[Maná] A Grandeza de Deus

Deus é grande. Se houvesse alguma outra palavra ou adjetivo para descrever ou quantificar a magnitude da personalidade de Deus, não seria “grande”. Seria algo maior. Tantas coisas na terra apontam para a glória e beleza de Deus. Não podemos negar a Sua grandeza em tudo que criou. Está lá para todos verem e absorverem.

Então quando vejo pessoas que descaradamente (como eu fazia antes) discutem a existência de Deus ou O abandonam para adorar outros “deuses” menores que foram criados por Ele, eu me compadeço de suas almas e oro sinceramente para que Deus abra os seus olhos e lhes dê compreensão, porque a questão não é se ele existe, ou não. A questão é se nós iremos reconhecer sua supremacia em nossas vidas, para nossa própria sobrevivência. Mas a verdade é que todos vão se curvar agora, ou no futuro. Está escrito:

“Tão certo como eu vivo, diz o Senhor, ‘todo joelho se dobrará para mim, e toda língua declarará lealdade a Deus’”. Romanos 14:11

Os anjos estão no céu agora curvando-se diante de Deus por causa de sua grandeza. Eles estão constantemente se curvando e O adorando. Ele é um Deus tão grande. Evie Hill uma vez disse que os anjos gastam seus dias curvando-se diante de Deus e dizendo Santo, Santo, Santo. Eles fazem isso, pois a cada vez que eles levantam suas cabeças e olham para Ele. Outra coisa grandiosa já foi feita, portanto eles se curvam e dizem Santo – nosso Deus é grandioso.

Os anjos no céu sabem quão grande Deus é, mas devemos aprender com eles e reconhecer a grandeza do nosso Deus, porque só Deus é grande.

Nosso problema é focar na “grandeza” dos problemas que enfrentamos na vida. Concentramo-nos na grandeza da situação que enfrentamos. Nesse momento você pode estar enfrentando algo, onde não vê uma saída, porque seus recursos não podem atender às demandas do seu problema, no entanto eu quero encorajá-lo hoje a olhar a grandeza de Deus. Isso é o que o profeta Isaías ensinou. Está escrito:

“Todo o vale será exaltado, e todo o monte e todo o outeiro será abatido; e o que é torcido se endireitará, e o que é áspero se aplainará.

E a glória do Senhor se manifestará, e toda a carne juntamente a verá, pois a boca do Senhor o disse”. Isaías 40:4,5

Vales e montanhas podem ser cognitivos de problemas e coisas que mais tememos. Os desafios que nos mantêm acordados de noite e nos fazem preocupar sobre como sobreviveremos. Nesta passagem, Deus nos assegura as suas habilidades para tornar nossas maiores montanhas, temores, obstáculos e barreiras, que nos impedem, em terra plana, a fim de que sua glória seja revelada e proclamada entre todas as nações da terra.

O verso 31, o último verso do mesmo capítulo, é instrutivo. Diz:

“Mas os que confiam no Senhor renovam suas forças; voam alto, como águias. Correm e não se cansam, caminham e não desfalecem”. Isaías 40:31

Esperar no senhor significa confiar nele com todos os nossos problemas e lançar todos os nossos cuidados sobre ele, porque Ele se importa conosco. Confiar nele significa relaxar e abandonar completamente todo fardo, preocupações e medos. Em 1 Pedro 5:7, está escrito:

“Entreguem-lhe todas as suas ansiedades, pois ele cuida de vocês”. 1 Pedro 5:7

Lance todas as suas preocupações de uma vez por todas sobre ele, porque se preocupa com você com o mais profundo carinho e zelo.

Agora, se você ainda está preocupado com o quer que seja, então a verdade é que você não seguiu as instruções deste verso, isto é, dê a situação, dê o problema para Deus. Uma vez que esteja em suas grandes mãos, você terá descanso. Deus nunca falhou com qualquer um que depositou sua confiança nEle. Ele tem um histórico perfeito! Deus não vai falhar com você! Ele não vai deixá-lo em seu tempo de necessidade, mas você tem que confiar e manter seus olhos nEle.

Quando a vida realmente fica difícil e problemas surgem, podemos ser tentados a pensar que Deus nos abandonou. No entanto não devemos ter esse pensamento ímpio. Isso é manifestação da carne para enfraquecer nossas mentes e nos fazer chafurdar em nossos problemas, pois quando começarmos romantizar nossos problemas e os personalizar, encontrar soluções tornar-se-á difícil.

