Divórcio e Novo Casamento é o mesmo que adultério continuado.

       Por Pedro Almeida

.
      
Sem querer tomar atalhos ou evitar “ofender” pessoas que têm interesse pessoal no assunto, vamos direto ao assunto e vejamos o ensino cristalino do Novo Testamento sobre o assunto de Divórcio e Novo Casamento. Quando alguém quer se evadir de conclusões contundentes e dogmáticas, geralmente se diz que determinado assunto é “polêmico” (do Grego polemeo = guerra). Nosso apelo aqui é o seguinte: Vamos ficar em paz com a Palavra de Deus sobre esse assunto? Não há guerra alguma aqui, quando temos um espírito submisso à Palavra de Deus. Não tentemos forçar situações particulares sobre a Palavra de Deus, mas analisemos o ensino Bíblico.

Vejamos as sete passagens do Novo Testamento que lidam com o assunto e que categoricamente afirmam a indissolubilidade total do casamento enquanto o homem e a mulher dessa união estão vivos.

1. Mat. 5:32

“Porém, eu vos digo, que todo aquele que repudiar sua esposa, a não ser por causa de fornicação, causa que ela cometa adultério, e todo aquele que se casar com ela que é divorciada comete adultério.”

Na Bíblia King James:

“But I say unto you, That whosoever shall put away his wife, saving for the cause of fornication, causeth her to commit adultery: and whosoever shall marry her that is divorced committeth adultery.”

Explicação:

1.1 Notemos aqui que o Senhor Jesus Cristo está afirmando a indissolubilidade total do casamento enquanto o marido e a esposa estão vivos. Note que somente no evangelho de Mateus (Mat. 5:32 e Mat. 19:9) estão inseridas a resalva “a não ser por causa de fornicação” (note que essa é que é a correta palavra usada inclusive por João Ferreira de Almeida em 1693 pois vem do grego “porneia”), porque isso se aplica a situação peculiar dos Judeus. Veja no verso 5:1 a quem Ele estava se dirigindo: à multidão e aos discípulos. Essa foi a exata situação que inicialmente José pensou erradamente de Maria. Os fariseus, também, cometeram esse erro mas de forma blasfema em João 8:41, acusando o Senhor Jesus com sendo nascido de fornicação (porneia) e não de adultério (moicheia). Note que em Mat. 1:20 o anjo dirigindo-se a José, chamou Maria de “tua mulher” (ou esposa) embora o casamento não tinha sido celebrado e consumado, ou seja, eles ainda não tinham se tornado uma só carne, mas eram marido e mulher. Nesse caso, Jesus está dizendo que o casamento poderia ser cancelado, caso houvesse fornicação, situação na qual a pessoa está a um passo do inferno (1 Cor. 6:10, Judas 1:7, Ap. 21:8).

1.2 Note que a palavra não é o verbo comete adultério (moichao), que ocorre duas vezes no verso, mas propositalmente não é usada pelo Senhor Jesus para a exceção. Por quê? Teria O Mestre se esquecido? Teria Ele perdido essa oportunidade de ser claro, usando o triste fato do adultério para a desculpa do divórcio? Não. A palavra adultério não foi usada porque a exceção não se aplica aos que se tornaram uma só carne, mas aos que estavam em contrato de casamento (em Hebraico: ‘aras ou kiddushin, em inglês: betrothal – Ex. 22:16, Lev. 19:20, Dt. 22:23, 28:30). Note que no mesmo evangelho (Mt. 1:18), Maria era desposada (Grego: mnesteuo) com José e não casada (gameo). É para esse caso especial, e apenas nesse caso dos Judeus, que Jesus está se referindo, porque o casamento não tinha se consumado. Nesse caso, o pecado é fornicação que quebraria o pacto do “esposamento” e não de casamento. É muito simples!

1.3 Note que Jesus começa sua argumentação com a conjunção adversativa PORÉM. Isso nos diz que há um contraste entre o que os Judeus queriam ouvir e o que Jesus estava ensinando. Se Jesus estivesse defendendo o divórcio após o casamento, não haveria nenhuma necessidade da conjunção adversativa PORÉM.

1.4 Note que a mulher ( parte chamada inocente) está divorciada, mas Jesus não reconhece nenhum divórcio, qualificando essa outra união de adultério.

