[e-News] “Falso Pastor” Felipe Heiderich, segundo Malta, merece prisão perpétua (vídeo)

Plenário do Senado

Senador Magno Malta relatou em plenário, o drama da pastora Bianca Toledo, que teve o filho de cinco anos, abusado pelo ex-marido, o pastor Felipe Heiderich. Felipe se encontra preso na unidade de Bangu, no Rio de Janeiro. De acordo com o parlamentar, líderes religiosos pediram ao Senador para “expor as verdades com transparência para todo o Brasil”. Magno Malta chegou a classificar Felipe como “falso pastor”.

“Vou fazer um registro doloroso e repugnante a todos nós, cidadãos que amamos a vida. Vossa Excelência sabe da cruzada contra a pedofilia e o abuso de criança que eu comandei nesse país. A minha vida mudou, eu não consigo conviver com um pedófilo. É uma figura asquerosa, enigmática. O pedófilo é uma sombra capaz de enganar a todos”, iniciou.

“Quando eu comandei a CPI da pedofilia, muita gente foi presa no Brasil e a nossa legislação avançou. E nessa minha grande cruzada, eu prendi religiosos, padres e prendi pastores também. Ai ressalvo, não existe padre pedófilo e nem existe pastor pedófilo. Ai alguém me pergunta, ‘nos acompanhamos que padres foram presos e continuam sendo presos e pastores também’. Mas, não existe nem padre e nem pastor pedófilo, o que existe é criminoso e bandido que se valeu da vida sacerdotal para se aproximar de maneira fácil de crianças para poder abusar. E quando um pedófilo agride uma criança e ele é pego, ele foi revelado. Se a investigação for justa e profunda haverá de descobrir uma centena de sofrimentos e de lágrimas e sangue ao longo da vida desse desgraçado”, ressaltou.

“Eu sempre, com muita tristeza e sempre conclamado por lideranças do Brasil inteiro do seguimento evangélico, pastores, líderes de todos os lugares desse país me concitando para que eu fizesse esse pronunciamento por responsabilidade. Porque envolve o nome de pessoas, senador, e eu fui buscar os fatos e o fato é que a pastora Bianca Toledo, casada com o senhor Felipe. Ela descobriu que esse pastor, falso pastor, estava abusando de seu filhinho de cinco anos de idade”, ressaltou.

“Hoje pela manhã falei com a delegada Dra. Cristina. A prisão dele, ele está preso no Rio de Janeiro em uma das unidades de Bangu, foi decretada pelo Dr. Paulo Cesar Vieira Carvalho Filho da Décima Sétima Vara Criminal e eu tenho aqui a decisão do Magistrado.

“O garoto relata todos os fatos, o garoto já foi ouvido por psicólogos. A delegada que tem o caso na mão hoje é a Dra. Cristina, a mesma delegada do caso do abuso coletivo no Rio. Uma mulher linha dura, preparada, sensível como eu e Vossa Excelência. Não admitimos a violência com crianças, não admitimos nem com adultos, mais violência sexual, moral e emocional”, disse.

“Eu sei que ao longo da vida que tenho militado nessa causa que me causa repulsa e revolta porque eu sou cristão eu não cometo a fraqueza de falar em pena de morte, mas nos precisamos ter prisão perpetua nesse país para com esse tipo de gente. Mas abuso de criança, eles são contumazes, por isso eles não podem voltar para a rua”, ressaltou o Senador.

“Então, esse falso pastor, Felipe, foi internado em uma clínica psiquiátrica depois que sua esposa tomou conhecimento do abuso contra seu filho de cinco anos. Algumas ex-funcionárias estavam depondo porque sabiam do comportamento dele com a criança na ausência da mãe. Ele tentou suicídio, foi internado e lá ele confessou o seu abuso e assumiu o seu homossexualismo”, pontuou.

Assista ao vídeo:

Anúncios

[Fim dos Tempos] Escola nos EUA ensina alunos da quinta série a usar Camisinha Feminina para SEXO ANAL

sexo anal
Um currículo de educação sexual destinado aos alunos da quinta e sexta séries das Escolas Públicas deChicago (CPS) chocou os pais durante uma apresentação feita na Andrew Jackson Language Academy .

