[Maná] A notícia que transforma

“Alegrem-⁠se sempre no Senhor. Novamente direi: Alegrem-⁠se! Seja a
amabilidade de vocês conhecida por todos. Perto está o Senhor. Não
andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas,
e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de
Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de
vocês em Cristo Jesus” (Fp 4:4-⁠7, NVI).

Será que Paulo praticou a admoestação que ele mesmo enviou à igreja
de Filipos? Prisioneiro em Roma, ele cumpria uma sentença indeterminada
por um crime que não cometeu. Tinha todos os motivos humanos para estar
desalentado. Contudo, escreve que devemos regozijar-⁠nos, ser amáveis,
não sofrer de ansiedade, ser agradecidos, ter paz e cultivar apenas
pensamentos corretos (Fp 4:8). Era uma ordem difícil de cumprir, mesmo
para os filipenses que não estivessem presos.

Qual era o segredo de Paulo? Ele vivia “em Cristo Jesus”. Seu
relacionamento com Jesus era sua arma secreta. “A paz de Deus, que
excede todo o entendimento”, guardava as avenidas para a mente e o
coração dele. O relacionamento com Jesus o sustentou, apesar das
circunstâncias extremamente probantes.

Somente uma relação estável com Jesus possibilita esses atos e
atitudes. “Pouco têm que ver as circunstâncias com as experiências
da alma. É o espírito nutrido o que dá colorido a todas as nossas
ações. Uma pessoa em paz com Deus e seus semelhantes não pode ser
infeliz. … O coração em harmonia com Deus eleva-⁠se acima dos
aborrecimentos e provas desta vida. Mas um coração em que não há a
paz de Cristo é descontente, infeliz; a pessoa vê defeitos em tudo e
ocasionaria discórdia na mais celestial das músicas”

Se Paulo não descreveu a sua presente atitude para com a vida – se
você ainda luta consigo mesmo – não se sinta abatido ou desanimado.
Melhorando seu relacionamento com Jesus, “a paz de Deus, que excede
todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo
Jesus”.

[Assunto Polêmico] A SOCIEDADE OCIDENTAL SERÁ DESTRUÍDA PELO SEXO

Não é sem motivos que, hoje, querem colocar cartilhas homo-eróticas, para crianças de 6 anos. Não é sem motivos que, hoje, toda a mídia valoriza a hiper-sexualização. Tudo isso é um plano, uma engenharia social, amplamente estudada. Não!!! Isso não é uma teoria da conspiração. Foi descrita, detalhadamente, no livro Eros Civilização, de 1955, autoria do, filósofo Marxista, Hebert Marcuse.

Por que acham que a igreja defende a castidade? Por que TODO o cristianismo restringe o sexo ao casamento? “-Controle”, dirão os doutrinados. Mas, não. Não é. Mesmo porque, no mundo moderno, esse tipo de controle nem teria sentido.

A castidade, pregada pela doutrina cristã, visa, unicamente, PRESERVAR A FAMÍLIA. Não são raros os casos onde relacionamentos iniciam, baseados só em prazer e, passado o fogo inicial, tudo desmorona.

A desqualificação do amor, como um sentimento burguês e brega, aliado à liberdade sexual excessiva, criou uma geração propensa à relacionamentos passageiros, descartáveis.

Essa sociedade, cega pela lascívia, cria famílias desestruturadas que, por sua vez, terceirizam a educação dos filhos e não os ensinam NENHUM princípio religioso.

BINGO! É tudo que o inimigo quer.

Marcuse e Gramsci trabalharam, maestralmente, em conjunto. O primeiro desestrutura a família e o segundo cria, nas escolas, armadilhas perfeitas, para “acolher”, e doutrinar, os rebentos destes lares desfeitos.

A sociedade ocidental segue os passos do Império Romano, que sucumbiu às orgias. Não enxergamos o fim, óbvio, da nossa civilização.

DIABOLICAMENTE “GENIAL”.(@Felipe Fiamenghi)

[Maná] Deus entende

“Grande é o nosso Soberano e tremendo é o Seu poder; e impossível medir o Seu entendimento”. Salmo 147:5

Eu não creio que falo com muita eloquência, e talvez você não ache que sua maneira de se comunicar seja muito sofisticada também. Já não me preocupo mais com a maneira como me expresso quando falo com Deus; simplesmente digo ao Senhor o que está no meu coração – e digo exatamente o que é – de maneira clara, simples e direta. Essa é a maneira como falo com minha esposa; essa é a maneira como falo com meus irmãos; essa é a maneira como falo com as pessoas com quem trabalho; então, essa é a maneira como falo com Deus e essa é a maneira como Ele fala comigo. Não tento impressioná-Lo, apenas tento compartilhar o que está no meu coração com Ele –  e posso fazer isso melhor quando estou simplesmente sendo eu mesmo.