1.5 Note a reação desesperada dos discípulos em Mateus 19:9. Vejamos:

2. Mat. 19:9-10

“Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, exceto sendo em caso de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério. Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar.”

Na Bíblia King James:

“And I say unto you, Whosoever shall put away his wife, except it be for fornication, and shall marry another, committeth adultery: and whoso marrieth her which is put away doth commit adultery. His disciples say unto him, If the case of the man be so with his wife, it is not good to marry.”

Explicação:

Notemos que esse homem casa com outra mulher (qualquer que seja a situação dela). É outro casamento, mas não vale nada diante de Deus. Essa nova união é considerada adultério porque obviamente o verdadeiro casamento continua em vigor. A reação desesperada dos discípulos e a réplica do Senhor Jesus Cristo, são uma das mais fortes evidências que o Senhor foi muito bem entendido quando negou totalmente a possibilidade de divórcio e novo casamento. Vejamos:

Os discípulos ficaram desesperados e se surpreenderam com esse altíssimo padrão de casamento. Em suas mentes, o divórcio e novo casamento eram sempre uma opção. A única dúvida que eles tinham era se podia ser por qualquer motivo ou apenas em caso de adultério. Quando Jesus fechou essas duas portas, eles ficaram pasmos. Para expressar a frustração, eles partiram para a apelação: de acordo com eles, seria melhor nem casar.

Talvez eles estivessem dizendo que Jesus era muito radical, inviabilizando o casamento com essa “descabida” e altíssima exigência. O Senhor Jesus, então, ao invés de conceder a verdade como fazem esses pastores irresponsáveis que aconselham pessoas a se divorciar e casam divorciados, não cedeu um milímetro e afirmou que nem todos tem a competência espiritual para entender o assunto, mas apenas aqueles a quem foi concedido, ou seja, o problema não está no casamento e suas divinas implicações, mas no pecado de rebelião do homem que sempre corrompe o plano de Deus.

Note que os discípulos distorceram o que Deus disse. Em Gn. 2:18, Deus disse “Não é bom que o homem esteja só…”. Aqui os discípulos dizem que não convém casar. Creio que eles estavam usados pelo Diabo, exatamente como Pedro em Mat. 16:23, para distorcer a Palavra de Deus e desmoralizar o ensino de Jesus. O Senhor, como Autor do casamento, rejeita categoricamente a arrogância humana e reafirma a santidade da instituição divina.

Note aqui outra coisa reveladora. Essa mulher, abandonada pelo marido que se envolveu em outro casamento (adúltero), é teoricamente a “parte inocente” como muitos querem. Todavia, O Senhor Jesus nos diz que ela não tem o direito de casar novamente. Se ela assim o fizer será adúltera também, porque esse outro homem que se casa com ela comete adultério. Ninguém comete adultério sozinho: “…e o que casar com a repudiada, também comete adultério.”

3. Luc. 16:18

“Todo aquele que repudia sua esposa, e casa com outra, comete adultério; e todo aquele que casa com ela que é repudiada pelo marido, comete adultério.”

Na Bíblia King James:

“Whosoever putteth away his wife, and marrieth another, committeth adultery: and whosoever marrieth her that is put away from her husband committeth adultery.”

Explicação:

Notemos aqui a total ausência da exceção. Por quê? Porque o evangelho de Lucas foi escrito a Teófilo (Lucas 1:3), um Grego. A proibição absoluta do divórcio e novo casamento é cristalina. Note que o verbo “casa” está no aoristo. Ocorre uma ação no tempo (casa) que provoca, ou causa uma outra ação “comete adultério”, que está no presente do indicativo. Uma ação no tempo (casamento com outra pessoa) provoca uma situação contínua no presente (comete adultério). Enquanto essa união permanecer, a condição de adultério permanece. No Grego, o presente do indicativo significa uma ação continuada ou o estado de uma ação incompleta (Greek New Testament, William Davis, p. 25). O presente do indicativo, portanto, é uma ação ocorrendo no presente, podendo ser tanto contínua (por exemplo: “eu estou estudando”) ou indefinida (“eu estudo”).

