[Maná] Um alto conceito do casamento

“Foi dito: ‘Aquele que se divorciar de sua esposa, deverá dar-lhe certidão de divórcio’. Mas Eu lhes digo que todo aquele que se divorciar de sua esposa, exceto por imoralidade sexual, faz que ela se torne adúltera, e quem se casar com a mulher divorciada estará cometendo adultério” (Mateus 5:31 e 32, NVI)

Um ponto claro como cristal do Gênesis ao Apocalipse, é a santidade do casamento. Deus não só criou nossos primeiros pais, como também abençoou o casamento e disse que os dois tornam-se uma só carne. Jesus defendeu a santidade do matrimônio, tanto em Mateus 5 como no texto com ele relacionado em Mateus 19:1-9.

Michael Green observa que Jesus salientou diversos aspectos importantes do casamento nestas duas passagens. Primeiro, que o casamento foi planejado por Deus. É uma ordenança estabelecida por Deus e não um mero contrato social.

Em segundo lugar, o casamento é uma ordenança feita entre os dois sexos. Deus os criou – “homem e mulher os criou”. A intenção de Deus não era criar um mundo unissex. Conforme Green comenta: “Há diferenças e funções complementares entre os sexos que são estabelecidas por Deus. Isso é tão óbvio que só precisa ser declarado neste fim de século, quando o homossexualismo chegou a ser considerado uma alternativa igualmente válida para o casamento”.

Em terceiro lugar, o plano é que o casamento seja permanente. Nunca houve a intenção de que o relacionamento conjugal fosse quebrado. Qualquer desvio da perpetuidade do casamento é um declínio do ideal.

Em quarto lugar, ele é exclusivo. As duas pessoas – não três, quatro ou cinco – devem tornar-se uma só carne. Um homem e uma mulher devem se unir. Esse ideal descarta os romances convenientes de tantos povos modernos e a poligamia dos antigos. Aparentemente, o fato de Deus permitir a poligamia no Antigo Testamento era uma concessão não ideal para um costume arraigado e uma fraqueza humana. Além do mais, provia segurança para o sexo feminino em culturas onde o mesmo não tinha direito algum e nem havia homens suficientes.

Em quinto lugar, o casamento cria um núcleo familiar. Isso inclui deixar os pais e unir-⁠se ao cônjuge. Assim, o casamento se torna o mais forte e o mais importante de todos os relacionamentos humanos.

Anúncios

[Maná] Vida Nova


“E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas” (II Coríntios 5:17).

Durante os últimos poucos dias temos analisado a profundidade do pecado e a grandeza do plano de Deus para lidar com ele. As promessas de Deus são muito maiores e mais abrangentes do que a maioria de nós percebe.

A Bíblia descreve o processo de tornar-se cristão como a morte e um novo nascimento. Ser salvo em Cristo não é uma experiência parcial.

É uma experiência total, que afeta todos os aspectos da minha vida, inclusive a maneira como penso a respeito do sexo oposto e até como me visto para estimular pensamentos impróprios. Com muita frequência, ao lermos Mateus 5:29 e 30, pensamos naqueles que nutrem pensamentos de adultério. Acho que o princípio que o texto encerra tem algo a ver com a maneira como nos vestimos, falamos e agimos, uma vez que temos responsabilidade para com os outros.

Como resultado, se estou agindo como cristão, minha conversa não será sugestiva, meu vestuário não transmitirá uma mensagem errada. Quando Deus diz que todas as coisas em nossa vida podem se tornar novas, Ele está falando sério.

Mas, por favor, observe mais uma vez que não fazemos de nós mesmos novas criaturas. Isso é obra do Deus Criador em nossa vida. Tornar-se cristão significa uma transformação total de coração e mente, de modo que aquelas coisas que uma vez odiamos, agora amamos, e as coisas que antes amávamos, passamos a detestar.

Sim, isso afeta a maneira como consideramos o sexo. Muitos de nós fomos criados com ideias egoístas a respeito do sexo. Era a lei da rua (selva). Vá e aproveite o que conseguir, e não se preocupe com as consequências. Para alguns, era mais sutil, mas geralmente ainda egoísta.

O fato de tornar-se cristão muda tudo isso. De repente, percebemos que o sexo não é tanto um ato como um relacionamento. O sexo é uma dádiva de Deus aos homens e mulheres. Dentro do relacionamento do casamento é uma das dádivas mais preciosas de Deus.

Que Deus nos ajude a pensar de modo cristão a respeito do sexo. Possa Ele ajudar-nos a crescer e a nos tornarmos verdadeiros cristãos que amam.

[Maná] Deus entende

“Grande é o nosso Soberano e tremendo é o Seu poder; e impossível medir o Seu entendimento”. Salmo 147:5

Eu não creio que falo com muita eloquência, e talvez você não ache que sua maneira de se comunicar seja muito sofisticada também. Já não me preocupo mais com a maneira como me expresso quando falo com Deus; simplesmente digo ao Senhor o que está no meu coração – e digo exatamente o que é – de maneira clara, simples e direta. Essa é a maneira como falo com minha esposa; essa é a maneira como falo com meus irmãos; essa é a maneira como falo com as pessoas com quem trabalho; então, essa é a maneira como falo com Deus e essa é a maneira como Ele fala comigo. Não tento impressioná-Lo, apenas tento compartilhar o que está no meu coração com Ele –  e posso fazer isso melhor quando estou simplesmente sendo eu mesmo.

