[e-News] EM NY, PAPA FRANCISCO AFIRMA QUE JESUS “FRACASSOU” NA CRUZ

CORRECTION US Pope Francis

CORRECTION US Pope Francis

Mais uma loucura herética deste falso profeta socialista…

“E (a besta) abriu a sua boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu.” Apocalipse 13:6

Após se referir ao muçulmanos como “irmãos” (que adoram o mesmo Deus), Bergoglio compara as falhas humanas ao realizar esse trabalho com a Cruz de Cristo, que muitas vezes parece não dar fruto, mas que somos seguidores de Jesus Cristo, e que a vida de Jesus – humanamente falando – terminou em fracasso, o “Fracasso da Cruz”. (confira aqui na Homilia no próprio site Católico ou clique para download: NOVA IORQUE – Papa e o Fracasso da Cruz)

OOOPS…Foi isso mesmo que o Papa falou? Busquei na Internet a transcrição do seu sermão e confirmei que era isso mesmo que ele havia dito.

Fiquei pensando: “Eu não compreendo como um homem que se diz conhecedor das Escrituras possa dizer tal coisa”.

A morte de Jesus – mesmo humanamente falando – não foi um fracasso. É como se Ele tivesse tentado fazer algo e não conseguiu e acabou morrendo na cruz. A cruz era o objetivo final, Ele veio para isso. Sendo Deus encarnado, Ele pagou pelos nossos pecados nos reconciliando com o Pai, fazendo exatamente aquilo que Ele veio fazer, ou seja, morrer na cruz para se cumprir tudo o que estava escrito na Lei de Moises e dos Profetas. (Mateus 24:44)

Nenhum apóstolo, chamou a cruz de fracasso. Jesus sofreu a vergonha da cruz, (Hebreus 12:2) a maldição da cruz, (Gal 3:13) mas não o fracasso da cruz por que eles sabiam que a cruz não tinha sido um fracasso.

Não houve tempo suficiente para alguém achar que a cruz era um fracasso pois logo após a sua morte, estando Jesus ainda na cruz, o centurião e os homens que estavam ali reconheceram que Jesus era o Filho de Deus após o terremoto e tudo o que havia acontecido. (Mateus 27:54). Os discípulos estavam com medo, mas sabiam que Jesus seria morto e ressuscitaria, pois Ele mesmo os havia dito. (Marcos 10: 33)

A ideia de a cruz ser um fracasso é inexistente na história, tanto que três mil pessoas se converteram na primeira pregação de Pedro pois era sabido por todos que Jesus tinha feito milagres (Atos 2:22) e certamente as centenas de testemunhas oculares da sua ressureição eram provas suficientes para crerem Nele.

Citar a morte de Jesus na cruz como um fracasso do Jesus humano é uma heresia que menospreza seu sacrifício expiatório, não tem base Bíblica, Teológica nem Histórica e foge de todo o ponto central do evangelho. Jesus em nenhum momento na sua vida humana fracassou, sua vida foi perfeita, o plano de Deus foi perfeito.

Se Jesus não tivesse morrido na cruz, ele teria humanamente fracassado. Mas é exatamente por que Ele morreu na Cruz, que sua vida – humana – e morte não foi o “Fracasso da Cruz”, e sim, a “Vitória da Cruz”.

Texto: Joel M Stevao
Pastor, Teólogo, Apologista

Via: http://apologian.blogspot.com.br/ e http://www.acidigital.com/noticias/texto-homilia-do-papa-francisco-nas-vesperas-com-sacerdotes-e-religiosas-em-nova-iorque-15174/

SUPLEMENTO

Entenda biblicamente a relação da Igreja Católica com a Besta que sobe do Mar em Apocalipse. Veja as palestras abaixo:

Anúncios

[Apostasia] Assembleia de Deus muda estatuto para permitir divórcio de pastores

divorcio1

A denominação mais rígida em sua doutrina dentre as igrejas evangélicas parece que não é mais tão rígida assim: a Assembleia de Deus decidiu mudar seu estatuto para permitir que pastores e demais líderes possam se casar novamente, liberando o divórcio.