A proibição do divórcio e novo casamento é mais do que óbvia em todos esses sete versos sendo examinados. Continuemos a ver os quatro versos restantes abaixo:

4. Mar. 10:11-12 

“E ele lhes disse: Todo aquele que repudiar a sua mulher e se casa com outra, adultera contra ela. E, se uma mulher repudiar o marido dela, e se casa com outro, ela comete adultério.”

Na Bíblia King James:

And he saith unto them, Whosoever shall put away his wife, and marry another, committeth adultery against her. And if a woman shall put away her husband, and be married to another, she committeth adultery.

Explicação:

Novamente o verbo “comete adultério” está na voz ativa e no presente do indicativo.

5. Rom. 7:2-3

“Porque a mulher que tem marido, está ligada pela lei ao marido dela enquanto ele estiver vivendo; mas se o marido morrer, ela está livre da lei do marido dela.

De sorte que, enquanto estiver vivendo o marido dela, se ela se casar com outro homem, ela será chamada de adúltera; mas, se morto o marido dela, ela livre está daquela lei; de modo que ela não é adúltera, ainda que ela se case com outro homem.”

Na Bíblia King James:

For the woman which hath an husband is bound by the law to her husband so long as he liveth; but if the husband be dead, she is loosed from the law of her husband.

So then if, while her husband liveth, she be married to another man, she shall be called an adulteress: but if her husband be dead, she is free from that law; so that she is no adulteress, though she be married to another man.

Explicação:

Note aqui muitas coisa interessantes:

5.1. Essa mulher casa novamente com outro homem, estando o seu marido ainda vivo;

5.2. Essa mulher que casa novamente (não interessa o motivo nem a “legitimidade” atribuída pelos homens) com outro homem, não se livrou do fato que o seu legítimo marido (o primeiro) ainda é chamado de m a r i d o. Não existe isso de ex-marido na Bíblia. Isso foi inventado por pecadores para racionalizar o pecado de adultério. Somente esse argumento de que o legítimo marido ainda é chamado de m a r i d o, apesar da mulher estar divorciada e casada com outro, derruba por terra toda a tentativa inútil de dizer que a nova união é reconhecida por Deus. A nova união não é reconhecida por Deus, sendo a essa mulher aplicado o título de adúltera! Ela tem dois maridos! Veja o verso! Se o divórcio é válido e anula o casamento, então esse versículo estaria totalmente errado na sua afirmação, pois ele contradiz claramente a tese do divórcio e novo casamento, gerando um total descrédito na Palavra de Deus e lançando a inerrância na lata do lixo!

5.3. Ela será chamada (Grego chrematizo = considere-se avisada por Deus) de adúltera. Isso significa que ela está num estado de adultério, não apenas num ato de adultério isolado como querem alguns. Ela será chamada de adúltera! Esse é o título dela. Note que a situação de adúltera é válida enquanto o marido verdadeiro estiver vivo. Isso é uma tragédia muito triste, mas é o retrato que a Palavra de Deus apresenta acerca desse pecado!

5.4. Note que a condição é “enquanto ele estiver vivendo” e não “enquanto ele for fiel” ou “até quando eles se divorciarem” como querem os defensores do divórcio por causa de infidelidade.

  • Infidelidade não quebra a união do casamento.
  • Abandono não quebra a união do casamento.
  • Divórcio não quebra a união do casamento.

Infidelidade, abandono e divórcio trazem maldição e profanação para o casamanto, mas não quebra a união do casamento. Os dois cônjuges continuam uma só carne até que a morte os separem. É impressionante a fala dobre de pessoas inconstantes (Pv. 17:20; Tg. 1:8). Muita gente fala uma coisa, mas no fundo de suas mentes pensam de outra maneira. Na hora de aplicar, não agem de acordo com o que falam nos votos. O nome disso é hipocrisia. Não há uma só linha no Novo Testamento que dê base para quebra do pacto do casamento que não seja a morte. A única condição para o novo casamento é somente “se o marido morrer” e ponto final. É óbvio e cristalino…

Uma pergunta sempre surge: Qual o conselho que se deve dar para pessoas que se divorciaram e recasaram? Isso é um problema que cada um tem que resolver por si. Não creio que nenhum pastor deva se meter nessa questão, pois as pessoas que se meteram nessa confusão de novo casamento é que são responsáveis por seus atos e devem elas mesmas resolver o problema.

