[Exortação] “Mamãe devia ter me ensinado a ser uma Boa Dona de Casa” por Ana Carolina Oliveira

donadecasa0

Quero, portanto, que as viúvas mais novas se casem, criem filhos, sejam boas donas de casa e não deem ao adversário ocasião favorável de maledicência. 1 Timóteo 5.14 (grifo meu)

Quanto às mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias em seu proceder, não caluniadoras, não escravizadas a muito vinho; sejam mestras do bem, a fim de instruírem as jovens recém-casadas a amarem ao marido e a seus filhos, a serem sensatas, honestas, boas donas de casa, bondosas, sujeitas ao marido, para que a palavra de Deus não seja difamada. Tito 2. 3 – 5 (grifo meu)

Destas claras passagens sobre a missão da mulher casada, certamente, a função de dona de casa é a menos desejada ou mais polêmica em nossos dias de supervalorização à carreira da mulher fora do lar, renegando-se o trabalho dentro dele, como Deus graciosamente ordenou às mulheres.

Como todos os textos da série “Mamãe devia ter me ensinado”, este não é dirigido apenas às solteiras ou recém-casadas. Mas, também pode trazer instruções àquelas que já são donas de casa há anos ou às que se tornaram de fato há pouco tempo, por exemplo, após deixar a carreira fora e ter passado a se dedicar ao lar.

Foco errado na instrução às jovens

Com o total distanciamento da sociedade dos padrões estabelecidos pela Palavra do Senhor e o triunfo do feminismo em nossos tempos, infelizmente, é possível notar, que de poucas gerações pra cá, tem sido cada vez mais raro ver mães conscientemente engajadas em instruir suas filhas para que sejam boas donas de casa. Sem mencionar as outras instruções indicadas em Tito 2 que devem ser passadas de uma mãe cristã às suas filhas ou por uma irmã em Cristo mais velha e piedosa às jovens que discipula.

Desde muito novinhas, as meninas recebem orientações diretas ou indiretas a valorizarem e buscarem com empenho uma formação e uma carreira fora de casa. Eu cresci num lar onde minha mãe era dona de casa, mas eu fui incentivada a me dedicar integralmente aos estudos para “ser alguém na vida”. Claro, que me responsabilizo também por não ter aproveitado oportunidades de aprender com minha mãe. Meu foco realmente era outro!

Algumas mães acham que é melhor poupar a filha de trabalhos que um dia ela terá que lidar inevitavelmente, porém este é um pensamento nocivo para o desempenho de parte da responsabilidade da mãe e para o futuro da moça.

Quando mãe e filha entendem o chamado de Deus para a mulher casada de dedicar-se ao lar, a caminhada de ambas juntas será mais proveitosa e abençoadora. A mãe intencionalmente ensinará à filha serviços domésticos com os quais ela lidará com frequência ao se casar. A filha aproveitará os ensinos, certa de que um dia lhes serão muito úteis. Não há nada melhor do que aprender com alguém que está com você todos os dias e te ensinará com doçura, sabendo que isto faz parte de sua missão de instruir a filha.

Desafios enfrentados: 

  • Motivação correta

Se não compreendermos que ser dona de casa é a vontade de Deus para as mulheres casadas, não enxergaremos nossa função do dia-a-dia como algo digno, não veremos significado para nossas tarefas. Você certamente enfrentará mais dificuldades do que imaginava… Ao lidar consigo mesma! Tudo o que fazemos sem propósito não “gera combustível” o suficiente para irmos adiante, levantando a cada manhã para desempenhar nossas atividades com contentamento e excelência.

E o essencial: Só com o entendimento correto, a decisão de dedicar-se integralmente à família e ao lar será tomada com a motivação que glorifica a Deus. Parar de trabalhar fora, por exemplo, por qualquer outro motivo que não centrado na obediência à Palavra, não chegará como aroma suave de adoração ao nosso Deus (Cl. 3: 23 e 24). Todo o nosso empenho será em vão. Você pode focalizar em outros motivos para fazer tudo o que faz, mas se não for primeiramente por amor e temor ao Senhor, você não estará cumprindo o principal fim de todo ser humano que é glorificar a Deus e satisfazer-se plenamente nEle.