A decisão foi ratificada em julho deste ano no CONAMAD (Convenção Nacional das Assembleias de Deus Ministério Madureira), que ocorreu no mês de julho em Brasília e contou com a participação dos líderes da denominação, mas seu teor só agora foi divulgado na internet.

Pelo documento divulgado, a resolução diz que “O ideal divino para o casamento é que ele seja uma união para a vida toda”, mas pondera que devido a violência, adultério, abusos físicos e psicológicos bem como abandono emocional ou espiritual podem fazer com que seja “imperiosa a dissolução do matrimônio”.

Para tanto, caso sejam esgotadas as tentativas de reconciliação, a igreja “admite o divórcio e nova núpcia”. Ou seja: caso o pastor não consiga se reconciliar, poderá se separar de sua esposa e contrair novo casamento, sem que sofra qualquer sanção da igreja. A decisão, no entanto, não é válida para membros, mas apenas para pastores.

A Assembleia de Deus tenta conter os escândalos de separação enfrentados nos últimos tempos, onde diversos líderes de renome deixaram suas esposas por outras mais jovens, o que foi motivo de revolta por parte dos cristãos, principalmente na internet.

O documento redigido e sancionado na convenção foi assinado por um grande número de pastores, e está disponível na íntegra abaixo(obs: para uma melhor resolução, clique ma imagem):

AD1 AD2 AD3 AD4 AD5 AD6 AD7

E aí, pode separar?

Seguindo literalmente os evangelhos, o divórcio não é bem quisto por Deus, e nem pela maioria dos cristãos, que interpretam de forma literal as palavras de Jesus sobre estar em adultério quem casa-se de novo estando seu antigo cônjuge vivo.

Fonte: portaldotrono

[e-News] Direção da Emissora Canção Nova em Cachoeira Paulista: Afastamento do Padre Fábio de Melo do Programa Direção Espiritual

padre

No Site AVAAZ.ORG foi lançada a Petição à favor da retirada do Padre da Canção Nova!

Confira abaixo:

Por que isto é importante

Tendo em vista grandes heresias ditas pelo padre Fabio de Melo, cremos que ele, não obstante tenha um curriculum acadêmico brilhante, não tenha qualificação para dar direção espiritual.Fundamentando o pedido:

Padre Fábio de Melo nega a natureza divina da Igreja, dizendo que Cristo queria implantar o Reino de Deus na Terra. Isso é Teologia da Libertação já condenada pela Sé Apostólica, com a nuança de que a Igreja foi criação de homens e não de Cristo, Literalmente o padre disse:

“Jesus não queria a Igreja, queria o Reino de Deus, mas a Igreja foi o que conseguimos dar a Ele”.
.
Ele também relativiza a presença real de Cristo na Eucaristia, dizendo que:

“O que é a presença real?[ …] O pão e o vinho somente? Não.”

A presença real de Cristo é apenas na Eucaristia, sem embargo à onipresença de Cristo, no entanto, corpo, alma e divindade de Cristo estão presentes apenas na Eucaristia.(Veja aqui um Estudo Bíblico que refuta essa heresia!)

O Código de Direito Canônico condena essa relativização com pena máxima:

884. Cân. 2. Se alguém disser que no sacrossanto sacramento da Eucaristia fica a substância do pão e do vinho juntamente com o corpo e o sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo; e negar aquela admirável e singular conversão de toda a substância de pão no corpo, e de toda a substância do vinho no sangue, ficando apenas as espécies de pão e de vinho, que a Igreja com suma propriedade (aptissime) chama de transubstanciação — seja excomungado [cfr. n° 877].

Também faz apologia ao Socialismo, como na entrevista ao Instituto Humanitas Unisino:

“A proposta de Jesus é socialista, né? O socialismo tem sido mal interpretado. Bem aplicada, sem os exageros da antiga União Soviética, a proposta socialista só edifica.”

