[Estudo Bíblico] Orando como Jesus ensinou!

LEITURA BÍBLICA

Mateus 6:5-13

E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidosNão vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes.

Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;

Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;

O pão nosso de cada dia nos dá hoje;

E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores;

E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.

INTRODUÇÃO

Na lição de hoje, estudaremos a respeito da oração mais conhecida de todos os tempos: a Oração do Pai Nosso. Para ensinar os discípulos a orar, Jesus proferiu esta conhecida oração (Mt 6.9-13). Esse modelo de oração é singular pela sua simplici­dade e adequado pela sua objetividade e propósito; é um modelo que serve aos crentes de todos os tempos.

I. A ORAÇÃO DEVE SER INERENTE AO CRENTE

1. Aprendendo a orar com o Mestre.

Jesus estava orando em determinado lugar com seus discípulos. Quando terminou de orar, os discípulos pediram-lhe que os ensinasse a orar, como também João ensinou aos seus discípulos (Lc 11. 1). O Se­nhor Jesus deu início a sua aula so­bre oração, declarando: “Portanto, orareis assim”. Todavia, Jesus não estava dizendo que os discípulos “deviam” repetir mecanicamente esse modelo de oração toda vez que buscassem a face de Deus.

2. Os discípulos já conhe­ciam a respeito da oração?

 Os discípulos já tinham conhecimen­to da importância da oração, pois os judeus devotos e os gentios que criam em Deus tinham como costume orar. De acordo com Atos 3.1, os judeus tinham um horário determinado para as orações: de manhã (às 9h), à tarde (às 15h) e à noite (no pôr do sol). Todavia, os discípulos nunca viram alguém orar como o Mestre.

Jesus no Sermão da Monta­nha ensinou a respeito de como devemos orar:

“E, quando orares, não sejas como os hipócritas, pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas e às esquinas das ruas, para serem vistos pêlos homens. Em verdade vos digo que já recebe­ram o seu galardão. Mas tu, quan­do orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai, que vê o que está oculto; e teu Pai, que vê o que está oculto, te recom­pensará” (Mt 6.5,6)

Jesus ensinou acerca disso, porque os líderes religosos de sua época, gostavam das orações em lugares públicos para chamarem a atenção (Mt 6.5,6), porém Jesus ensina que devemos ter o nosso momento secreto com o Pai em oração (Mt 6.3).

3. A oração era algo habitu­al para Jesus e seus discípulos.

Os discípulos podiam observar o exemplo de Jesus. A oração era uma prática habitual entre eles (Lc 5.16; At 3.1). Precisamos buscar a face de Deus em oração diariamente. É impossível que um discípulo não converse com seu mestre; que um servo não conheça o que o seu se­nhor deseja. Como está a sua vida de oração? Precisamos buscar a face de Deus em oração diariamente. A oração e a Palavra de Deus são im­prescindíveis para uma vida cristã vitoriosa como discípulo e amigo do Senhor Jesus (Jo 15.1 5).

II. A ORAÇÃO-MODELO

1. “Pai nosso, que estás nos céus” (v.9).

Logo no início da Oração do Pai Nosso, Jesus ensina a quem devemos dirigir nossas petições. Deus é o Pai Celestial de todos os que seguem o “novo e vivo caminho“: o seu Filho Jesus Cristo (Hb 9.20; Jo 1.12,13; 14.6).

A Bíblia declara que o Espírito Santo transmite ao crente a certeza de que Deus é seu Pai.

“O Espírito testifica com o nosso espírito de que somos filhos de Deus”. (Rm 8.15,16)

Ao contemplar a Deus como Pai, o crente deve ter em mente três verdades bíblicas sobre o amor de Deus:

a) Deus nos amou primeiro.

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigé­nito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16).

O seu amor por nós precede a nossa própria exis­tência e, consequentemente, as nossas transgressões (Rm 5.8).

b) Deus nos adotou como filhos pelo Espírito de adoção (Rm 8.15).

Por meio da obra redentora de Cristo Jesus na cruz:

“[…] nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade” (Ef 1.5).

c) Deus nos fez herdeiros seus.