Desafios existem por razões diferentes. Às vezes, elas surgem para testar nossa fé e fazer com que permaneçamos em Cristo como aconteceu com Jó. Outras vezes, são para nos preparar para algo mais glorioso pela frente. Seja para o que for que estejamos sendo testados, não deveríamos perder nosso foco ou deixar nossos problemas distrair-nos, a fim de perdermos de vista a maior alegria em Cristo à frente.

Nossos problemas não são maiores ou mais importante do que Deus. Não há nada ainda até nos céus que possa contestar a supremacia de Deus ou resistir a sua grandeza. Também nunca haverá poderes que se comparam ao dEle.

Precisamos quebrar nossas defesas e nos entregar completamente a Ele. Assim, deixá-lo reinar supremo em nossa situação. Está escrito:

“Eu sou o Senhor, o Deus de toda a humanidade. Acaso alguma coisa é difícil demais para mim”? Jeremias 32:27

Quando somos tentados a duvidar do absoluto controle de Deus sobre uma situação, devemos permitir essa palavra de Deus, profetizada por Jeremias, soar verdadeira para nós e, assim, trazer conforto e quietude para nossas almas.

Às vezes, continuamos a nos sentir ansiosos e agitados sobre tudo que está acontecendo, pois não demos acesso a Deus e seu controle absoluto. Até que façamos isso e reconheçamos sua supremacia não vamos parar de escalar obstáculos que vão nos deixar constantemente drenados e exaustos.

Por que se preocupar quando você está em Cristo? Por que lutar com todas as suas forças quando você pode lutar de joelhos? Está escrito:

“Não vivam preocupados com coisa alguma; em vez disso, orem a Deus pedindo aquilo de que precisam e agradecendo-lhe por tudo que ele já fez”. Filipenses 4:6

Deus não é apenas grande por causa do coisas que Ele pode fazer. Ele é grande porque a grandeza faz parte do seu ser. Fragmentos de sua grandeza são vistos em tudo que ele criou, inclusive o homem. Quanto mais cedo chegamos à compreensão de sua imensidão, menos suportaremos o opressor fardo dos problemas da vida e alcançaremos o descanso.

[Maná] Tudo é possível para Deus

“Também transforma os desertos em açudes e a terra seca em fontes de água” (Salmo 107:35).

Todos nós enfrentamos situações aflitivas por causa de uma decisão errada que tomamos, por atitudes e ações de outras pessoas ou por algo que nos acontece sem que tenhamos culpa alguma, e temos de arcar com as consequências.

Ao longo de uma caminhada de muitos anos com Deus, aprendi que, por mais impossível que uma situação me pareça, mesmo que eu não consiga ver como superá-la, ela não é impossível para Deus. Aprendi a confiar nEle em todas as circunstâncias.

Nunca se esqueça de que, com Deus, nada é impossível, porque o Senhor é o Deus dos impossíveis para os que nEle creem. O próprio Jesus disse que “tudo é possível para Deus” (Mt 19:26). Não há como ser mais claro que isso.

Deus pode transformar o deserto de nossa vida numa existência frutífera e produtiva quando viemos em Seus caminhos.

Uma das maiores garantias do amor de Deus é que Ele age em tudo para o nosso bem quando O amamos e vivemos de acordo com os planos e propósitos que Ele tem para nós (Rm 8:28). Não podemos ver tudo de bom que Deus reservou para nossa vida se não O amarmos suficiente para orar, buscar Sua ajuda e obedecer à Sua vontade.

Reflita sobre isso no dia de hoje e ore comigo agora: “Ó Senhor, Deus dos impossíveis, eu Te louvo e Te adoro porque nada pode Te impedir de cumprir Teus bons propósitos. Grava essa realidade em minha memória, para que eu confie cada vez mais em Ti em todas as circunstâncias. Em nome de Jesus, amém!”

Fonte

[Maná] A memória de Deus

“Sou Eu, Eu mesmo, Aquele que apaga suas transgressões, por amor de Mim, e que não Se lembra mais de seus pecados” (Isaías 43:25).

Uma viúva e um viúvo, entre 80 e 85 anos de idade, participaram de um almoço promovido pela comunidade. Na ocasião, houve troca de olhares, uma rápida conversa e uma amizade começou. Pouco tempo depois, ele decidiu pedir a mulher em casamento. Preparou-se, perfumou-se e foi visitá-la. Voltou para casa nas nuvens. Ela havia dito “sim”. Mas, naquela noite, o homem acordou e se perguntou: “Ela disse sim ou não?” Procurava conciliar o sono, mas não conseguia.