Ocorre que desde Pio X, passando por Leão XII, PIo XII, Paulo VI, João XXIII, dentre outros, o comunismo e Socialismo sempre foram doutrinas condenadas, de modo que João XXIII disse que ao católico não é admitido “nem o socialismo moderado”.

Outro ponto que merece ser observado é a falta de zelo pelo sacerdócio, de modo que, tanto em apresentações, quanto no dia-a-dia, quanto em programas de TV, o sacerdote não usa vestes clericais. Ocorre que é norma disciplinar que obriga o sacerdote a se vestir de forma diferente da dos leigos, utilizando a batina, ou camisa com colarinho romano, sendo utilizado o clergyman em qualquer situação. Não é norma facultativa, mas obrigatória a utilização de roupa distinta da que os leigos utilizam. Isso não é observado e é pregado abertamente que “o hábito não faz o monge”, mas a falta de clergyman, com certeza, faz um sacerdote desobediente.

Enfim, por todos os danos causados à Igreja, pregando abertamente a Teologia da Libertação, necessário que seja afastado do programa Direção Espiritual, bem como cesse de pregar o que a Igreja não ensina, permitir o que a Igreja proíbe, voltando à plena comunhão com o Papa, com os bispos do mundo inteiro, fazendo aquilo que a Igreja do mundo todo faz.

Fonte: AVAAZ

SUPLEMENTO
.
O Padre também condenou a Idolatria a Maria! Confira o vídeo abaixo:

[e-News] Papa Francisco volta a afirmar que ateus não precisam crer em Deus para serem salvos: “A misericórdia de Deus não tem limites”

papa-francisco1

O papa Francisco havia afirmado, meses atrás, que ateus poderiam ser salvos mesmo não crendo em Deus, se eles seguissem suas consciências na conduta de vida. Dias depois, a Igreja Católica divulgou um comunicado contrariando as declarações de seu pontífice.

Agora, a imprensa mundial volta a noticiar que o papa escreveu uma carta aberta direcionada ao fundador do jornal La Repubblica, Eugenio Scalfari, voltando a afirmar que os não crentes seriam perdoado por Deus, caso seguissem suas consciências.

A iniciativa do papa em escrever foi no sentido de responder uma lista de perguntas feitas e publicadas por Scalfari – que não é católico – em seu jornal.

“Você me pergunta se o Deus dos cristãos perdoa aqueles que não acreditam e que não buscam a fé. Gostaria de começar por dizer – e isso é o fundamental – que a misericórdia de Deus não tem limites, se você for a Ele com um coração sincero e contrito. O problema para aqueles que não acreditam em Deus é obedecer a sua consciência. O pecado, mesmo para aqueles que não têm fé, existe quando as pessoas desobedecem a sua consciência”, escreveu o papa Francisco.

A tréplica de Scalfari foi, em síntese, um único comentário de elogio ao papa: “Mais uma prova de sua capacidade e vontade de superar os obstáculos no diálogo com todos”, afirmou, referindo-se à postura de humildade do pontífice.

Robert Mickens, correspondente no Vaticano do jornal católico The Tablet, afirmou que o discurso do papa é uma tentativa de transformar a imagem da Igreja Católica, que é estigmatizada e vista como conservadora extrema. “Francisco é um conservador. Mas isso tudo significa que ele tenta ter um diálogo mais significativo com o mundo”, afirmou Mickens, em entrevista ao jornal The Independent.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

SUPLEMENTO

No início do ano, quando Bento XVI renunciou, circulou na NET uma Profecia Bíblica que apontava o sucessor, como o último Rei à frente da Besta(ou da Mulher sentada nEla), então viria o FIM! Está escrito:

“Aqui o sentido, que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada.

E são também sete reis; cinco já caíram, e um existe; outro ainda não é vindo; e, quando vier, convém que dure um pouco de tempo.