Os princípios Bíblicos são esses aqui expostos, mas as pessoas é que devem elas próprias decidir. Isso parece duro, mas o fato é que depois que as pessoas estragaram as suas vidas, existe essa vontade de criar a válvula de escape que os outros que devem resolver e decidir por elas. Existe uma tendência de jogar o abacaxi nas costas do pastor. E depois se os problemas aumentam, e eles irão aumentar…, o pastor é o culpado. Nada disso! Quem se meteu na confusão é que são os culpados, eles é que resolvam. Cair numa armadilha de aconselhar divorciados é uma fogueira que todo pastor deve evitar.

Pessoas divorciadas e recasadas não devem ser aceitas como membros, muito menos servir no ministério da igreja local. É duro, mas é Bíblico (1Co. 5:9-13; 6:10; Gal. 5:19-21…) Por isso as igrejas devem ter pesada carga de ensino sobre a família e concentrar o ministério em aconselhamento preventivo tanto para jovens como para casais (perigo: nunca deve se fazer aconselhamento misto: homem aconselha homem, mulher aconselha mulher…).

6. 1Co. 7:11

“Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.”

Na Bíblia King James:

“But and if she depart, let her remain unmarried, or be reconciled to her husband: and let not the husband put away his wife.”

Explicação:

Caso haja separação entre marido e mulher, e essa é uma possibilidade e até uma necessidade em casos específicos, há somente duas opções:

6.1 Fique sem casar; ou

6.2 Se reconcilie.

PONTO FINAL. Nada de divórcio ou novo casamento. Note que para ela e o marido (note que há o artigo definido “o” também presente no texto Grego: “o marido” denota ser aquele o verdadeiro e único) se reconciliarem, é óbvio que ao marido também é terminantemente proibido recasar. Pessoas irresponsáveis, quando se divorciam, mal esperam secar a tinta do papel do divórcio humano, que nada vale para Deus, e já se aventuram em outro relacionamento (adúltero) fechando definitivamente, muitas vezes, a porta para a reconciliação. Isso impede a única solução Bíblica de restauração em caso de arrependimento. Notemos que no verso 15, a expressão “nos chamou para a paz” não tem nada a ver com recasamento, que obviamente seria uma contradição com o verso 11, mas fala do crente estar livre de qualquer culpa sobre as obrigações conjugais, caso o descrente o abandone.

7. 1Co. 7:39

“A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo que o seu marido vive; mas, se falecer o seu marido fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor.”

Na Bíblia King James:

“The wife is bound by the law as long as her husband liveth; but if her husband be dead, she is at liberty to be married to whom she will; only in the Lord.”

Explicação:

Note aqui que o advérbio de tempo “enquanto” ou a expressão sinônima usada “todo o tempo (Grego: chronos) que o seu marido vive”. Aqui vemos que o assunto da ligação da mulher com o seu marido está submetido e transportado para uma única dimensão que é a do tempo, ou seja, não há nenhuma outra escapatória, nenhuma outra circunstância que anule esse casamento, durante o tempo em que o seu marido esteja vivo. Novamente, absolutamente nada sobre divórcio e recasamento, exatamente como em Mar. 10:10-11, Luc. 16:18, Rom. 7:3 e 1 Cor. 7:11!

O divórcio com novo casamento, aliás, está diretamente chamando de MENTIRA o que esse verso diz, pois diz que a mulher fica livre para casar com quem quiser duranteo tempo” que o marido vive (note novamente que há o artigo definido “o” no texto Grego, indicando que aquele é o único verdadeiro marido). A Bíblia declara que o casamento é indissolúvel até a morte de um dos cônjuges.

Conclusão:

O divórcio e o recasamento de qualquer mulher com outro homem enquanto seu marido esteja vivo, ou o casamento de qualquer homem com outra mulher enquanto sua esposa esteja viva, é ao mesmo tempo, uma blasfêmia contra Deus e uma situação de adultério continuado cometido por ambas as pessoas da nova união:

1. Porque quem recasa está declarando para todo o mundo que MENTIU ao fazer os votos dizendo “até que a morte nos separe”.