A única coisa destinada ao homem era a sua própria condenação, resultante dos seus pecados (Rm 6.23;Jo 3.18,19). Entretanto, Deus, que é riquíssimo em misericórdia quis nos justificar por sua graça e amor (Rm 3.24; Tt 3.7). Ele:

“[…] segundo a sua grande misericór­dia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, incontaminável e que se não pode murchar, guardada nos céus para vós” (1 Pe 1.3,4).

2. “Santificado seja o teu nome” (v.9).

Deus é santo (Is 6.3). Seu nome é exaltado em cima nos céus e em baixo na terra, acima de qualquer outro nome (Is 12.4). A santidade de Deus é manifesta através do crente que dá bom testemunho. É dever de todo o crente honrar como santo o nome do Senhor nosso Deus, não só de lábios, mas com sua vida santa (1 Pe 1.15,16). Muitos estão profa-nandcho nome de Deus à medida que dão mau testemunho.

3. “Seja feita a tua vonta­de” (v. 10).

Abrir mão da nossa vontade nem sempre é fácil, re­quer total dependência de Deus. Jesus, como homem perfeito, é o nosso exemplo. Certa vez Ele afirmou:

“A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou…” (Jo 4.34).

Deus é um Pai amoroso e a sua vontade sempre é boa, agradável e perfeita, por isso, devemos nos submeter a ela com alegria. Entretanto, como descobrir a vontade de Deus? Mediante a oração.

A oração não é um monólogo, mas um diálogo onde podemos ouvir Deus e saber qual direção tomar. Como está escrito:

“Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas” (Sl 23.2).

III. DECORRÊNCIAS PRÁTICAS DA ORAÇÃO-MODELO

1. “O pão nosso de cada dia”: a luta diária contra a auto-suficiência.

Jesus nos ensina que, por mais que o homem trabalhe e lute para obter o seu sustento, Deus é o Provedor. Nenhum homem pode ignorar as providências divinas, mesmo que suas posses “garan­tam” sua manutenção (Dt 11.14,15; 28.12; Mt 5.45). A Bíblia declara que:

“Inútil vos será levantar de madru­gada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono” (Sl 127.2).

Deus conhece todas as nos­sas necessidades, de modo que não devemos estar inquietos por nossa subsistência (Mt 6,25-32; Sl 37.25; 34.10).

2. Perdão das nossas dí­vidas.

O pecado é uma dívida que o homem contrai para com Deus quando transgride a sua Lei. O Senhor Jesus nos ensina a buscar o perdão do Pai e perdoar os que nos ofendem. Jesus deixa claro que só seremos perdoados por Deus pelas nossas faltas, se perdoarmos os que nos prejudi­cam:

“se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós. Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas”. (Mt 6.14,1 5)

3. Livramento do mal.

Todo crente está sujeito às tentações e ataques do mal. Todos têm o seu lado frágil e susceptível ao mal de cada dia (Rm 7.15-19; Cl 5.17; Tg 1.14,15; 1 Co 10.12, 13); este fato não pode ser negligenciado. Jesus nos advertiu:

“Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca”.  (Mc 14.38)

SUPLEMENTO

CONCLUSÃO

Quando o crente aprende bi­blicamente como se dirigir a Deus em oração, estando com a sua vida cristã em ordem, passa a ter a certeza de que suas orações serão respondidas. Afinal, as Sagradas Escrituras nos garantem:

“Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedi­reis tudo o que quiserdes, e vos será feito”.  (Jo 15.7)

Fonte: CPAD 2010

Anúncios

10 pensamentos sobre “[Estudo Bíblico] Orando como Jesus ensinou!

