DEVOCIONAL: UM MÊS PARA VIVER! DIA 12 – Resolvendo os conflitos por meio de uma luta justa

DIA 12 – Resolvendo os conflitos por meio de uma luta justa

“O oposto do amor não é o ódio, mas a indiferença” (Elie Wiesel)

“Eles podem esquecer o que você disse, mas nunca esquecerão como você os fez sentir-se”. (Carl W. Buechner).

A maioria das pessoas não sabe como resolver conflitos.

O conflito é inevitável nos relacionamentos; quando duas pessoas únicas e imperfeitas se unem, elas simplesmente não concordarão em tudo. Ninguém nos ensina de fato a enfrentar e resolver os impasses que a vida traz, sobretudo na família e no casamento.

A bíblia nos fornece os princípios para uma luta justa. Há uma orientação que parece simples, porém é a mais difícil de seguir: permaneça dentro do ringue e longe das cordas. Às vezes o conflito fica um pouco tenso e confuso, mas em nossos relacionamentos mais importantes é preciso ter coragem suficiente para permanecer no ringue até chegarmos a uma solução, não importa quanto tempo leve. Se realmente amamos alguém, devemos reunir todas as forças para confrontar e sofrer as emoções desagradáveis que surgem com o conflito.

Se lhe restassem poucos dias de vida , você não gostaria de alcançar a paz real com aqueles a quem ama? A única maneira é permanecer no ringue e resolver qualquer conflito antes que seja tarde demais.

No começo de uma luta de boxe, os boxeadores colocam um protetor bucal para servir de anteparo para os golpes. Também devemos colocar uma proteção em nossa boca.

As palavras podem cortar fundo e a ferida permanecer aberta e inflamada por muitos anos.

Devemos dispor-nos a assumir o controle de nossa língua, sobretudo no calor da luta, se quisermos construir um relacionamento que perdure depois do conflito.

Depois de colocar o protetor bucal, a próxima regra básica para uma luta justa é não atacar.

Aprenda a atacar as questões sem atacar o outro. Em vez de atacar tente controlar os sentimentos.

Outra estratégia é evitar trazer coisa do passado para o conflito presente.

Pode ser muito tentador desenrolar a lista de ofensas, injustiças e decepções registradas durante todo o período do relacionamento com a outra pessoa.

Decida concentrar-se na questão imediata e permanecer nela até que chegue a uma solução.

No casamento é fundamental permanecer no ringue, lutar segundo as regras e obter uma solução: “nossa”, ou seja, uma solução boa para ambos e que fortaleça o relacionamento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s