E a besta que era e já não é, é ela também o oitavo, e é dos sete, e vai à perdição.” Apocalipse 17:9-11

Houve muita discussão, no entanto, aos poucos, estamos percebendo uma certa abertura ao Universalismo, i.e., Cristo morreu por todo o Mundo e salvará a todos independente de arrependimento. ISSO É HERESIA!!! Jesus mesmo enfatizou a necessidade de arrependimento. Está escrito:

“E, depois que João foi entregue à prisão, veio Jesus para a Galiléia, pregando o evangelho do reino de Deus,

E dizendo: O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no evangelho.”  Marcos 1:14-15

Percebemos a necessidade de arrependimento e aceitação(submissão) do Evangelho! Numa ocasião, onde vários acidentes e mortes ocorreram, Jesus novamente frisou a necessidade de ARREPENDIMENTO, independente das circunstâncias de cada um! Está escrito:

“E, Naquele mesmo tempo, estavam presentes ali alguns que lhe falavam dos galileus, cujo sangue Pilatos misturara com os seus sacrifícios.

E, respondendo Jesus, disse-lhes: Cuidais vós que esses galileus foram mais pecadores do que todos os galileus, por terem padecido tais coisas?

Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis.

E aqueles dezoito, sobre os quais caiu a torre de Siloé e os matou, cuidais que foram mais culpados do que todos quantos homens habitam em Jerusalém?

Não, vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis.” Lucas 13:1-5

Não há margem para salvação sem Cristo!! Assistam ao vídeo abaixo:

[Exortação] Amados Católicos! Vocês sabiam que, em cada Missa, Jesus é sacrificado novamente? Isso é anti-bíblico!

hostia

No catolicismo romano, a missa é considerada um verdadeiro sacrifício de Jesus a cada celebração.

“Se alguém negar que no sacramento da Santíssima Eucaristia estão contidos em verdade, real e substancialmente o corpo e o sangue juntos com a alma e a divindade de nosso Senhor Jesus Cristo, e consequentemente todo o Cristo, mas disser que Ele está nela somente em símbolo, figura ou força, que seja anátema”. (Canons e Decretos do Concílio de Trento, Texto original com Tradução em Inglês, por Rev. H.J.Schroeder, O.P., Herder Book Co, 1960, pág. 149, Canon 1)

“Se alguém negar que no sagrado sacramento da Eucaristia o Cristo todo está contido sob toda a forma e sob cada parte de cada forma quando separadas, que seja anátema”. (Ibid., Canon 3)

“Se alguém disser que no sagrado sacramento da Eucaristia, Cristo, o filho unigênito de Deus, não deve ser adorado com louvor de “latria”, também manifestado exteriormente, e que consequentemente, não deve ser venerado com uma festividade solene, nem ser solenemente levado em procissão de acordo com o rito louvável e universal segundo o costume da santa Igreja, ou que não deve ser apresentado publicamente diante do povo para ser adorado e que portanto os adoradores são idólatras, que seja anátema”. (Ibid. p.80, Canon 6)

Vamos examinar o que estes cânons, ou leis, da Igreja Católica Romana, realmente dizem. Primeiro a Palavra “anátema” signifca: alguém que é maldito. Eles estão claramente afirmando que a pequena hótia utilizada na comunhão(ou missa) e o vinho, são Jesus e contêm sua “completa divindade“. Porém vemos na Bíblia que Jesus está presentemente sentado à mão direita de Deus Pai. Vemos também que Ele mesmo é Deus e. como tal, tem a mesma natureza de Deus, i.e., sendo infinito e onipresente.

Ele não pode ser limitado à pequena hóstia e, com certeza, muito menos a algo feito por mãos humanas. Por último, somos estritamente proibidos a adorar qualquer imagem ou ídolo, e a curvarmo-nos diante dessas coisas.

O Cânon 6 declara que o povo católico deve louvar e adorar a hóstia e curvar-se a ela. Eles também a levam em procissão, e todos curvam-se diante dela e adoram aquela hóstia que agora para eles é “Jesus”. Está escrito:

“Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.

Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.”  Êxodo 20:4-5

“E eu pronunciarei contra eles os meus juízos, por causa de toda a sua malícia; pois me deixaram, e queimaram incenso a deuses estranhos, e se encurvaram diante das obras das suas mãos.” Jeremias 1:16

Os católicos não somente fazem uma “imagem”, que é a hóstia, proclamando que tal imagem é Jesus, mas também curvam-se e adoram a hóstia. Isto é proibido por Deus. Sempre que uma pessoa adora um ídolo, como a hóstia católica, na verdade está adorando a um demônio ou a Satanás. Está escrito:

“Mas que digo? Que o ídolo é alguma coisa? Ou que o sacrificado ao ídolo é alguma coisa?

Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios.”
1 Coríntios 10:19-20

Em outras palavras, quando no passado as pessoas sacrificavam a ídolos, eles estavam na verdade sacrificando a demônios e consequentemente estavam adorando a demônios. O mesmo é verdade na Missa Católica. Quando os católicos carregam a hóstia em procissão, todos se dobram quando ela passa. Eles estão literalmente curvando-se em adoração à hóstia. Esta também é usualmente guardada numa caixa chamada Sacrário. As pessoas se dobram diante desta caixa. Quando fazem isso, elas estão adorando a hóstia. Como vimos, esta hóstia não é o verdadeiro Jesus, e, portanto, elas estão adorando na verdade a um demônio!

CidinhaSacrario

No catolicismo romano, a missa é considerada um verdadeiro sacrifício de Jesus a cada celebração.


“Se alguém disser que na missa um verdadeiro e real sacrifício não é oferecido a Deus; ou que aquilo que está sendo oferecido nada mais é que Cristo, sendo-nos dado para comer, que seja anátema”. (Ibid., p.149, Canon 1)

“Se alguém disser que o sacrifício da missa é somente de louvor e de acções de graça; ou que é uma simples comemoração do sacrifício consumado na cruz mas não um sacrifício propiciatório (para ganhar ou re-obter o favor de, para apaziguar), ou que é de proveito somente para aquele que o recebe, e que não deve ser oferecido pelos vivos e pelos mortos, pelos pecados, punições, satisfações, e outras necessidades, que seja anátema”. (Ibid., pág. 149, Canon 3)

ESTES CANONS, MOSTRAM-NOS CLARAMENTE QUE A MISSA É, NA REALIDADE, UM SACRIFÍCIO.

É interessante, porque a missa, tal qual é praticada pelo Catolicismo Romano, é quase idêntica ao costume de um “sacrifício de sangue” praticado pelo Império Romano durante a época da formação inicial da Igreja Católica. O Rev. Alexander Hislop tem alguns comentários interessantes acerca desta prática.

“Se o deus-sol era adorado no Egipto como a Semente, ou na Babilónia como o Milho, a hóstia é adorada exactamente da mesma forma em Roma. ‘Pão de milho dos eleitos, tem misericórdia de nós, é uma das preces apontadas na Liturgia Romana, dirigida à hóstia, na celebração da missa.’ (The Two Babylons (As duas Babilónias), por Rev. Alexander Hislop, Loizeaux Brothers, 1916, pág. 163)”

ostensorio1

O Ostensório parece-se com o SOL. Será uma alusão ao deus-sol??

A doutrina católica de ressacrificar Jesus a cada vez que a missa é celebrada é claramente proveniente de cerimónias pagãs, e não da Palavra de Deus, a Bíblia. Está escrito:

“Pois Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, mas no próprio céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus; nem também para se oferecer muitas vezes, como o sumo sacerdote de ano em ano entra no santo lugar com sangue alheio; doutra forma, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo; mas agora, na consumação dos séculos, uma vez por todas se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo. E, como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois o juízo, assim também Cristo, oferecendo-se uma só vez para levar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação.” Hebreus 9:24-28

“Porque também Cristo morreu uma só vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; sendo, na verdade, morto na carne, mas vivificado no espírito;” 1 Pedro 3:18

Estas e outras passagens afirmam de forma clara e inequívoca que Jesus Cristo foi sacrificado uma só vez pelos nossos pecados. Esta é mais uma prova de que o “Jesus” adorado na instituição da Igreja Católica não é o Jesus da Bíblia. Eles, os líderes católicos, sacrificam o “Jesus” deles consecutivamente, sempre que celebram a missa. Qualquer pessoa que participa e aceita a comunhão através da religião Católica Romana está a abrir-se diretamente para a entrada de demônios através dessa prática de idolatria e adoração a demônios em nome de um falso Jesus.