  1. Podemos observar o valor da oração, observando os heróis da fé, descritos em Hebreus 11, que exercitam sua fé através da oração. Não só eles, mas outros personagens da Bíblia tiveram igual experiência. Abraão subiu ao monte Moriá, para o sacrifício de Isaque, porque seu nível de comunhão com Deus através da oração era tal que ele sabia tratar-se de uma prova de fé (Gn 22:5-8 “Então, disse a seus servos: Esperai aqui, com o jumento; eu e o rapaz iremos até lá e, havendo adorado, voltaremos para junto de vós. Tomou Abraão a lenha do holocausto e a colocou sobre Isaque, seu filho; ele, porém, levava nas mãos o fogo e o cutelo. Assim, caminhavam ambos juntos. Quando Isaque disse a Abraão, seu pai: Meu pai! Respondeu Abraão: Eis-me aqui, meu filho! Perguntou-lhe Isaque: Eis o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto? Respondeu Abraão: Deus proverá para si, meu filho, o cordeiro para o holocausto; e seguiam ambos juntos.”). É o exemplo da oração que persevera e confia. Enoque vivênciou a oração de maneira tão intensa que a Bíblia o denomina como aquele que andava com Deus (Gn 5:24 “Andou Enoque com Deus e já não era, porque Deus o tomou para si.”). É o exemplo da oração em todo o tempo.

  2. NA VERDADE QUERO QUE ME RESPONDA: é verdade que é bom orar em línguas pois o diabo não tem como interpretar e nem saber oque está sendo falado? se sim ou não, qual a base bíblica por favor fico no aguardo.

    • Paz varão!! Seja bem-vindo!!

      Amado, na grande maioria das vezes, nem mesmo quem fala em línguas consegue entender o que está sendo dito, pois a oração em línguas não é proveniente da carne, mas sim do Espírito Santo. Está escrito:

      “E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.”
      Romanos 8:26

      Noutro lugar:

      “Porque se eu orar em língua, o meu espírito ora, sim, mas o meu entendimento fica infrutífero.”
      1 Coríntios 14:14

      Portanto, Paulo exorta a todo que fala em línguas a buscar o “dom da interpretação”, está escrito:

      “Por isso, o que fala em língua, ore para que a possa interpretar.”
      1 Coríntios 14:13

      Quando o Espírito Santo intercede a Deus “em línguas” através de uma pessoa, geralmente é para a edificação pessoal. Está escrito:

      “Porque o que fala em língua não fala aos homens, mas a Deus; pois ninguém o entende; porque em espírito fala mistérios.

      O que fala em língua edifica-se a si mesmo…”
      1 Coríntios 14:2,4a

      Portanto, amado, quando se ora em línguas, não é a pessoa que o está fazendo é o Espírito Santo. A pessoa não tem entendimento do que está sendo dito e nem pode transmitir o seu pensamento, desejo e/ou pedido “em línguas estranhas”, pois como vimos “elas” provêem do Espírito Santo!

      Jesus o abençoe!
      Paz…

  3. A paz,me perdoe mas não foi claro a tua resposta, na bíblia não deixa claro que é falar em linguas é falar no espirito Santo e sim linguas estranhas e que ningu[em entende é pessoa e em Rm 8.26 está falando de gemidos e não de falar, o falar em linguas não é gemer.
    Quando vc sita 1Co14 em todo o capítulo paulo diz bem claro que é mais importante o profetizar e se temos como buscar o dom de interpretar isso significa que pode sim ser entendido.
    Quando Paulo sita que falava muito em línguas estranhas ele se refere as estrangeiras mesmo e não a espiritual e em 1Co 13.1 sita a lingua de anjos e se falamos linguas de anjos o diabo foi anjo e tem seus poderes como está em Is 14.12,13;Ez 28.12 e Ap. 12.7ao9 por isso perguntei o falar em linguas e só Deus é onipresente,oniciente e onipotente e ele não divide seus atributos com ninguém,isso nos garante que o pensar sim só Deus sabe e até gemidos,sendo que tudo que sai de nossa boca até o falar em línguas o inimigo entende sim, não tem na bíblia o falar no espirito santo eu digo FALAR QUE SAI DA BOCA e não orar em espirrito,pois a palavra nos garante em Jo 4.24 o adorem em espírito e em verdade,Fp 3.3 também nos garante em orar em espírito como está em Ef 6.18…orando em todo tempo em espírito….. pense nisso pois cansei de ouvir que devemos falar em línguas para que o inimigo não venha entender e os irmãos que não tem esse dom fica então uma discriminação da parte de Deus?Espero que entenda amado oque escrevi ainda mais aqui neste site onde as pessoas vem buscar respostas,um forte abraço e obrigado.