Deus nos fez do jeito que somos, então precisamos nos aproximar dEle sem fingimento e sem achar que temos de nos expressar de certa maneira para que Ele nos ouça. Desde que sejamos sinceros, Ele ouvirá. Ainda que o que esteja no nosso coração não possa ser traduzido, mesmo assim Ele ouve e entende o que é. Um coração voltado para Ele é precioso aos Seus olhos e Ele ouve até as palavras que não podem ser pronunciadas. Às vezes estamos sofrendo demais para orar e tudo o que podemos fazer é suspirar e gemer – e Deus entende até isso. Você pode ser consolado hoje sabendo que Deus entende e ouve tudo que você diz a Ele, desde que você seja um pecador arrependido e submisso à Sua vontade, pois está escrito:

“Vejam! O braço do Senhor não está tão curto que não possa salvar, e o seu ouvido tão surdo que não possa ouvir.

Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá”.  Isaías 59:1,2

Ao não arrependido, digo: Arrependa-se e comece seu relacionamento íntimo com Deus hoje! Ele o ouvirá e entenderá.

[Maná] Aprender a discernir

“Se clamar por entendimento e por discernimento gritar bem alto; se procurar a sabedoria como se procura a prata e busca-la como quem busca um tesouro escondido, então você entenderá o que é temer o Senhor e achará o conhecimento de Deus” (Provérbios 2:3-5).

Discernimento é algo que podemos esperar à medida que nos aproximamos de Deus. Ele permite que penetremos na superfície de algo e percebamos suas áreas profundas. As coisas nem sempre são como parecem ser, portanto o discernimento é uma coisa valiosa. Se tivermos uma mente e um coração cheios de discernimento, evitaremos muitos problemas. Eu os encorajo a orar por discernimento regularmente.

Se tomarmos as nossas decisões de acordo com a aparência das coisas, de acordo com o que pensamos ou com o que sentimos, tomaremos muitas decisões erradas. Uma coisa pode parecer ser boa, mas lá no fundo você sente que precisa tomar cuidado e não ir em frente com aquilo. Se isso acontecer, você precisa esperar e orar um pouco mais, pedindo a Deus que o direcione pelo Seu Espírito, dando-lhe discernimento no seu espírito. Nunca faça nada se você não sentir paz a respeito ou se não parecer correto no seu espírito.

O versículo de hoje nos encoraja a entender o temor do Senhor. Tomar cuidado para não ir contra o que você sente no seu coração(redimido) é praticar o temor do Senhor, é demonstrar reverência pelo que você acredita que Ele está lhe mostrando embora a sua mente possa não entender absolutamente nada. Aprender a ser guiado pelo Espírito é aprender a desenvolver e respeitar a maneira como Deus costuma falar, que é através do discernimento, por isso continue orando e se exercitando nesta área.

[Apostasia] Pastor da Assembleia de Deus se “converte” ao catolicismo e leva fiéis junto

 

Um pastor pentecostal, acompanhado de sua família e um grupo de fiéis desligaram-se da Igreja Assembleia de Deus de Tucson, no Arizona, Estados Unidos, e se converteram ao catolicismo, passando a seguir o rito bizantino.

As igrejas desse rito pertencem a um antigo ramo do catolicismo, embora sejam autônomas em relação ao rito e disciplina. De modo geral, estão igualmente submetidas ao papa e ao Vaticano.

A revista National Catholic Register divulgou recentemente a história do pastor Joshua Mangels, que renunciou ao seu cargo na Assembleia de Deus no final do ano passado. Ao anunciar seu desligamento, afirmou que quem assim desejasse, poderia ir com ele.

Surpreendentemente, vários membros tomaram essa decisão. Cerca de um mês depois do anúncio, foram batizados em uma igreja católica de Tucson.

O pastor comentou que, embora o seu ministério na igreja pentecostal lhe desse prazer, nos últimos anos começou a se sentir “frustrado pelos vaivéns da doutrina, as modas e pressões da comercialização da igreja”.