A apresentação incluiu slides que claramente não são adequados à idade, e incluem “demonstrações” da aplicação de preservativos masculinos e femininos (FC) , DNAinfo relata .

Enquanto porta-voz do CPS Bill McCaffrey disse em um comunicado que o ” material questionável apresentado na Andrew Jackson Language Academy , esta semana não é e nunca foi parte do currículo de educação sexual do estudante “, como relatado na afiliada da NBC local, os slides mostrados para os pais também estão afixados na Escola Waters Elementary como parte do currículo de ” Educação para a Saúde sexual” para “alunos da sexta série.”

Aulas de educação sexual pode ser encontradas aqui(foram removidas). Deve-se notar que a opção por não participar das demonstrações (” opt-out “) das demonstrações de preservativos, aumenta a especulação de que eram de fato uma parte do currículo .

Os alunos da quinta e sexta série também estão certos de que a ” pílula do dia seguinte ” não é ” uma pílula abortiva “, e que “jovens com 12 anos de idade ou mais podem receber serviços de saúde sexual e reprodutiva , sem o consentimento dos pais . “

O preservativo feminino parece ser particularmente relevante para a apresentação , já que há um número considerável de slides dedicados a esta forma particular de controle de natalidade.

Alguns dos elogios feitos sobre o FC (camisinha feminina) é que ele pode ser inserido “horas antes do sexo vaginal, para que você não tenha de interromper as preliminares“! A FC , ​​de acordo com a apresentação, é ótima para ” Mulheres, homens , transgêneros “, e você pode usar se for” gay ” ou ” hetero “.

Veja algumas imagens de alguns dos slides gráficos:

sexo anal1sexo anal2
OBS: havia um link para o PDF da escola com todas as imagens, mas foi deletado. Clique aqui pra constatar!

Fonte: eagNews

SUPLEMENTO

[Assunto Polêmico] Sexo Anal & Suas Consequências…

sexo anal

Anete Guimarães é médica e, à luz do estudo de anatomia humana, fala sobre sexo anal. Na internet, um vídeo de uma de suas palestras tem circulado através das redes sociais.A doutora comenta doenças como endocardite bacteriana e câncer retal como consequência do sexo anal.

 Anete também cita a falta de sensibilidade da mulher na área do ânus e, por isso, considera o sexo anal uma prática dolorosa, humilhantes e violadora, sendo que ela tem um órgão próprio para isso. Ela fala sobre como o homem consegue chegar à ejaculação com o sexo anal, explicando todo o processo, que chega a gerar o câncer de próstata. No vídeo, a médica dá alguns dos altos índices dessas doenças em homossexuais, já que o sexo anal é prática comum entre homens gays.Assista ao vídeo abaixo:

[e-News] Nos EUA, os Pedófilos exigem os mesmos direitos dos Homoafetivos! (Isso foi avisado! o.O)

Xuxa-Pedofilia-00-560x420

Usando as mesmas táticas que na defesa “gay”, pedófilos começam a querer um status similar argumentando que o “desejo por crianças” é uma orientação sexual um pouco diferente do que a dos heterossexuais e homossexuais.

Os adversários de costumes gays há muito tempo afirmaram que, uma vez aceito o reconhecimento da homossexualidade como um mero “estilo de vida” ou orientação sexual diferente, logicamente, nada mais seria proibido. Partidários dos gays ofendidos, por tal posição, afirmaram que isso nunca iria acontecer. Mas psiquiatras estão começando a elaborar uma nova definição de pedofilia, como foi feito para a homossexualidade há vários anos.

Em 1973, a American Psychiatric (AAP) Associação desclassificou a homossexualidade da sua lista de transtornos mentais. Um grupo de psiquiatras com B4U-Act (ver estes links) realizou recentemente um simpósio propondo uma nova definição de pedofilia no Manual de Diagnóstico e Estatística de Transtornos Mentais do PAA.