2. Porque quem se divorcia e recasa está totalmente desmoralizado para com a próxima geração, destruindo a esperança de exemplo de santidade para com aqueles que nos seguem, em meio a uma sociedade corrompida e perversa.

3. Porque quem recasa destruiu, irremediavelmente, a figura indissolúvel do relacionamento entre Cristo e a igreja, comparados com o marido e com a esposa respectivamente (Ef. 5:24-25).

4. Porque a outra parte, mesmo que seja solteira (total insanidade e desperdício da própria vida de quem assim o faz), também comete adultério. Nesse caso, essa pessoa solteira que se casa com um divorciado, fica sujeita à uma situação de estrago terrível. Se continuar no relacionamento está em adultério. Se partir para outro relacionamento, é adultério também, pois estaria no segundo casamento. A pessoa solteira que casa com um divorciado (a) se submete à dívida do casamento, mas não está sob as bênçãos dele. A única solução é ficar solteiro (a) até que morra o ilícito cônjuge (a Bíblia chama-o de marido Jo 4:18).

5. Porque ao pastor está terminantemente proibido ser divorciado (1Tim. 3:1-2). Ele é um exemplo para ser seguido por todos os membros da igreja (1Tim. 4:12, Tit. 2:7).

6. Porque quem recasa está desonrando a figura Bíblica da relação entre a lei e a morte (Romanos capítulo 7). A lei exige a morte. A única coisa que quebra a maldição da lei sobre o pecador é a morte. O crente morreu com Cristo (Rom. 7:4), por isso é que estamos livres da lei. Da mesma maneira, a lei do casamento exige a morte para ser cancelada. O divorciado que recasa, está blasfemando contra a Palavra de Deus, dizendo que o divórcio, não a morte, anula a lei. Isso destrói totalmente a figura que Deus estabeleceu na Sua Palavra para que entendamos o significado da morte de Cristo. Isso é um assunto muito sério! Isso de insistir no atalho do divórcio, é apenas uma maneira sutil de chamar Deus de mentiroso. Não existe atalho algum para anular a relação entre a lei e o pecador. Só a morte quebra essa relação! Só a morte quebra a relação entre o marido e a mulher! Recasamento seguido de divórcio é adultério continuado.

20 Argumentos errados usados para tentar justificar divórcio e novo casamento

1. A parte inocente tem direito de se divorciar e recasar.

Resposta: Errado! Primeiro: Não há parte “inocente” num divórcio. Há pecados de comissão e omissão. Há recusa em prover: o amor conjugal, o carinho, o cuidado, o afeto genuíno e muitas outras omissões que os olhos não vêm. Mesmo que não haja algo como citado, quando um casamento fracassa os dois falharam. Eles casaram por comum acordo. Segundo: ninguém tem “direito”. Casamento é um privilégio, não um direito. Certas pessoas não recebem esse dom por vários motivos. Muitas casam tarde e outras pessoas ficam viúvas sem nunca mais casarem novamente, embora essa seja a única permissão na Bíblia para recasamento.

2. Certos casamentos não foram “feitos no céu”. Nesses casos o divórcio é válido.

Resposta: Errado! Nenhum casamento é feito no céu. Todos são feitos na Terra. Deus sela essa união, quer seja dentro da Sua perfeita vontade ou não, quer seja feito entre crentes ou descrentes ou mistos (isso é pecado ver 2Co. 6:14). Todos aqueles que argumentam isso, nunca foram ao céu para ver se certo casamento foi feito no céu. Na verdade essa é uma desculpa que todos os que querem recasar irão usar como tolo escape, já que ninguém poderá contestar a validade desse argumento.

3. Todo casamento pode ser cancelado em caso de adultério.

Resposta: Errado! Não há uma só linha no Novo Testamento que prove essa afirmação. A Bíblia deve ser interpretada sob o ensino dispensacionalista. O Velho Testamento está em outra dispensação. Não há ensino trans-dispensacionalista (algo que esteja valendo para mais de uma dispensação como a pena de morte, por exemplo) sobre esse assunto. No Velho Testamento, o ensino era outro, como Jesus mesmo disse: “…eu PORÉM vos digo…” Nesse ensino, Jesus fechou totalmente a porta para divórcio e novo casamento, chamando-o de adultério.