Ideologia feminista

Com o coração enganoso e corrupto que temos (Jr. 17:9), todo cristão fiel trava batalhas interiores e contra as ideologias mundanas que nos rodeiam e atacam sem dó nem piedade. Certamente, um grande desafio de toda mulher cristã é o feminismo que está impregnado em nossa sociedade e, infelizmente, não passamos ilesas. Se não tomarmos os devidos cuidados, nos surpreenderemos com tantos pensamentos e sentimentos nocivos que cultivamos e, dentre eles, os advindos do feminismo.

Quando uma mulher corajosamente decide ser dona de casa, terá que lidar com acusações interiores e de outras pessoas, tais como de que ser dona de casa é algo indigno, que você é uma inútil e seus dias devem ser ociosos e sem sentido. Como se a verdadeira realização da mulher estivesse à parte da vontade de Deus, estivesse numa carreira bem longe do lar e marcado pela sua ausência na família.

Mas, louvado seja o nosso Deus providente que nos concede armas para lutarmos esta guerra: vigiar, orar e nos alimentarmos constantemente da Palavra. Não temos recursos em nós mesmas, não temos outro refúgio e fortaleza que não seja Cristo. Se nos distanciarmos dEle um instante sequer, poderemos sucumbir nas ideologias mundanas.

Dificuldades com atividades específicas

Depois de cinco anos de casada, foi que me tornei de fato uma dona de casa. Até então, não tinha tempo, nem energia, nem vontade de me responsabilizar pelos cuidados com o lar. Cuidados estes que devem estar focados em servir às pessoas que nele vivem. Limpar e organizar a casa, a roupa, cozinhar, não são fins em si mesmos. Todas as atividades de uma esposa e mãe dedicada devem ser voltadas para o bem-estar de sua família. Temos um grande exemplo em Provérbios 31: 10-31, com a mulher virtuosa que lidava com maestria com todas as tarefas voltadas principalmente aos seus. E sua competência e energia eram tantas que ainda conseguia ajudar ao próximo de fora dos limites de seu lar.

Mas, assim como eu, você pode ainda não ter alcançado o “nível” da mulher virtuosa. Faltam-lhe habilidade suficiente e satisfação em executar algumas das atividades no lar. Podem ser dificuldades em tarefas específicas, como por exemplo: Como deixar as roupas cheirosas, macias e sem manchas? Qual produto usar para cada tipo de superfície ou material? Nunca fritei um ovo sequer… Como farei para cozinhar diariamente? Como lavar bem um banheiro? Como conciliar as tarefas do lar e as atividades com os filhos? Como organizar meus horários e atividades de forma eficiente e eficaz? Como sentir-se realizada ao executar minhas tarefas diárias? Etc, etc…

Não me proponho a responder neste texto a cada uma dessas possíveis dúvidas pontualmente. Mas, gostaria de compartilhar algumas dicas práticas que me ajudaram muito na minha adaptação como dona de casa e ainda têm me ajudado.

Dicas práticas

Quando se tem uma carreira profissional ascendente é comum que se procure as melhores instituições e outros profissionais gabaritados da área, de know how, para aprendermos com eles, nem que seja simplesmente para ter seus nomes no currículo. Por que para a “formação” de uma boa dona de casa não podemos buscar aprender com as “melhores na área”, mulheres experientes e excelentes no que fazem? Claro que se você é uma jovem e ainda mora com sua mãe e esta se dedica ao lar, certamente poderá aprender a maioria das coisas com ela. Mas, nada impede que você aprenda coisas diferentes com diferentes mulheres, já que cada uma acaba tendo mais aptidão para algumas atividades do que para outras.

Quando mudei de carreira, deixando o trabalho no escritório para administrar melhor meu lar, fui até a casa de mulheres mais experientes e fiz várias ligações a elas. Por exemplo, minha mãe é exímia cozinheira – peguei várias receitas com ela, ligava muitas vezes fazendo perguntas elementares e, surpreendentemente, lembrei-me de como ela fazia muitas coisas na época que ainda morava com ela. Sem mencionar as diversas receitas que troco frequentemente com amigas. Não deixo passar um prato gostoso sem pedir a receita; Minha sogra lava uma roupa como ninguém, então corri na casa dela para aprender a lavá-las da melhor maneira possível; Sobre faxina, sempre estou perguntando para irmãs mais velhas como fazer isso e aquilo. Quem tem o privilégio de contar com uma faxineira ou uma diarista de confiança, também não pode perder a oportunidade de aprender várias coisas com ela – veja como ela faz, pergunte, ajude-a nas atividades. É importante que você saiba como faz tudo numa casa, mesmo tendo uma grande ajudante!

