[Vida com Propósito] Dia 5 – Enxergando a vida do ponto de vista de Deus


 Que é a sua vida? Tiago 4.14b; NVI

 Nós não vemos as coisas como são, mas como nós somos. Anaïs Nin

O MODO DE VOCÊ ENXERGAR SUA VIDA MOLDA SUA VIDA.

O modo de você definir a vida determina o seu destino. Sua perspectiva irá influenciar o modo de você investir seu tempo, gastar seu dinheiro, usar seus talentos e valorizar seus relacionamentos.

Uma das melhores formas de compreender os outros é perguntar-lhes: “Como você enxerga a sua vida?”. Você descobrirá que existem tantas respostas diferentes quanto existem pessoas. Já me disseram que a vida é um circo, um campo minado, uma montanha russa, um quebra-cabeça, uma sinfonia, uma jornada e uma dança. As pessoas dizem “A vida é um carrossel: algumas vezes você está em cima, outras em baixo, e algumas vezes você fica apenas dando voltas”, ou “A vida é uma bicicleta de dez marchas, com engrenagens que nunca usamos”, ou “A vida é um jogo de cartas: você tem de jogar com o que lhe deram”.

Se eu perguntasse como você imagina a vida, qual figura lhe viria à mente? Tal imagem é a sua metáfora de vida. É a visão da vida que você tem, consciente ou inconscientemente. É a sua descrição de como funciona a vida e o que você espera dela. As pessoas freqüentemente expressam suas metáforas de vida através de roupas, jóias, carros, penteados, adesivos e até mesmo tatuagens.

Sua velada metáfora de vida influencia sua vida mais do que você percebe. Ela determina suas esperanças, valores, relacionamentos, metas e prioridades. Por exemplo: se você pensa que a vida é uma festa, seu principal valor é divertir-se. Se você vê a vida como uma corrida, certamente valorizará a velocidade e provavelmente estará apressado a maior parte do tempo. Se você vê a vida como uma maratona, valorizará a resistência. Se você vê a vida como uma batalha, ou um jogo, vencer será muito importante para você.

Qual a sua visão da vida? Você pode estar baseando sua vida em uma metáfora falha. Para cumprir os propósitos que Deus lhe deu, você terá de contestar o pensamento convencional e substituí-lo pelas metáforas bíblicas da vida. A Bíblia diz:

Não vivam como vivem as pessoas deste mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança da mente de vocês. Assim vocês conhecerão a vontade de Deus[Romanos 12.2,NTLH].

A Bíblia oferece três metáforas que nos ensinam a visão que Deus tem da vida: a vida é um teste, a vida é uma incumbência de confiança e a vida é uma atribuição temporária. Essas idéias são os fundamentos da vida dirigida por propósitos. Estudaremos os dois primeiros neste capítulo e o terceiro no próximo.

A vida na terra é um teste. Essa metáfora de vida é vista em histórias ao longo de toda a Bíblia. Deus continuamente testa as pessoas quanto ao caráter, fé, obediência, amor, honestidade e lealdade. Palavras como “provações”, “tentações”, “refinar” e “testar” ocorrem mais de duzentas vezes na Bíblia. Deus provou Abraão ao pedir-lhe que oferecesse seu filho Isaque. Deus provou Jacó, quando ele teve de trabalhar outros tantos anos para obter Raquel como esposa.

Adão e Eva foram reprovados no teste do jardim do Éden, e Davi o foi em testes dados por Deus em diversas ocasiões. Mas a Bíblia também nos dá muitos exemplos de pessoas que passaram em grandes testes, tais como José, Rute, Ester e Daniel.

Os testes tanto desenvolvem quanto manifestam o caráter de alguém, e toda a vida é um teste. Você está sempre sendo testado. Deus constantemente observa sua reação às pessoas, problemas, sucesso, conflitos, enfermidades, decepções e até mesmo em relação ao clima! Ele até observa a mais simples ação, como quando você abre uma porta para alguém, pega o lixo que foi largado no chão ou quando é educado com um balconista ou uma garçonete.