A B4U-Act chama pedófilos de “pessoas atraídas por menores.” O site da organização afirma que seu objetivo é “ajudar os profissionais de saúde mental a aprenderem mais sobre a atração por menores e considerar os efeitos de normalização, o estigma e o medo.”

Em 1998, a AAP emitiu um relatório afirmando que “o potencial negativo do sexo adulto-criança foi exagerada e que a maioria dos homens e mulheres relataram nenhum efeito sexual negativo através de experiências de abuso sexual na infância. “

A Pedofilia já recebeu um estatuto de proteção pelo governo federal. The Matthew Shepard e James Byrd, Jr. Act busca prevenir os crimes de ódio listando a “orientação sexual” como uma classe protegida, apesar do “termo” não ter sido bem definido até o momento.

Os republicanos têm tentado adicionar uma emenda especificando que “a pedofilia não é considerada como uma orientação” e a alteração foi, porém, rejeitada pelos democratas. Republicano Alcee Hastings explicou que qualquer modo de vida sexual diferente deve ser protegido por lei. “Esta lei refere-se a nossa determinação para acabar com a violência baseada no preconceito e garantir que todos os americanos, independentemente de raça, cor, religião, origem, sexo, orientação sexual, identidade de gênero ou deficiência ou todos esses não devem viver com medo de quem ele são. Exorto os meus colegas a votarem a favor dessa regra.”

A Casa Branca apoiou a lei, dizendo que “no fundo, não é apenas sobre as nossas leis, trata-se de quem somos como indivíduos. Isso se relaciona com o valor que damos – se aceitarmos as nossas diferenças em vez de permitir que eles se tornem uma fonte de animosidade. “

No início deste ano, dois psicólogos canadenses disseram que a pedofilia é uma orientação sexual, assim como a homossexualidade ou heterossexualidade.

Van Gijseghem, psicólogo e ex-professor da Universidade de Montreal, disse aos membros do Parlamento, “Os pedófilos não são simplesmente pessoas que cometem um pequeno delito de tempos em tempos, mas é atormentado por o que equivale a um orientação sexual exatamente como outro indivíduo pode estar sofrendo sua heterossexualidade ou até mesmo a homossexualidade.

Ele continua: “Os verdadeiros pedófilos têm preferência exclusiva por crianças, o que é o mesmo que ter uma orientação sexual. Você não pode mudar a orientação sexual da pessoa. Ele pode, no entanto, ficar sóbrio. “

Quando perguntado se ele comparou os pedófilos e homossexuais, Van Gijseghem respondeu: “Se, por exemplo, vivemos em uma sociedade onde a heterossexualidade foi proscrita ou proibido e você disse que você deve fazer uma terapia para mudar sua orientação sexual, você provavelmente diria que ele é um pouco louco. Em outras palavras, você não precisa aceitar a todos. Eu uso essa analogia para dizer que na verdade os pedófilos não podem mudar sua orientação sexual. “

Dr. Quinsey, professor emérito de psicologia da Universidade de Queen em Kingston Ontário, chegou a acordo com Van Gijseghem. Quinsey disse pedófilos têm interesses sexuais são com as crianças e, “não há nenhuma evidência de que esse tipo de preferência pode ser mudado por meio de tratamento ou qualquer outra coisa.

Em julho, a Harvard Medical Publications disse. “Pedofilia é uma orientação sexual que não deve mudar. O tratamento visa tornar alguém capaz de resistir a agir em seu apetite sexual. “

Linda Harvey da Missão América, disse que o impulso para a igualdade de direitos para os pedófilos se tornará cada vez mais comum à medida que grupos LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros = lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) continuam suas reivindicações. “É tudo parte de um plano para estimular a sexualidade das crianças mais jovens para convencê-los de que a amizade normal é realmente uma atração sexual. “

Milton Diamond, professor da Universidade do Havaí e diretor do Pacific Center for Sex and Society, afirmou que a pornografia infantil pode ser benéfica para a sociedade, porque “os criminosos sexuais usam a pornografia infantil como um substituto do sexo pedófilo. “