Logo de manhã cedo, chamou pelo telefone: “Ontem alguém lhe pediu em casamento, não é verdade?” E do outro lado da linha: “Ai, que bom que você está chamando. Sim, é verdade, alguém me pediu em casamento.” “E… você disse sim ou não?”, perguntou o idoso. “Eu disse sim, só que não me lembro para quem.”

Uma das coisas mais fantásticas é a capacidade da memória humana. A palavra memória chama para si muitos contrastes: algumas vezes nos ajuda a dormir, noutras nos mantém acordados. Num dia nos censura e noutro nos aplaude; algumas vezes é doce lembrança, noutras, amargas recordações.

Você já pensou em que confusão mergulharíamos se não fosse a memória? “Onde estão as chaves?” “Onde estacionei o carro?” “Onde deixei os óculos?”

Há pessoas que têm habilidade fantástica de memorizar fórmulas, códigos, senhas e nomes de pessoas, mas, por ironia, se esquecem do aniversário de casamento ou do compromisso que tinham para jantar com um amigo.

Deus diz: Eu não Me lembro mais dos seus pecados, e num contrassenso nós nos lembramos dos nossos pecados. É o que um professor da Andrews University, procurou esclarecer, perguntando para onde fora a cegueira do cego de nascença, a paralisia do paralítico de Betesda e a lepra do leproso. “Para a terra do esquecimento”, respondia ele. E qual era o sentimento de cada um desses curados ao se lembrar do que tinham sido e de que agora estavam curados? Claro: gratidão e alegria!

No entanto, qual é o nosso sentimento quando nos lembramos de nossa vida passada? Mágoa, remorso, tristeza? Sim, a menos que nos deixemos banhar pela graça de Jesus.

Deus diz: Eu, Eu mesmo, aquele… Três vezes Ele Se identifica para não deixar dúvidas de Sua autoridade. Como o Deus da graça, Ele completa: …que não Se lembra mais de seus pecados.

NT

[e-News] Especialista em educação nos EUA afirma que Bíblia beneficia formação de crianças

biblieVsEUA

Um especialista em educação argumentou que “a educação nos EUA pode se beneficiar ao usar a Bíblia para aulas de literatura e oração”.

Experiente pesquisador acadêmico, William Jeynes defendeu o papel da Bíblia nas escolas públicas, em um evento do Conselho de Pesquisa da Família dos EUA.

A conferência debateu o retorno da Bíblia nos programas de ensino, levantando as desvantagens de quando o ensino pela Bíblia foi retirado das aulas no país, desde a década de 1960.

Em 1963, a Suprema Corte dos EUA decidiu que era inconstitucional manter as aulas bíblicas sectárias dentro das escolas públicas.

A decisão na época, conhecida como o caso Abingdon v. Schempp, determinou que o ensaio da Bíblia podia ser feito desde que fosse de maneira neutra e objetiva.

Dentro das circunstâncias, Jeynes acredita que a retirada da Bíblia teve um reflexo significativamente nocivo, o que leva trazer a discussão à tona.

O pesquisador acredita que é possível resgatar bons valores, com esforços para lançar a Bíblia em aulas de literatura de todo o país.

Além do poder de desenvolvimento moral, ele ressalta a capacidade que a Bíblia tem como instrumento de ensino, ao ajudar os alunos com uma melhor compreensão da literatura ocidental.

Quanto à presença de livros de outras religiões, Jeynes explica que não teria o mesmo peso, pela influência que a Bíblia possui na história dos Estados Unidos.

“Goste ou não, é verdade. Ela (a Bíblia) tem um lugar especial em nossa sociedade. Ela deve ter um lugar especial em nosso currículo”, pondera.

Jeynes espera levar o movimento adiante, com o apoio de cerca de 440 distritos escolares pelo país, que querem implementar cursos sobre a Bíblia.

Antes, a inclusão do livro sagrado terá que encarar o fogo cruzado de grupos de vigilância da igreja e do estado. Muitos deles acreditam que a Bíblia no ensino público dos EUA promoveria a doutrinação cristã involuntariamente nas escolas.

Fonte: CPADNews

SUPLEMENTO

A filha de Billy Graham (grande escritor desta geração) estava sendo entrevistada no Early Show, e Jane Clayson perguntou a ela:

‘Como é que Deus teria permitido algo horroroso assim acontecer no dia 11 de setembro?’

Anne Graham deu uma resposta profunda e sábia:

‘Eu creio que Deus ficou profundamente triste com o que aconteceu, tanto quanto nós. Por muitos anos temos dito para Deus não interferir em nossas escolhas, sair do nosso governo e sair de nossas vidas. Sendo um cavalheiro como Deus é, eu creio que Ele calmamente nos deixou. Como poderemos esperar que Deus nos dê a sua benção e a sua proteção se nós exigimos que Ele não se envolva mais conosco?’