Não conhecemos todos os testes que Deus vai aplicar, mas podemos prever alguns deles, baseados na Bíblia. Você será testado por grandes mudanças, promessas retardadas, problemas impossíveis, orações não respondidas, críticas imerecidas e até mesmo tragédias sem sentido. Em minha vida, percebo que Deus testa minha por meio de problemas, minha esperança, pelo modo como lido com minhas posses e meu amor, por meio das pessoas.

Um teste muito importante é verificar qual a sua atitude quando você não consegue sentir a presença de Deus em sua vida. Às vezes Deus se retira intencionalmente, e não sentimos mais sua proximidade. Um rei chamado Ezequias experimentou esse teste. A Bíblia diz:

Deus o deixou, para prová-lo e para saber tudo o que havia em seu coração [2Crônicas 32.31b].

Ezequias desfrutava da companhia íntima de Deus, mas em um momento crucial de sua vida Deus deixou-o só para testar o seu caráter, revelar uma fraqueza e prepará-lo para uma responsabilidade maior.

Uma vez que tenha compreendido que a vida é um teste, você percebe que nada é insignificante na vida. Mesmo o menor incidente é relevante para o desenvolvimento de seu caráter. Cada dia é importante, e cada segundo é uma oportunidade de crescimento para aprofundar o caráter e demonstrar amor ou dependência de Deus. Alguns testes parecem esmagadores, enquanto outros você nem percebe. Mas todos têm implicações eternas.

A boa notícia é que Deus quer que você passe nos testes da vida, então ele jamais permitirá que você enfrente testes maiores que a graça que ele lhe concede para lidar com eles. A Bíblia diz:

… mas Deus cumpre a sua promessa e não deixará que vocês sofram tentações que vocês não têm forças para suportar. Mas, quando forem tentados, ele lhes providenciará um escape, para que o possam suportar[1 Coríntios 10:13].

Toda vez que você passa em um teste, Deus toma conhecimento e faz planos para recompensá-lo na eternidade. Tiago diz:

Felizes são aqueles que perseveram quando são testados. Depois de serem aprovados, eles receberão a coroa da vida que Deus prometeu aos que o amam [Tiago 1.12]

A vida na terra é uma incumbência de confiança. Essa é a segunda metáfora bíblica da vida. Nosso tempo sobre a terra, nossa energia, inteligência, oportunidades, relacionamento e recursos são dádivas que Deus nos confiou para cuidarmos e administramos. Somos mordomos de tudo quanto Deus nos dá. Esse conceito de mordomia começa com o reconhecimento de que Deus é o dono de tudo e de todos na terra. A Bíblia diz:

Ao SENHOR Deus pertencem o mundo e tudo o que nele existe; a terra e todos os seres vivos que nela vivem são dele [Salmos 24.1].

Nós nunca realmente possuímos qualquer coisa durante nosso breve período na terra. Deus apenas nos empresta a terra enquanto estamos aqui. Ela já era propriedade de Deus antes que você chegasse, e Deus irá emprestá-la a outra pessoa depois que você morrer. Tudo que você pode fazer é desfrutá-la por algum tempo.

Quando Deus criou Adão e Eva, confiou a eles os cuidados de sua criação e os nomeou administradores de sua propriedade. A Bíblia diz:

… e os abençoou, dizendo: — Tenham muitos e muitos filhos; espalhem-se por toda a terra e a dominem. E tenham poder sobre os peixes do mar, sobre as aves que voam no ar e sobre os animais que se arrastam pelo chão [Gênesis 1.28].

O primeiro serviço que Deus deu aos humanos foi administrar e cuidar das “coisas” dele sobre a terra.