O Diamond é um instituto distinto para San Francisco de “Advanced Study of Human Sexuality speaker”. Este instituto foi abertamente defendeu a revogação da proibição de homossexuais nas forças armadas. Foi estabelecido em seu site uma lista de “direitos sexuais básicos”, que inclui “o direito de se envolver em atos sexuais ou atividades de qualquer natureza, se é que não envolvem atos sem consentimento, violência, coação, coerção ou engano.” Outra lei é “viver sem perseguição, a discriminação social e intervenção no comportamento sexual do pessoal “e” liberdade sexual de pensamento, fantasia ou desejo.” A organização também disse que ninguém deve ser “prejudicados por causa de sua idade.

Leis sobre criminosos sexuais para proteger as crianças foram desafiadas em vários estados, incluindo Califórnia, Geórgia e Iowa. Agressores sexuais afirmam que as leis que os impedem de viver perto de escolas ou parques são injustas porque os penaliza para a vida toda.

Fonte Original(em francês): http://direct.cd/2013/04/29/etats-unis-les-pedophiles-reclament-les-memes-droits-les-homosexuels.html

Outros Links relacionados:

[e-News] O mundo de cabeça para baixo: corte holandesa aprova Associação de Pedófilos!

Aqui no Brasil estamos caminhando para isso também! Assistam ao vídeo abaixo e percebam como o Governo tem trabalhado, afim de permitir a PEDOFILIA no Brasil!

– Como eu faço o download do vídeo? Siga os passos abaixo!

1) Inicialmente, clique no vídeo para dar incício.

2) Você verá, no canto superior esquerdo, a palavra “Share“. Clique nela.

3) Surgirá uma pequena Janela com 4 Botões. Clique em “Download Vídeo“.

4) Outra janela surgirá com as opções “Abrir com” e “Download“. Selecione “Download“, caso já não o esteja. E clique em “Ok“. Pronto! Agora é só esperar!

Conheçam também o Projeto de Lei conhecido como PNDH3 que dá suporte até a profissionalização do Prostituição no Brasil, além da desconstrução da heterossexualidade nas Escolas! Assistam:

Que Deus nos ajude!! 😦

[Exortação] Manifesto (de um) Cristão Sobre o Homossexualismo.

manifesto1
“Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas luz, e da luz trevas; e fazem do amargo doce, e do doce amargo!” (Is 5.20).

Este manifesto consta de dezenove itens. Creio que os enunciados aqui expostos refletem, com poucas variações, o pensamento dos cristãos bíblicos, havendo espaço, obviamente, para acréscimos, esclarecimentos e maiores especificações.

Que o Senhor ajude o seu povo a defender corajosamente a verdade nestes dias nebulosos em que os homens chamam o mal de bem e o bem de mal.

1. Como cristão tenho o direito de pensar como um cristão. E se alguém quiser me proibir de pensar como um cristão, com a ajuda de Deus vou desobedecer, mesmo porque a algema do pensamento é a mentira e essa algema foi quebrada para mim quando abracei a verdade do Evangelho (Jo 8.32).

2. Como cristão tenho o direito de falar e escrever como cristão. E se alguém me proibir de falar ou de escrever como cristão, com a ajuda de Deus vou desobedecer, mesmo que todo o ódio dos homens e todas as agruras dos demônios recaiam sobre mim (At 4.19,20; 5.29). Aliás, como crente, creio que minha honra, dignidade e grandeza consistem, em parte, precisamente em ser odiado pelo diabo e por seus servos (Mt 5.10-12; Jo 15.19; 17.14; 1Pe 2.19-21).

3. Como cristão tenho a honra e o dever de ter as Sagradas Letras como a base de tudo o que creio, seja no campo da religião, da filosofia, da ciência ou da ética (2Tm 3.16), sabendo que o abandono dos pressupostos e dos ensinos bíblicos me deixarão à mercê das equivocadas, oscilantes, frágeis, corrompidas, fúteis e passageiras opiniões humanas (1Co 3.19,20; Ef 4.17).