4. Certos casamentos tem que ser desfeitos por causa de abandono.

Resposta: Errado! Se houver abandono, “fique sem casar” (1Co. 7:11). Isso é porque o casamento não é desfeito. Em 1 Co. 6:1-6, há uma terminante proibição em ir aos tribunais, e por consequência, de se divorciar. Isso é um pecado. É melhor sofrer o dano do que desonrar a Jesus Cristo, é o que Paulo diz. Em caso de abandono: fique sem casar, ou se reconcilie (caso haja condições com doloroso arrependimento, humilhação, perdão e restauração).

5. Em Mat. 5:32 temos a permissão para divórcio.

Resposta: Errado! A exceção não refere-se a adultério como O Senhor Jesus poderia mencionar claramente, se assim o desejasse. Note que a palavra usada por Jesus é outra. É fornicação. Isso se refere ao pecado de infidelidade durante o contrato de casamento, mas antes do casamento se consumar. Em 5 das 7 passagens do Novo Testamento que tratam do assunto, não há exceção alguma. Em Mar. 10:6-11 não há exceção alguma. “Todo aquele” significa qualquer um, sem exceção alguma. Em Lucas 16:18, não temos “se”, “mas”, ou “e”. Se qualquer homem casa com uma divorciada, comete adultério. Em Rom. 7:2-3, temos o ensino claro e abrangente sem exceção alguma. Somente a morte quebra a ligação. Em 1Cor. 7:10-11, não temos nada de divórcio. Caso aconteça uma separação, restam apenas 2 opções: permaneça solteiro pelo resto da vida (ou até que a outra pessoa morra) ou que se reconcilie. Em 1Co. 7:39, só a morte quebra a ligação conjugal.

6. As escolas de Shammai (dovórcio só em caso de adultério) e Hillel (por qualquer motivo) devem ser consideradas.

Resposta: Errado! Isso não interessa:

1- Porque é tradição humana;
2- Porque mesmo que não fosse, pertence a outra dispensação;
3- Porque refere-se aos judeus e;
4- Porque O Senhor Jesus rejeitou ambas.

7. “Depois que uma mulher casa com um segundo homem não poderá voltar ao primeiro nunca, (Dt. 24.1-4).”

Resposta: Errado! Isso se refere à outra dispensação, a da lei. No Novo Testamento, essa reconciliação é ensinada em 1Co. 7:11. Isso, aliás, é a única maneira lícita dessa mulher poder viver maritalmente enquanto seu legítimo marido esteja vivo: é viver com ele. Lebremo-nos novamente para fixarmos: “enquanto estiver vivendo o marido dela, se ela estiver casada com outro homem, será chamada adúltera…” (Rom. 7:3)

8. “O expediente de exigir de uma mulher recém-convertida, que já passou por duas (ou mais) uniões, que volte ao primeiro marido é tristemente antibíblico – só faz desgraça.”

Resposta: Errado! Desgraça é viver em adultério continuado. O marido dessa mulher é o primeiro. Note novamente Romanos 7:3: “enquanto estiver vivendo o marido dela…” Note que nas duas vezes que esse homem é citado há um artigo antes. Ou seja, ele é O marido. Essa mulher recém convertida do exemplo, que vive com outro homem que não o seu primeiro (o) marido (o único que é o verdadeiro marido), está cometendo (presente do indicativo) adultério. Ninguém vai “exigir” nada de ninguém. A Bíblia deve ser pregada e as pessoas é que são responsáveis diante de Deus e pelas consequências de seus atos. Ela tem duas opções: Ou se reconcilia com o verdadeiro marido, ou fica como solteira (1Co. 7:11). O que não pode, é pessoas em situação de adultério, serem aceitas como membros de igrejas, ou exigirem membrezia, ou participarem do ministério das mesmas em pé de igualdade com famílias Biblicamente constituídas, que lutam com unhas e dentes para preservar a santidade do casamento para colherem as bênçãos para si, para a igreja e para a próxima geração. Isso sim é que seria um rebaixamento, desastre e desgraça para a instituição da família, e Deus sabiamente deixou isso bem claro na Bíblia. Outra falácia do enunciado é o uso da situação aplicada à “recém convertida”. Desgraça seria para esse primeiro marido dessa mulher que poderia (hipoteticamente) estar esperando a reconciliação, mas vê a sua mulher vivendo com outro, e ainda ser aceita por uma igreja que diz crer na Bíblia. A falácia está em trazer a emoção para dentro do debate e apelar para se ter compaixão (ninguém ousaria negar esse sentimento) da pessoa nova convertida para reforçar o argumento do recasamento. Pecado, entretanto, é sempre pecado, não importa se ele é cometido há 30 anos ou se o é por uma “recém convertida”.