Dessa função o homem jamais foi exonerado. E é parte de nosso propósito atualmente. Tudo de que nós desfrutamos deve ser tratado como uma incumbência de confiança que Deus nos pôs nas mãos. A Bíblia diz:

Vocês têm alguma coisa que não tenha sido dada por Deus? E se tudo o que vocês têm vem de Deus, por que vocês se vangloriam como se tivessem realizado alguma coisa por si próprios? [1Corintios 4.7]

Anos atrás, um casal deixou que eu e minha esposa nas férias usássemos sua bela casa de frente para a praia no Havaí. Era uma experiência com a qual nunca poderíamos arcar, e aproveitamos muitíssimo. Foi-nos dito: “Usem-na como se lhes pertencesse”, então foi isso que fizemos! Nós nadamos na piscina, comemos a comida da geladeira, usamos as toalhas de banho e os pratos e até nos divertimos pulando nas camas!  Mas sabíamos durante todo o tempo que a casa não era realmente nossa. Então tomamos um cuidado especial com tudo. Aproveitamos os benefícios de a utilizarmos sem sermos proprietários dela.

Nossos valores culturais dizem: “Se você não é o dono, não terá cuidado”. Mas os cristãos vivem por um padrão mais elevado: “Visto que Deus é o dono, devo cuidar da melhor forma possível”. A Bíblia diz:

Os que recebem em confiança algo de valor devem demonstrar que são dignos de tal confiança [1Coríntios 4.2].

Jesus freqüentemente se referia à vida como uma incumbência de confiança, e contou muitas histórias para ilustrar essa responsabilidade perante Deus. Na parábola dos talentos[Mateus 25.14-30], um homem de negócios confiou sua riqueza ao cuidado dos servos enquanto estava fora. Quando retornou, avaliou a responsabilidade de cada servo e recompensou a cada um adequadamente. O dono diz:

Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco, eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor! [Mateus 25.21]

Ao fim de sua vida sobre a terra, você será avaliado e recompensado conforme seu desempenho ao lidar com o que Deus lhe confiou. Isso significa que tudo que você faz, mesmo uma simples tarefa diária, tem implicações eternas. Se você trata tudo como incumbência de confiança, Deus promete três recompensas na eternidade. Primeiro: você receberá o reconhecimento de Deus. Ele dirá: “Muito bem! Bom trabalho!”. Depois, você receberá uma promoção e uma responsabilidade maior na eternidade: “Eu o porei a cargo de muitas coisas”. Então você será honrado em uma comemoração: “Venha e participe da alegria de seu senhor”.

 A maioria das pessoas não consegue perceber que o dinheiro é tanto um teste quanto uma incumbência de confiança dada por Deus. Deus usa a área financeira para nos ensinar a confiar nele. E, para muitas pessoas, o dinheiro é o maior de todos os testes. Deus observa a forma em que usamos o dinheiro para testar quão confiáveis somos. A Bíblia diz:

Se vocês forem indignos de confiança em relação às riquezas deste mundo, quem lhes confiará as verdadeiras riquezas celestiais? [Lucas 16.11]

Essa é uma verdade muito importante. Deus diz que há um relacionamento direto entre a forma de eu utilizar meu dinheiro e a qualidade de minha vida espiritual. O modo de eu administrar meu dinheiro (“riquezas deste mundo”) determina quanto Deus pode confiar em mim com as bênçãos espirituais (“verdadeiras riquezas”). Deixe-me perguntar: “A forma de você administrar o seu dinheiro está impedindo Deus de fazer mais em sua vida? Você pode ser incumbido de riquezas espirituais?”. Jesus disse:

A quem muito foi dado, muito será exigido; e a quem muito foi confiado, muito mais será pedido. [Lucas 12.48b]

A vida é um teste e uma incumbência de confiança, e quanto mais Deus lhe dá, mais responsável ele espera que você seja.

DIA 5

PENSANDO SOBRE MEU PROPÓSITO

 Um tema para reflexão: A vida é um teste e uma incumbência de confiança.

Um versículo para memorizar: Quem é fiel nas coisas pequenas também será nas grandes (Lucas 16:10a; NTLH).

Uma pergunta para meditar: O que me aconteceu recentemente que agora percebo ter sido um teste de Deus? Quais as questões mais importantes que Deus me confiou?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s