Sobre organização de tempo, devemos considerar nossas prioridades. O tempo é escasso para todos. Quando deixei meu emprego, imaginava que teria tempo de sobra para fazer diversas coisas, algumas vezes até temi ficar ociosa… Ledo engano! Uma dona de casa e mãe nunca terá tempo para pensar “Hum… O que tenho para fazer agora?!”. Mulheres cristãs, então, têm ainda mais atividades! Além dos constantes esforços para cuidar bem de nosso lar, ainda existem tantas coisas boas para ler, tanto trabalho a ser feito na obra do Senhor, muitas lições a ensinar aos nossos filhos e atividades para realizar com eles. E a noite, devemos estar dispostas e tranquilas para receber bem ao nosso marido e desfrutar de momentos valiosos com ele.

Em termos práticos, aconselho o uso de agenda, quadro de anotações, check-list ou coisa semelhante. Nem que seja simplesmente uma montagem mental do seu roteiro diário. Uma dona de casa não pode comer o pão da preguiça (Pv. 31: 27) e não deve começar um dia sem planejá-lo antes. Organize todas as atividades de forma que os de casa não sejam prejudicados, ou melhor, sejam os primeiros a serem beneficiados pelas obras de suas mãos. Estabeleça horários aproximados de início e término de cada atividade. Sempre que possível, procure também tirar um cochilo a tarde. Isso ajudará a repor suas energias e estar bem para a noite conversar e namorar com seu esposo.

Claro que imprevistos acontecem, mas quando você é organizada, certamente, estará mais preparada para manobras de última hora. Quem se organiza, consegue ser mais produtivo.

Mamães ensinem estes princípios de organização aos seus filhos – sejam meninas ou meninos: a priorizar atividades, organizar seu tempo, guardar seus brinquedos, atribua a eles responsabilidades no lar conforme a idade de cada um. Além de contribuir para manter sua casa organizada, você estará forjando futuras esposas e donas de casa dedicadas e bons maridos que sabem viver a vida comum do lar (1 Pe. 3:7).

E por último, gostaria de deixar uma palavra de encorajamento. Como ter contentamento ao ser dona de casa? Isto está inteiramente ligado à motivação correta como vimos anteriormente. Um puritano chamado William Perkins fez uma citação bem interessante: “Há uma diferença entre lavar louças e pregar a Palavra de Deus; mas no tocante a agradar a Deus, nenhuma em absoluto.”

A vocação dada por Deus às mulheres casadas é servir à sua família, sendo as principais responsáveis por propiciar um ambiente agradável, confortável, acolhedor e piedoso. Cuidar do lar é uma forma prática, evidente e constante do nosso serviço amoroso para com a nossa família e de obediência a Deus.

O chamado para que sejamos boas donas de casa também é para que a Palavra de Deus não seja difamada (Tt. 2:5) e para não dar ao adversário ocasião favorável de maledicência (1 Tm. 5.14). Ter uma casa organizada e limpa e, uma família bem cuidada é ser mulher sábia que edifica sua casa (Pv. 14:1) e traz glórias ao nome do Senhor. É testificar com nossas vidas sobre o Deus ordeiro, cuidador e perfeito a quem servimos!

Mulheres Piedosas

SUPLEMENTO

Paul Washer – Recuperando a feminilidade bíblica

Anúncios

Um pensamento sobre “[Exortação] “Mamãe devia ter me ensinado a ser uma Boa Dona de Casa” por Ana Carolina Oliveira

  1. Pingback: [Exortação] “Mamãe devia ter me ensinado a ser uma Boa Dona de Casa – Parte 2” por Flávia Silveira | Arauto de Cristo - Voz Que Clama no Deserto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s