DEVOCIONAL: UM MÊS PARA VIVER! DIA 6 – Arriscando-se Para Encontrar a Grandeza

DIA 6 – Arriscando-se Para Encontrar a Grandeza

“A segurança é, em grande parte, uma superstição. Ela não existe na natureza, nem os filhos dos homens a experimentam. À longo prazo, evitar o perigo não é mais seguro do que a exposição total. Ou a vida é uma aventura ousada ou não é nada” (Helen Keller)

“Macaqueiro” é o nome que se dá ao brinquedo de parques infantis que consiste em uma escada metálica vazada, colocada na horizontal, na qual as crianças se penduram e se deslocam até a outra ponta.

É também chamado de escada horizontal.

Muitos pais já tiveram a experiência de brincar com seus filhos nessa escada horizontal.

Eles se agarram e se deslocam, mas em determinado momento se cansam.

Embora seus pais digam que é para se soltarem, pois serão amparados e seguros, eles têm medo.

Relutam bastante e só depois, vencidos pelo cansaço, se soltam.

Isto acontece também em nosso relacionamento com Deus.

Agarramo-nos a tudo desesperadamente, tentando fazer as coisas com nossas próprias forças.

Lutamos incansavelmente querendo controlar tudo, tentando fazer tudo do nosso jeito, tentando agradar as pessoas, tentando controlar todas as situações.

Agarramo-nos e pensamos que não há ninguém para nos segurar, para nos amparar.

Achamos que é melhor segurar e apertar as mãos.

Enquanto ficamos pendurados com os dedos esbranquiçados, Deus diz: Solte as mãos, vou pegar você. Relaxe. Eu prometo. Amo você e vou pega-lo.

A única maneira de se arriscar para encontrar a grandeza é confiar em Deus em cada área da vida.

Ficar agarrado às barras do macaqueiro é cansativo e impede a realização de sonhos maiores e mais satisfatórios que Deus tem para nós.

“O que nos leva a nos apegar a nossos próprios esforços em vez de nos arriscarmos para encontrar a grandeza que Deus tem para nós?”

Para muitos é a perda do controle.

Para outros, o medo. O medo nos mantém presos às barras mesmo depois de ter chegado a hora de seguir adiante.

O medo nos paralisa e nos mantém confinados a uma visão estreita da vida.

Perdemos muitos momentos pequenos e grandes quando não estamos dispostos a romper o padrão de seguir pelo caminho de menor resistência e tentar coisas maiores.

Mas se soubéssemos que nossos dias estão contados e de repente nossas prioridades se mostrassem claras, seria muito mais fácil ouvir o chamado de Deus e mergulhar.

Se você está cansado de agarrar as barras e sente que está perdendo o controle da vida, solte-se e sinta os fortes braços de um Deus amoroso pegando você.

Na força da graça de nosso Pai celestial, você sentirá segurança e a paz que tanto deseja.

Lembre-se: “Um navio está em segurança no porto, mas não é para isso que servem os navios” (William Shedd).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s