À vista de tantos acontecimentos recentes; ataque dos terroristas, tiroteio nas escolas, etc… Eu creio que tudo começou desde que Madeline Murray O’hare (que foi assassinada), se queixou de que era impróprio se fazer oração nas escolas Americanas como se fazia tradicionalmente, e nós concordamos com a sua opinião.

Depois disso, alguém disse que seria melhor também não ler mais a Bíblia nas escolas…A Bíblia que nos ensina que não devemos matar, roubar e devemos amar o nosso próximo como a nós mesmos. E nós concordamos com esse alguém.

Logo depois o Dr.. Benjamin Spock disse que não deveríamos bater em nossos filhos quando eles se comportassem mal, porque suas personalidades em formação ficariam distorcidas e poderíamos prejudicar sua auto estima (o filho dele se suicidou) e nós dissemos:

‘Um perito nesse assunto deve saber o que está falando’.

E então concordamos com ele.

Depois alguém disse que os professores e diretores das escolas não deveriam disciplinar nossos filhos quando se comportassem mal. Então foi decidido que nenhum professor poderia tocar nos alunos…(há diferença entre disciplinar e tocar).

Aí, alguém sugeriu que deveríamos deixar que nossas filhas fizessem aborto, se elas assim o quisessem.E nós aceitamos sem ao menos questionar.Então foi dito que deveríamos dar aos nossos filhos tantas camisinhas, quantas eles quisessem para que eles pudessem se divertir à vontade.E nós dissemos:

‘Está bem!’

Então alguém sugeriu que imprimíssemos revistas com fotografias de mulheres nuas, e disséssemos que isto é uma coisa sadia e uma apreciação natural do corpo feminino. Depois uma outra pessoa levou isso um passo mais adiante e publicou fotos de Crianças nuas e foi mais além ainda, colocando-as à disposição da internet.E nós dissemos:

‘Está bem, isto é democracia, e eles tem o direito de ter liberdade de se expressar e fazer isso’.

Agora nós estamos nos perguntando porque nossos filhos não têm consciência e porque não sabem distinguir o bem e o mal, o certo e o errado; porque não lhes incomoda matar pessoas estranhas ou seus próprios colegas de classe ou a si próprios… Provavelmente, se nós analisarmos seriamente, iremos facilmente compreender que nós colhemos só aquilo que semeamos!!!”

Triste fato!!

[Maná Celestial] Todo cristão é Templo do Espírito Santo de Deus!!

Templo

“Respondeu Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada.” João 14.23

Aqui o Senhor fala do maior e mais profundo mistério: através do Espírito Santo, o Pai e o Filho fazem “morada” numa pessoa que ama a Deus. Você abre a porta do seu coração, e de repente encontra o próprio Senhor morando nele! Certamente é isso que quer dizer Provérbios 8.17“Eu amo os que me amam; e os que de madrugada me buscam me acharão” (ERC). Esse “buscar de madrugada” nos diz que Deus quer ser o primeiro em nossa vida, que buscar o Senhor deve ter a maior prioridade em nosso coração. “Buscar de madrugada” também fala dos que buscam o Senhor de manhã cedo, na primeira hora da manhã. Imagine isso: o Deus triuno, o Pai e o Filho através do Espírito Santo querem fazer “morada” num homem mortal! Se você ama a Deus e guarda a Sua Palavra, podendo assim ser uma morada para o Senhor, a questão mais importante agora é a seguinte: o Senhor realmente mora em sua vida? O Senhor se alegra quando pode falar aos que O procuram: “Vinde e vede! Aqui eu moro!” Deus pode apontar para você e dizer que tem morada em sua vida? Ele se sente em casa em seu coração?

Fonte: Dirley Volcov

[Ciência & Fé] O universo como evidência para a existência do Criador

O universo como evidência para a existência do Criador

genesis_xlg

Por Dennis Prager

Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. Salmos 19:1

.
Durante a semana passada, em Nice (França) tive o privilégio de participar juntamente com 30 estudiosos, maioritariamente cientistas e matemáticos, numa conferência em torno da questão do universo ter sido criado, ou pelo menos afinado, para a vida (em especial para a vida inteligente). Os  participantes – de Yale, Princeton, Harvard, Berkeley, e Columbia, bem como de outras universidades Americanas e Europeias – incluíam pessoas que  acreditavam em Deus, agnósticos e ateus.