4. Como cristão, vejo o crescimento do que alguns crentes têm chamado acertadamente de “cristofobia”, ou seja, a exacerbação do ódio e do desprezo contra a mensagem cristã e, em especial, contra a visão bíblica acerca da sexualidade (1Pe 4.4). Esse sentimento tem sido deliberadamente estimulado pela mídia, por pessoas do meio artístico e pelos políticos em geral, tornando os melhores cidadãos do Estado inocentes alvos de rancor, preconceito e perseguição (1Jo 3.13).

5. Como cristão, não acredito que a homossexualidade ou qualquer tipo de devassidão sejam doenças ou formas diversas de compulsão. Tampouco creio que esses desvios sejam determinados por fatores físicos e psíquicos ou ainda por qualquer outra causa alheia à vontade da pessoa. Na esteira desse pensamento, creio ser mera fábula a justificativa de que existem mulheres presas dentro de corpos de homens ou vice-versa. Em vez de acolher esses mitos, atribuo todo comportamento imoral à livre e responsável decisão do indivíduo que o adota seguindo voluntariamente seus desejos e paixões pecaminosas (Gn 4.7; Rm 6.13), sendo, por isso, absolutamente responsável diante de Deus por tudo o que faz (Ap 20.12,13).

6. Como cristão, creio que a prática homossexual é prejudicial à saúde (Pv 3.7,8; 4.20-22) e contrária à proliferação da “raça” humana (Gn 1.27,28), estando fora de discussão que, por esses motivos, essa prática tem se revelado fonte de imensos prejuízos tanto ao bem estar social como aos cofres do Estado.

7. Como cristão, creio que a prática homossexual é indescritivelmente desonrosa (Rm 1.24), estando isso gravado de forma indelével no espírito humano (Rm 2.15), tanto que é notável que até mesmo os homossexuais e seus simpatizantes, quando querem denegrir ou ofender alguém, acusam-no de ser homossexual.

8. Como cristão, tendo como certas as proposições acima, afirmo com ousada clareza que as práticas homossexuais são abomináveis aos olhos de Deus (Lv 18.22), constituindo-se em manifestações de grande degradação moral, diante das quais devemos nos indignar, lamentar e nos entristecer profundamente (Rm 1.26,27).

9. Como cristão, creio que Deus é quem molda o corpo humano no ventre materno (Sl 139.13-16), pertencendo exclusivamente a ele a escolha do sexo de cada indivíduo, o que torna um ato de rebeldia contra a sua divina vontade a masculinização do corpo feminino ou a feminilização do corpo masculino, especialmente a mutilação a que, equivocamente, atribuem o nome de “cirurgia de mudança de sexo”. Digo “equivocamente” porque a referida cirurgia só tem o condão de realizar amputações sofisticadas, sendo impossível ao ser humano, mesmo com todos os avanços da ciência, alterar o sexo de alguém.

10. Como cristão, creio que o casamento entre pessoas do mesmo sexo é um atentado contra o conceito bíblico do matrimônio e uma deformação do padrão fixado por Deus para a família, uma vez que o Criador, quando estabeleceu a união conjugal, definiu um modelo inalterável que envolve necessariamente um homem e uma mulher, sendo evidente que sem a diferença de sexos, não pode haver casamento real (Gn 2.21-24; Mt 19.4-6; Ef 5.31). Assim, a eventual efetivação do popularmente chamado “casamento gay” não perfaz qualquer vínculo conjugal, nem tampouco cria a unidade prevista na fórmula bíblica “uma só carne”.

11. Como cristão, repudio a adoção de crianças por pares de homossexuais, uma vez que essa medida certamente coloca os pequeninos num contexto de promiscuidade (1Tm 1.9,10) que, entre outros males, os expõe à vergonha (Pv 17.6), induz à corrupção dos costumes e favorece desde cedo a sua sodomização (Dt 6.6,7; Pv 22.6; Ef 6.4).