Alguns podem até dizer: “Eu creio no verdadeiro Jesus Cristo como meu Salvador e Senhor. Eu participo da missa e recebo a comunhão, mas não adoro a hóstia.” Vamos analisar o que o Apóstolo Paulo ensina sobre este assunto na sua carta aos Coríntios:

“Não vos prendais a um jugo desigual com os incrédulos; pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? ou que comunhão tem a luz com as trevas? Que harmonia há entre Cristo e Belial? ou que parte tem o crente com o incrédulo? E que consenso tem o santuário de Deus com ídolos? Pois nós somos santuário de Deus vivo, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Pelo que, saí vós do meio deles e separai-vos, diz o Senhor; e não toqueis coisa imunda, e eu vos receberei; e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso.” 2 Coríntios 6:14-18

Acredito que você, pessoalmente, pode não crêr que a hóstia é Jesus, mas, se você permanecer na Igreja Católica Romana recebendo a comunhão conforme a ICR a define, você está participando de uma prática idólatra.

Independentemente da sua fé pessoal, sevocê  participa da comunhão conforme é definida pela ICR, que de forma clara afirma que a hóstia da comunhão é Deus, você está a adorar um falso Jesus.

Enquanto permanecer sob a autoridade espiritual da ICR e continuar a praticar seus rituais e cerimônias, você NÃO está separado da “coisa imunda“. Isto quer dizer que você não é salvo? Responda você mesmo, lembrando que as condições para ser salvo são que você creia e aceite o testemunho de Jesus Cristo, de que Ele é o seu único Deus e Salvador. Entretanto, a Palavra de Deus é rápida e clara em advertir que, se você permanecer num situação de corrupção, acabará por ser destruído.

“Não sabeis vós que sois santuário de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque sagrado é o santuário de Deus, que sois vós.” 1 Coríntios 3:16-17

Participar de qualquer forma de idolatria corrompe qualquer pessoa. Ora, se você é o templo de Deus, vai continuar a corromper-se?

Fonte: Livro – Prepare-se para a Guerra/Autor: Rebecca Brown

[e-News] Anúncio polêmico usa imagem de Jesus tendo relações sexuais!

cristo-redentor-estatua-da-liberdade

Tradução: Faça o Mundo mais Próximo

Um anúncio mostrando o Cristo Redentor (símbolo do Rio de Janeiro) na cama com a Estátua da Liberdade (símbolo de Nova York) provocou protestos da comunidade cristã. O anúncio criado para promover a companhia de aviação Ukraine International Airlines (UIA) surgiu no final do ano passado e tornou-se um viral nas mídias sociais.

Mas tem recebido muitas críticas desde que foi lançado, pois usa a imagem de Jesus em uma cama de motel, segurando um cigarro.  O slogan diz “Deixando o mundo mais perto”, sugerindo uma proximidade entre as cidades representadas.

Muitos católicos e evangélicos tem reclamado do que consideram uma “blasfêmia” o uso inapropriado da figura de Cristo.

Em nota publicada no Twitter oficial da empresa aérea, a UIA defendeu-se, dizendo que nada tinha a ver com a campanha. Seria apenas uma “brincadeira” do publicitário Aleksandr Bozhko.

Depois da polêmica, Bozhko pediu desculpas para a empresa por qualquer transtorno que a imagem possa ter gerado e afirmou que não pretendia ofender as crenças religiosas de ninguém.

Com informações de The Christian Post.

Fonte: http://noticias.gospelprime.com.br/anuncio-polemico-usa-imagem-de-jesus-tendo-relacoes-sexuais/