Homem em estado vegetativo acorda depois de 12 anos!

MartinPistorius

Na década de 80, Martin Pistorious com 12 anos de idade ficou gravemente doente com o que acreditava ser meningite criptocóquica.Sua saúde começou a deteriorar-se e Martin perdeu a capacidade de se mover, fazer contato visual e até mesmo falar com outros. Seus médicos disseram a seus pais, Rodney e Joan Pistorious, para trazê-lo para casa e deixá-lo morrer. Disseram-lhes que ele estava tão vivo quanto um vegetal.

No entanto, ele não morreu.

Joan disse:Martin apenas continuava, apenas continuava“.

De acordo com notícias NPR, seu pai se levantava às 5 horas da manhã, vestia-o, colocava-o no carro, levava-o para o centro de cuidados especiais onde o deixáva. Rodney disse:Oito horas depois, eu iria buscá-lo, banhá-lo, alimentá-lo, colocá-lo na cama, acionava meu alarme a cada duas horas para que eu acordasse para mudá-lo de posição, afim de que ele não desenvolvesse escaras . “

Por 12 anos, a família de Martin se importou com ele, sem qualquer sinal de que ele estava melhorando. Joan começou a se desesperar e até disse a seu filho: Eu espero que você morra.

Hoje, ela reconhece que foi uma coisa horrível de se dizer, mas diz que só queria algum tipo de alívio. Notavelmente, agora Martin tem 39 anos de idade e diz que ele estava totalmente ciente de tudo o que acontecia ao seu redor.

Ele disse: Sim, eu estava lá, não desde o início, mas cerca de dois anos em meu estado vegetativo, eu comecei a acordar. Eu estava ciente de tudo, como qualquer pessoa normal. Todo mundo estava tão acostumado a não me ter lá que eles não notaram quando comecei a estar presente novamente. A dura realidade me confrontava que eu ia passar o resto da minha vida assim -. Totalmente sozinho

Infelizmente, Martin estava mesmo ciente das palavras duras de sua mãe e começou a acreditar que ninguém jamais iria amá-lo. Ele disse:Você realmente não pensa em nada. Você simplesmente existe. É um lugar muito escuro para encontrar a si mesmo, porque, em certo sentido, você está permitindo-se a desaparecer.

Martin passou a maior parte daqueles dias em um centro de atendimento, onde seus cuidadores “brincavam” com ele. Eles fizeram isso porque acreditavam que ele era um vegetal. Ele disse:Eu não consigo nem expressar-lhe o quanto eu os odeio.”

Mas, eventualmente, Martin tornou-se frustrado com a ser preso em seu próprio corpo e começou a tentar tomar o controle de sua vida. Ele aprendeu a contar o tempo do nascer ao pôr do sol e iria reformular mesmo o mais feio dos pensamentos que o perseguiam como o desejo de sua mãe para ele morrer. À medida que o tempo passou, eu gradualmente aprendi a compreender o desespero da minha mãe. Toda vez que ela olhava para mim, ela podia ver apenas uma paródia cruel da criança que uma vez foi saudável, ela tanto o amava, disse Martin.

Agora Martin é casado e já escreveu um “mémoire” sobre sua vida. Ele ganhou o controle de seu corpo e no seu livro “Santo Menino” , ele escreve: Minha mente estava presa dentro de um corpo inútil, meus braços e pernas não eram meus para controlar e minha voz era muda. Eu não poderia fazer um sinal ou sons para avisar que estava novamente consciente. Eu era invisível – o Garoto Fantasma.

Sobrevivência de Martin é um testemunho de quão pouco realmente sabemos sobre o cérebro humano e um bom lembrete de que devemos valorizar tudo da vida, mesmo quando ouvimos as palavras aterrorizantes “seu amado é um vegetal” ou em “estado vegetativo” de um profissional médico.

Fonte: LifeNews

Tradução: Arauto de Cristo

SUPLEMENTO

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s