Ao voltar para casa depois de uma conferência de pastores sentia-se decepcionado e começou a escutar as homilias de um padre que um amigo lhe tinha indicado. O conteúdo das pregações, segundo Mangels, era impressionante. “Era como um gole de água fresca. Escutei durante horas”.

Ele afirma que recebeu informações sobre os Padres de Igreja e parte de sua história que não conhecia. Decidiu fazer sua própria pesquisa. “Quando li os pais da Igreja, os sacramentos começaram a ter significado e comecei a ver como a Eucaristia era central para a Igreja primitiva. Se a Eucaristia foi ordenada por Cristo, quero receber isso do Senhor”, relata.

Conta que ele e a esposa começaram a ler constantemente sobre a história do catolicismo e começou a ensinar os fiéis de sua igreja sobre tudo que aprendera. “Adorava pastorear, adorava pregar. Eu falava em reuniões de todo tipo, mas descobri que agora eu era católico no meu coração”, lembra Mangels.

Quando ele conheceu o padre Bob Rankin, da Igreja Católica Bizantina de Tucson, começou a ouvir mais sobre a teologia dogmática e a eclesiologia católica, até que se convenceu que precisava tomar essa decisão, mesma sabendo que seria rejeitado pelos membros da sua igreja.

Para sua surpresa, mais de uma dezena decidiu juntar-se a ele, enquanto a maioria continuou fazendo parte da Assembleia de Deus e procurou outro pastor para a congregação. Com informações ACI Prensa

[e-News] Feminista lança “versão inclusiva” da Bíblia, que usa “termos neutros” para Deus

A questão de como melhor traduzir termos bíblicos do original em hebraico e grego divide especialistas há séculos. Contudo, versões das Escrituras que mudam substancialmente seus ensinamentos são geralmente tratadas como “heréticas”, como é o caso da Tradução do Novo Mundo, usada pelas Testemunhas de Jeová.

Agora, uma ativista lésbica anunciou o lançamento de um aplicativo da Bíblia que se refere a Deus somente em “termos neutros”, num esforço para torna-la “acessível” para aqueles que se sentem “marginalizados” pelos cristãos, particularmente a comunidade LGBT.

Este é o discurso de Crystal Cheatham, idealizadora do aplicativo Our Bible [Nossa Bíblia]. Ela foi criada em uma Igreja Adventista do Sétimo Dia, mas entrou em “crise de fé” quando ouviu de seus líderes que o cristianismo e a homossexualidade não eram compatíveis.

Na página de financiamento coletivo onde explica suas propostas, ela justifica que deseja fazer com que a Bíblia seja “acessível a todos”.

“No seu núcleo, o texto sagrado foi escrito para incluir toda a criação de Deus, especialmente aqueles que são marginalizados. O nosso aplicativo incluirá traduções que se referem a Deus em termos neutros de gênero e oferece uma biblioteca de devocionais progressivos, além de outros recursos”.

Cheatham, que afirma ser uma ativista gay e feminista, reclama: “Eu não conseguia encontrar nenhum livro de devocionais que me representasse. Criei o nosso aplicativo da Bíblia porque todos merecem ser nutridos espiritualmente”.

Segundo ela, além da versão bíblica “inclusiva”, há mais de 300 devocionais e também artigos especiais, podcasts e textos de meditação para usuários. A previsão de lançamento nos EUA é para o final de junho, mas o preço do aplicativo não foi divulgado.

“Há tantos cristãos lá fora que querem aceitar as pessoas LGBT, mas não sabem como e por que se não receberam as informações”, disse Cheatham no vídeo que gravou para divulgação de seu projeto.

Esta não é a primeira vez que a Bíblia foi modificada de alguma maneira para “incluir” a comunidade gay.

Conforme amplamente divulgado, desde a década de 1970 existem movimentos que procuram criar igrejas onde a homossexualidade é vista como normal, as chamadas inclusivas.

Já existem algumas versões que preferem trocar o nome de Deus por “divindade”, que seria “neutro”. Nelas, termos como “Senhor”, “Pai”, “Filho” e termos masculinos para se referir a Deus são evitados ou substituídos por outros como “Força divina”, “Pai/Mãe”.

Algumas delas também reescrevem os trechos bíblicos onde a prática homossexual é condenada.

GospelPrime