    • A Paz Antonio! Percebo realmente que vc está chateado com a questão de não ter recebido as línguas estranhas. Mas Deus concede a cada um dons de acordo com o Seu propósito na vida daquela pessoa!

      Eu mesmo não recebi as línguas, mas o dom de discernimento de espíritos! O Espírito concede a cada um como quer. Está escrito:

      “Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil.

      Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência;

      E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar;

      E a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas.

      Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer.” 1 Coríntios 12:7-11

      É Deus, por meio do Espírito Santo quem concede os dons, para que cada um de nós tenhamos uma função específica afim de sermos úteis e todos formemos um CORPO!

      Se todos falassem apenas em línguas, não teríamos um corpo, mas apenas um membro. Está escrito:

      “Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também.

      Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido de um Espírito.

      Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos.

      Se o pé disser: Porque não sou mão, não sou do corpo; não será por isso do corpo?

      E se a orelha disser: Porque não sou olho não sou do corpo; não será por isso do corpo?

      Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde estaria o olfato?

      Mas agora Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis.

      E, se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo?

      Assim, pois, há muitos membros, mas um corpo.” 1 Coríntios 12:12-20

      Apesar de muitos hoje IMITAREM as línguas, elas são primariamente IMPULSIONADAS pelo Espírito Santo. Isso é algo sobrenatural, o vaso apenas se permite ser usado. Geralmente quem recebeu o dom de Profecia, recebe as línguas também, por isso percebemos que quando alguém vem nos passar uma revelação geralmente essa pessoa chega até nós falando em línguas! A Profecia foi uma revelação de Deus e Deus fala conosco por meio do Profeta! Este, naquele momento, é apenas um instrumento, pois a mensagem e a fala é do próprio Deus por meio dEle!

      Qd recebemos o dom de interpretar, o próprio Espírito Santo traduz a nós a mensagem! As línguas são estranhas, pois não são terrestres, mas sim celestiais! Por há a necessidade do dom sobrenatural da Interpretação de Línguas!

      Qt ao que as pessoas te falam, estas estão equivocadas, pois qd elas “oram em línguas, além de ser o Espírito Santo falando, elas não tem conhecimento do que está sendo dito, a não ser que tenham o dom de Interpretar, para poderem fazeer qlqr tipo de TENTATIVA de enviar uma mensagem de vontade próprio transliterada nas línguas estranhas!

      É difícil explicar isso em palavras, pois na bíblias tem poucas passagens sobre isso! Mas deixa que que elas existem!

      Jesus o abençoe! Qlqr coisa entre em contato comigo no face… para podermos conversar pelo telefone!! Paz…

  4. Amado a paz, me perdoe mas vc não entendeu mesmo a minha pergunta e eu tenho o dom de línguas. O diabo e seus demônios entendem ou não qdo falamos em línguas,por favor seja mais objetivo e eu acho que entende sim e te dei os argumentos bíblicos lá em cima, desde já muito obrigado e tenha uma semana abençoada.
    ps: argumentos bíblicos por favor.

    • Amém, amado! Não existem muitos versículos sobre as línguas na Bíblia referentes se o Diabo pode entender ou não!

      Já que você as tem… então sabe por experiência própria que não é você quem as comanda… e sim o Espírito Santo! Você sente quando Ele quer expressá-las através de você e permite acontecer!

      Isso corrobora com o único versículo bíblico sobre essa sua dúvida. Está escrito:

      “Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, SENÃO A DEUS; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios.”
      1 Coríntios 14:2

      A referência ou indicação no versículo diz respeito a “exclusividade” de Deus em entendê-las! No versículo acima não está escrito “aos anjos e a Deus”; apenas, a DEUS!

      É o único versículo sobre essa tema… e creio que suficiente!

      Paz…

  5. Caro Arauto eu não tenho o dom de línguas, mas na igreja que frequento diz que temos que falar, que com o tempo obtemos o dom. Não me sinto a vontade com isso.

    • Paz amada!! Seja bem vinda…. Já passei por isso no inicio de minha caminhada com Cristo ,mas ao estudar a Bíblia percebi que o Espírito Santo concede os dons como quer a quem quiser em conformidade com os propósitos de Deus. Portanto nem todos falarão em línguas!!

      Assista ao vídeo abaixo para melhor compreensão!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s