trocou a herança futura por um prato de lentilhas (Gênesis 25.27-34).

Os que amam o mundo buscam paz, bem-estar e felicidade neste mundo. A vida eterna é herança dos que amam a Deus e esperam sua recompensa para quando terminar a vida terrena. Conforme a letra de um hino sacro, somente “os que amam a Deus serão iguais ao brilho do sol ao amanhecer”.

Os que amam a Deus não amam o mundo, nem os que amam o mundo podem amar a Deus. Por isso, a obediência aos mandamen­tos do Senhor separa os que amam a ele dos que amam o mundo. Os que amam a Deus procuram viver neste mundo de acordo com a von­tade divina. Em contrapartida, os que amam o mundo seguem sua própria vontade. Os que amam a Deus rendem ações de graças sem­pre e por tudo. Os que amam o mundo apenas vangloriam-se a si próprios. Os que amam a Deus preferem a comunhão com o Pai à felicidade do mundo (Filipenses 2.5-11). Os que amam o mundo vi­vem sem Deus (Efésios 2.12). Os que amam a Deus buscam, em primeiro lugar, o seu Reino e aquilo que ele quer, sabendo que ele lhes dará todas as coisas (Mateus 6.33).

 Oremos:

 Querido Deus e Senhor, de ti recebemos todas as boas dádivas nesta vida. Por isso te rendemos graças. Guarda-nos no teu amor, para que não amemos as coisas passageiras, esquecendo-nos das que são eternas. Amém.

Fonte: Castelo Forte