Ficou mais ou menos claro que o consenso científico afirma que o universo se encontra calibrado de um modo minucioso de modo a permitir a  possibilidade da vida. Parece que vivemos num universo especial, um onde tanto a configuração da matéria ao nível do início cósmico bem como os valores dos vários parâmetros físicos – tais como a velocidade da luz, a força da atracção gravitacional, e a taxa de expansão do universo – encontram-se certos para a vida. E a menos que alguém se assuste com o termo, parece que o universo foi criado especialmente para a biogénese e para a vida  humana.

Em relação à calibração afinada (inglês: “fine tuning”) do universo, poderia-se escrever um livro só citando os argumentos em favor dela feitos pelos cientistas mais distintos do mundo. Eis aqui só uma pequena amostra, recolhida pelo físico Gerald Schroeder, (Ph.D. pela MIT, lugar onde  mais tarde ensinou a Física).

Michael Turner, astrofísico na Universidade de Chicago e Fermilab disse:

O nível de precisão é semelhante a alguém atirar um dardo duma ponta do universo para o outro, e atingir o centro dum alvo com o diâmetro de um milímetro.

Paul Davies, professor de Física Teorética na Universidade de Adelaide diz:

O que é realmente espantoso não é o facto da vida na Terra encontrar-se equilibrada na aresta duma faca, mas sim o facto do universo inteiro  estar equilibrado do mesmo modo; ele estaria um caos total se alguma das “constantes” fosse ligeiramente diferente.

Roger Penrose, professor de Matemática na Universidade de Oxford, escreve que a probabilidade do universo ter energia usável (baixa entropia) no  momento da sua criação é “uma parte de dez à potência de dez à potência de 123.” Isto é, “um milhão de biliões de biliões de biliões de biliões de  biliões de biliões de biliões de biliões de biliões de biliões de biliões de biliões de biliões de zeros.”

Steven Weinberg, recipiente do Prémio Nobel da Física e um agnóstico anti-religioso, nota que “a existência de vida de qualquer tipo parece requerer  o cancelamento entre diferentes contribuições para a energia do vácuo, com uma precisão de cerca de 120 casas decimais.” Como explica o site, “Isto  significa que se a energia do Big Bang fosse, em unidades arbitrárias, não:

100000000000000000000000000000000000000000000000000
000000000000000000000000000000000000000000000000000
000000000000000000

Mas no seu lugar:

100000000000000000000000000000000000000000000000000
000000000000000000000000000000000000000000000000000
000000000000000001

……….. não haveria vida de qualquer tipo no universo inteiro.”

A menos que alguém seja um ateu com a mente fechada (existem ateus com a mente aberta), numa base puramente científica, não é válido negar que o universo encontra-se calibrado minuciosamente duma forma improvável de modo a gerar a vida, e muito menos negar que o mesmo está feito para a  existência de vida inteligente.

Para além disso, é um dogma ateísta (e não algo científico) classificar a noção da criação como “não-científica”. A alegação de que a ciência não pode sugerir que a inteligência vem de outra inteligência ou que o design vem dum designer é simplesmente uma tautologia e um dogma mascarado de ciência. No entanto, muitos cientistas inadvertidamente disponibilizaram evidências em favor disto.

Como forma de resposta ao argumento do design cósmico, foi avançada a noção do multiverso – a ideia de que existem muitos, provavelmente em número infinito, de universos. Esta ideia esvazia por completo a ideia da calibração minuciosa do nosso universo e, obviamente, esvazia o argumento do design. Afinal, num número infinito de universos, um universo com os parâmetros certos para a vida é mais provável de surgir por acaso.

CABEÇA NA AREIA 01

O problema (para os multiversistas) é que não existe qualquer tipo de evidência que suporte a tese da existência de outros universos – nem poderia  existir uma vez que o contacto com outros universos é impossível). Devido a isso, só se pode chegar a uma conclusão: o facto dos ateus terem  recorrido ao argumento do multiverso é uma admissão tácita de que eles perderam a discussão em torno do design neste universo. As evidências em  favor do design neste universo são tão convincentes que a única forma de evitar a conclusão óbvia (que o universo é obra de Design Inteligente) é  sugerir que o nosso universo é apenas mais um numa linha infinita de universos.

Os ateus mais honestos – cientistas e não-cientistas – têm que aceitar que a própria ciência argumenta de forma sobrepujante em favor dUm Criador Inteligente. (…) Alegar a existência do Criador requer apenas o uso da razão. Alegar que o Criador é Omnibenevolente requer o uso da fé.

Fonte

SUPLEMENTO