12. Como cristão, creio que, diante dos ataques violentos, das ameaças e das provocações que muitos homossexuais dirigem contra os seguidores de Jesus (1Pe 4.4), o crente deve evitar a retribuição, jamais pagando o mal com o mal e nunca revidando com ultraje as injúrias que lhe forem dirigidas (1Pe 2.19-23).

13. Como cristão, creio que, mesmo sendo odiados por grande número de homossexuais, os crentes devem ampará-los e dar-lhes assistência espiritual, emocional e material quando eles eventualmente adoecerem em decorrência de suas práticas imorais, sendo merecedor de apoio privado, eclesiástico ou estatal, o esforço que já tem sido feito nesse campo por meio do trabalho de capelania cristã hospitalar (Lc 6.32,33; Rm 12.20,21).

14. Como cristão, creio que nenhum discípulo de Jesus pode agredir, física ou verbalmente, as pessoas envolvidas em homossexualismo. Em vez disso, o crente deve protegê-las de todo tipo de violência, impedir que sofram agravos, defendê-las de agressores, socorrê-las quando estiverem em perigo e tratá-las sempre com sincera compaixão e serenidade (Mt 5.7; Gl 5.22; Ef 4.31).

15. Como cristão, creio que os servos de Deus jamais devem zombar dos homossexuais, nem expô-los ao ridículo, seja por meio de brincadeiras, pelo emprego da ironia ou através do arremedo que visa humilhar (Ef 4.29; 5.3,4), posto que o amor cristão não se comporta de modo indecente (1Co 13.4,5) e suas fronteiras são amplas o suficiente para abarcar, inclusive, as pessoas que praticam atos homossexuais.

16. Como cristão, repudio ser rotulado de “homofóbico”, posto que esse termo foi maliciosamente moldado para denegrir a figura de pessoas de bem que, sobre bases sólidas, razoáveis e honrosas, reprovam a prática homossexual (1Pe 3.16). Note-se ainda que o termo está carregado de noções de ódio, preconceito e rancor, sentimentos que inexistem no coração dos crentes em relação aos homossexuais.

17. Como cristão, creio com pesar que os homossexuais, assim como outras pessoas que deliberadamente rejeitam a vida nova e santa que Cristo oferece, não herdarão o Reino de Deus, permanecendo para sempre longe da presença do Senhor, sob a ira do seu justo e perene castigo (1Co 6.10; Ap 22.14,15).

18. Como cristão, creio que os homossexuais podem ser alvos da graça salvadora de Deus, desde que se arrependam e recebam pela fé a redenção que há em Cristo (Rm 5.1,2; Cl 1.12-14), posto que não há pecado algum que esteja fora do alcance do seu perdão (Is 55.6,7).

19. Como cristão, creio que homossexuais assim regenerados viverão longe da promiscuidade e da depravação moral, passando a andar em novidade de vida, como ocorreu com os homossexuais que se converteram na antiga cidade de Corinto, através do ministério do apóstolo Paulo (1Co 6.10,11).

Pr. Marcos Granconato
Soli Deo gloria

Pastor diz: Daniela Mercury, obrigado…

daniela-mercury-capa-da-veja

O pastor presbiteriano Ageu Magalhães em seu Blog  escreveu: Daniela Mercury, obrigado…

Na semana passada a cantora Daniela Mercury atraiu a atenção da imprensa, que é, digamos, bem simpática ao homossexualismo, ao publicar fotos de seu namoro com uma mulher. O que achei muito interessante (e por isso meu agradecimento no título do post) foi que Daniela, sem querer, mostrou que homossexualismo não é predeterminação genética, mas opção de comportamento. Explico melhor: Daniela casou-se aos 19 anos de idade com um homem e, com ele, teve dois filhos. Ficou casada com este homem durante 12 anos. Tempos depois, casou-se com outro homem, nove anos mais novo que ela, com quem ficou casada por 3 anos.

A questão é: Se Daniela Mercury nasceu homossexual, por que insistiu tanto na heterossexualidade, vivendo durante 15 anos com homens? Teria ela agido contra a própria natureza, violentando seus desejos homossexuais e submetendo-se a uma união infeliz? Certamente não.