Deus nos fez do jeito que somos, então precisamos nos aproximar dEle sem fingimento e sem achar que temos de nos expressar de certa maneira para que Ele nos ouça. Desde que sejamos sinceros, Ele ouvirá. Ainda que o que esteja no nosso coração não possa ser traduzido, mesmo assim Ele ouve e entende o que é. Um coração voltado para Ele é precioso aos Seus olhos e Ele ouve até as palavras que não podem ser pronunciadas. Às vezes estamos sofrendo demais para orar e tudo o que podemos fazer é suspirar e gemer – e Deus entende até isso. Você pode ser consolado hoje sabendo que Deus entende e ouve tudo que você diz a Ele, desde que você seja um pecador arrependido e submisso à Sua vontade, pois está escrito:

“Vejam! O braço do Senhor não está tão curto que não possa salvar, e o seu ouvido tão surdo que não possa ouvir.

Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá”.  Isaías 59:1,2

Ao não arrependido, digo: Arrependa-se e comece seu relacionamento íntimo com Deus hoje! Ele o ouvirá e entenderá.

[Maná] Aprender a discernir

“Se clamar por entendimento e por discernimento gritar bem alto; se procurar a sabedoria como se procura a prata e busca-la como quem busca um tesouro escondido, então você entenderá o que é temer o Senhor e achará o conhecimento de Deus” (Provérbios 2:3-5).

Discernimento é algo que podemos esperar à medida que nos aproximamos de Deus. Ele permite que penetremos na superfície de algo e percebamos suas áreas profundas. As coisas nem sempre são como parecem ser, portanto o discernimento é uma coisa valiosa. Se tivermos uma mente e um coração cheios de discernimento, evitaremos muitos problemas. Eu os encorajo a orar por discernimento regularmente.

Se tomarmos as nossas decisões de acordo com a aparência das coisas, de acordo com o que pensamos ou com o que sentimos, tomaremos muitas decisões erradas. Uma coisa pode parecer ser boa, mas lá no fundo você sente que precisa tomar cuidado e não ir em frente com aquilo. Se isso acontecer, você precisa esperar e orar um pouco mais, pedindo a Deus que o direcione pelo Seu Espírito, dando-lhe discernimento no seu espírito. Nunca faça nada se você não sentir paz a respeito ou se não parecer correto no seu espírito.

O versículo de hoje nos encoraja a entender o temor do Senhor. Tomar cuidado para não ir contra o que você sente no seu coração(redimido) é praticar o temor do Senhor, é demonstrar reverência pelo que você acredita que Ele está lhe mostrando embora a sua mente possa não entender absolutamente nada. Aprender a ser guiado pelo Espírito é aprender a desenvolver e respeitar a maneira como Deus costuma falar, que é através do discernimento, por isso continue orando e se exercitando nesta área.

[Mana] Por que adoramos a Deus?

Cantem louvores ao SENHOR, vocês, os seus fiéis louvem o seu santo nome. SALMOS 30. 4

Adoramos a Deus porque precisamos. Qual é a principal razão para aplaudir a Deus? Ele merece. Se cantar não causasse nada além de esgotamento na voz, se contribuir apenas esvaziasse sua carteira, se a adoração não fizesse nada por você, ainda assim seria certo prestá-la. Deus justifica nossa adoração.

Ele mistura forças que lançam meteoros, fazem planetas orbitarem e acendem estrelas. Ordena baleias a fazer jorrar ar salgado, petúnias a perfumar a noite e pássaros canoros a encher de alegria a primavera. Acima da terra, flotilhas de nuvens criam formas e mais formas; dentro da terra, camadas de rochas murmurantes se movem e viram.

E o que dizer da ternura? Deus nunca tirou os olhos de você. Nem por um milissegundo. Ele está sempre perto. Ele vive para ouvir a batida do seu coração. Ele ama ouvir suas orações. Ele morreria por seu pecado antes de deixar que você morresse em seu pecado, de modo que fez exatamente isso.

O que você faz com tal Salvador? Você não canta para ele? Não o celebra em batismo, não o exalta na ceia do Senhor? Você não dobra o joelho, abaixa a cabeça, bate um prego, alimenta o pobre e entrega seu dom em adoração? É claro que sim.

Adore a Deus. Aplauda-o alto e constantemente. Para seu bem, você precisa disso.

E, para o bem do céu, ele merece isso.

.:**:.

Deus Pai, tu não apenas mereces ouvir nosso louvor como nós precisamos entregá-lo a ti. Nós nos postamos diante de ti maravilhados e em temor. Somos melhores por causa disso.

[Maná] O Pote da Oração

 

“Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições contudo, tenham animo! Eu venci o mundo”. Jo 16. 33

Digamos que algo gerador de estresse cruze seu caminho. A médica decide que você precisa de uma cirurgia Ela detecta um nódulo e acha que é melhor removê-lo. Assim, lá está você, saindo do consultório. Acabou de receber um copo de ansiedade. O que vai fazer com ele? Você pode colocá-lo em um entre dois potes.

Pode jogar sua má noticia na panela da preocupação e tirar uma colher. Acenda o fogo. Cozinhe-a. Mexa. Deixe ferver por um tempo. Não demora muito e você terá uma deliciosa travessa de pessimismo.

Que tal uma ideia diferente? O pote da oração. Antes de a porta do consultório da médica fechar, entregue o problema a Deus. “Aceito o teu senhorio. Nada chega a mim que não tenha passado primeiro por ti”.

Sua parte é oração e gratidão. A parte de Deus? Paz e proteção.

E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus(Fp 4. 7).

…**…

Senhor Deus, quando eu estiver cercado por desejos imensos, que meus pensamentos e minhas palavras se voltem para ti. Em vez de discutir o problema, lembra-me de conversar contigo. Que meu primeiro pensamento pela manhã e meu último pensamento à noite estejam centrados em ti. Quando for tentado a olhar para os gigantes da minha vida, optarei por olhar para ti.