[Apostasia] 7 Razões porque os evangélicos abandonaram as Escrituras

Parte da igreja evangélica brasileira encontra-se mergulhada nas mais incongruentes distorções teológicas. Basta olharmos para os nossos arraiais que percebemos a complicada situação vivenciada por aqueles que se dizem cristãos. De certa forma acredito  isso se deva ao fato de termos abandonado as Escrituras.

É claro que a relativização da Bíblia não se deu de uma hora para outra. Na verdade, ouso afirmar que o abandono das Escrituras Sagradas se deu paulatinamente, proporcionando a longo prazo a miscigenação do evangelho.
Isto, posto, gostaria de elencar algumas razões porque os evangélicos abandonaram as Escrituras.
1– A preguiça dos pastores. Lamentavelmente existem inúmeros pastores preguiçosos que não se esmeram na preparação de suas mensagens. Na verdade, poucos são aqueles que dedicam horas a fio preparando sermões relevantes e desafiadores. A falta de pregações deste nipe, tem contribuído para o surgimento de uma igreja “burrificada”.
.
2– O pragmatismo religioso.  Muitos pastores trocaram a exposição das Escrituras pela psicologia e  auto-ajuda. Para estes, o que importa é objetividade, além é claro, de respostas rápidas e satisfatórias ao cliente.
.
3– O abandono da Escola Bíblica Dominical.  Não precisa ser profeta para afirmar que do jeito que as coisas andam em curto espaço de tempo, a Escola Bíblica Dominical deixará de existir em boa parte das Igrejas. Na verdade, ouso afirmar, que a EBD encontra-se em estado de metástase, e que o desprezo por parte da Igreja tem contribuído com o aumento da ignorância bíblica.
 .
4– A Sacralização da Música. Infelizmente boa parte dos cristãos consideram a música mais importante que a pregação da Palavra.  Os louvores ministrados em nossas assembleias estão repletos de erros grotescos e desvios teológicos, onde através de estapafúrdias canções, brincamos de adoração. Pois é,  tenho a impressão que o chamado movimento gospel criou através de sua liturgia um novo sacramento, denominado louvor. Para estes, ainda que inconscientemente a adoração com música transformou-se num meio de graça, onde mediante canções distorcidas teologicamente, os crentes são levados a um estado de catarse.
.
5– A difamação da teologia. Volta e meia ouço alguns pastores dizendo que é bobagem estudar sistematicamente as Escrituras. Para estes a letra mata e a teologia enterra. Nesta perspectiva, recriminam todos aqueles que desejam aprofundar-se no estudo teológico. Há pouco visitei uma igreja onde o pastor presidente se orgulhava em dizer que nenhum dos seus pastores estudaram teologia. Ele teve a coragem de dizer publicamente que parte da sua equipe não sabia ler direito e que isso era muito bom, simplesmente pelo fato, de que estes poderiam com mais facilidade ser usados pelo Espírito Santo.
.
6– A mistificação da fé.  Cada vez mais tenho percebido que parte dos evangélicos estão vivendo um estranho tipo de evangelho. O sensacionalismo bem como o emocionalismo catársico, fruto do chamado retété de Jeová tem ditado em nome do Espírito Santo comportamentos absolutamente contrários aos ensinos bíblicos. Em nome da experiência, doutrinas e práticas litúrgicas das mais estapafúrdias tem se multiplicado em nossos arraiais. “Sapatinho de fogo, unção do cajado, do galo que profetiza”, entre tantas outras obtiveram primazia entre os evangélicos.
.
7– O sensitismo experimental. Há pouco ouvi um irmão querido dizendo: A Bíblia pode não aprovar este assunto, todavia, o Espírito Santo me dá paz em crer diferentemente das Escrituras.  Pois é, pra alguns aquilo que se sente é mais importante do que aquilo que a Bíblia diz.

Prezado leitor, a o contrário de muitos, não tenho a menor dúvida de que somente a Bíblia Sagrada é a suprema autoridade em matéria de vida e doutrina; só ela é o árbitro de todas as controvérsias, como também a norma para todas as decisões de fé e vida. É indispensável que entendamos que a autoridade da Escritura é superior à da Igreja, da tradição, bem como das experiências místicas adquiridas pelos crentes. Como discípulos de Jesus não nos é possível relativizarmos a Palavra Escrita de Deus, ela é lâmpada para os nossos pés e luz para os nossos caminhos.

Em tempos difíceis como o nosso, precisamos regressar à Palavra de Deus, fazendo dela nossa única regra de fé, prática e comportamento.

Soli Deo Gloria.

Renato Vargens

Anúncios

3 pensamentos sobre “[Apostasia] 7 Razões porque os evangélicos abandonaram as Escrituras

  1. 2ª Tm. 4:3,4 – Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias conscupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.
    Há algum tempo as vozes estranhas tomaram o interesse dos ouvintes, Isto é, vozes estranhas para as ovelhas de Cristo, mas a verdade para os que se deixam guiar pela carne: Os inimigos de Cristo que, dissimuladamente, se introduzem entre o povo de Deus para, “espiando como se acaçapam os passarinheiros, lhes armar laços perniciosos, com que prendem os homens”.
    Espiritualmente, como prefetizado por Amós (8.11), a fome e sede pela palavra do Senhor, já ocorre, pela extinção da sã doutrina…
    O amor já se esfriou de quase todos! Por conseqüência, onde encontrar a fé?
    Parece brincadeira que o Senhor Jesus tenha exortado que os preceitos mais importantes da lei são: a justiça, a misericórdia e a fé. Mais importantes para quem?

    • Seja bem-vindo amado! Realmente, estamos vivendo os últimos dias… Jesus está às portas!! Ele mesmo disse:

      “Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?” Lucas 18:8

      Apenas dos estiverem perseverando!

      Jesus o abençoe! Paz….

  2. Parabéns pelos comentários! Tenho vivido em angústia vendo tantos absurdos nas igrejas, mas estava me dando uma sensação de estar sozinho nessa indignação. Ao ler os comentários vejo que não estou sozinho. Felizmente também converso com alguns irmãos que estão tristes com o que está acontecendo, mas infelizmente tem prevalecido muitas tolices. A maioria das pessoas não quer ouvir mais palavras de se viver dignamente na presença do Senhor e querem facilidades modernas dentre as quais rejeitar sofrimentos de qualquer espécie sob a alegação de que Jesus Cristo já sofreu por nós. Ora sofrimento é inerente à natureza caída do ser humano e cada coisa é uma coisa. Salvação só Jesus pode dar, mas viver a fé genuína é obrigação do Cristão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s