Quando olhamos para o homossexualismo do ponto de vista bíblico entendemos melhor o que acontece. Homossexualismo é prática pecaminosa. E para aderir a uma prática pecaminosa, não é necessário ter propensão genética. Basta ter propensão ao pecado. E isso todo o ser humano tem! De modo que é completamente possível a um heterossexual ter práticas homossexuais e, a um homossexual ter práticas heterossexuais. A natureza caída potencializa o ser humano à prática pecaminosa sexual. Daniela Mercury é um exemplo claro disso.

O anúncio de Daniela coincide com o lançamento do livro do psiquiatra Flávio Gikovate “Sexualidade Sem Fronteiras”. Gikovate não é cristão e não advoga os padrões morais bíblicos, todavia, o bom senso o leva a algumas perspectivas. Ele diz em uma entrevista que, no futuro, “as pessoas não precisarão mais se definir como portadoras de uma orientação sexual definitiva, que nunca muda ao longo da vida. A derrubada do muro permite aos habitantes de um lado migrar para o outro – e vice-versa – quantas vezes isso lhes parecer razoável e adequado”.

É claro que a perspectiva deste psiquiatra é totalmente pecaminosa, mas concorda com ponto que estamos defendendo: Homossexualismo é escolha. Aliás, do ponto de vista bíblico, é mais que escolha. É condenação, por consequência do afastamento de Deus. Em Romanos 1.26,27 nós lemos:

“Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro.”

Pessoas distantes de Deus terão propensão maior a uma vida pecaminosa, tanto na área sexual quanto em qualquer outra.

Mas, e aqueles indivíduos que nascem com certa propensão ao homossexualismo? Meninos com preferências mais femininas e meninas com jeito masculinizado? A resposta é que propensão ao pecado, todos nós temos. O fato de um garoto nascer com uma propensão maior à mentira, não o justifica para ser um mentiroso. Uma garota que nasça com propensão maior à violência, não a torna, automaticamente, uma assassina. A natureza caída nos tornará propensos a determinados pecados, mas nem por isso devemos nos render a eles. A comunhão com Deus nos liberta destas propensões e nos dá uma vida de castidade e santificação. Neste sentido, veja abaixo alguns versículos libertadores:

“Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, de maneira que obedeçais às suas paixões; nem ofereçais cada um os membros do seu corpo ao pecado, como instrumentos de iniqüidade; mas oferecei-vos a Deus, como ressurretos dentre os mortos, e os vossos membros, a Deus, como instrumentos de justiça. Porque o pecado não terá domínio sobre vós; pois não estais debaixo da lei, e sim da graça.” Romanos 6.12-14

“Mas graças a Deus porque, outrora, escravos do pecado, contudo, viestes a obedecer de coração à forma de doutrina a que fostes entregues; e, uma vez libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça. Falo como homem, por causa da fraqueza da vossa carne. Assim como oferecestes os vossos membros para a escravidão da impureza e da maldade para a maldade, assim oferecei, agora, os vossos membros para servirem à justiça para a santificação.” Romanos 6.17-19

“Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus. Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória. Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus [sobre os filhos da desobediência]. Ora, nessas mesmas coisas andastes vós também, noutro tempo, quando vivíeis nelas. Agora, porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar. Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou…” Colossenses 3.1-11

“Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição; que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo em santificação e honra, não com o desejo de lascívia como os gentios que não conhecem a Deus; e que, nesta matéria, ninguém ofenda nem defraude a seu irmão; porque o Senhor, contra todas estas coisas, como antes vos avisamos e testificamos claramente, é o vingador, porquanto Deus não nos chamou para a impureza, e sim para a santificação. Dessarte, quem rejeita estas coisas não rejeita o homem, e sim a Deus, que também vos dá o seu Espírito Santo.” 1 Tessalonicenses 4.3-8

“Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus. Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.” 1 Coríntios 6.9-11

“Fugi da impureza. Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo. Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo.” 1 Coríntios 6.18-20

“Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo; e ele é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro.” 1 João 2.1,2

Fonte: The Christian Post / Folha Gospel