Jesus, a compaixão em pessoa, confrontou claramente o adultério da mulher Samaritana em Jo. 4:18. Se o divórcio e novo casamento fossem válidos, por que O Amoroso Salvador mencionou o fato da pobre pecadora ter tido cinco maridos? Simples! Porque ela cometeu vários adultérios. Ela se casou com cinco deles. Note que um dos homens não era marido, ou seja, o homem com o qual ela estava convivendo não era fruto de casamento, mas é claro que todos os relacionamentos (exceto o primeiro – é evidente que ele era o marido) foram censurados pelo Mestre. Se o recasamento fosse endossado pelo Senhor, ele teria apenas dito à mulher que se casasse com o seu amante e tudo estaria resolvido… Todavia, Jesus não fez isso, mas a repreendeu pelo fato dela ter cometido vários adultérios, trazendo à tona o passado imoral dela. Na sempre mutante e corrupta lei dos homens, existe a inconstância das “emoções” ou a “prescrição” porque algo aconteceu, ou tem acontecido há muito tempo, mas não nos princípios imutáveis da lei de Deus.

9. A exceção deve ser considerada como adultério em Mateus 5:32 e 19:9.

Resposta: Errado! A palavra da exceção é fornicação (usada 1 vez em cada verso) e não adultério (usada 2 vezes em cada verso). O contexto imediato desses dois versos deve ser respeitado como um fator guia e levado em consideração para ser interpretada corretamente uma certa palavra e para que o sentido no verso seja entendido. Em Mateus 5:32 e 19:9, dois termos diferentes são usados e justapostos, de forma que não se pode negligenciar nem negar. A palavra fornicação (porneia) é diferenciada do verbo adultera (moicheo). Palavras diferentes significam coisas diferentes! A exceção se aplica ao contrato de casamento que era uma situação peculiar dos Judeus que é o destinatário imediato desse evangelho. Por isso é que só o evangelho de Mateus (escrito para os Judeus) é que traz essa explicação extra. Será que Deus iria se “esquecer” dessa vital exceção nos outros 5 versos em que o assunto é tratado? Absolutamente não! Se Ele não colocou a exceção em caso de adultério, é porque ela não existe! O ensino é cristalino nos outros versos onde a proibição absoluta de recasamento enquanto o cônjuge original esteja vivo é claramente ensinada. Não há divórcio e novo casamento permitido em nenhuma parte do Novo Testamento. Não há recasamento permitido enquanto o cônjuge original esteja vivo. Essa relação é chamada de adultério.

10. Um casal que já era divorciado e casado novamente, ao se converter e confessar seu pecado, pode ficar unido e ser aceito como membros, pois tudo para trás está perdoado e “tudo se fez novo…” 2Co. 5:17.

Resposta: Errado! A lei conjugal não muda em nada quando uma pessoa se converte. Se essas duas pessoas se converteram, elas têm a obrigação de parar de cometer adultério continuado. A doutrina do arrependimento (Grego: metanoeo) diz que acontece uma mudança de mente, atitude e de comportamento quando uma pessoa é verdadeiramente salva. A expressão “tudo se fez novo” não tem nada a ver e não pode ser distorcida de maneira alguma para justificar situações pecaminosas após a conversão, muito pelo contrário! “Tudo se fez novo” nos ensina que a pessoa foi regenerada (nova criatura) e que houve uma mudança radical nos valores, crenças e atitudes. Suponhamos que um ladrão tenha em seu poder uma conta milionária fruto do seu furto. Ao dizer que se converteu, ele se recusa a devolver o dinheiro apelando para o “tudo se fez novo” do verso acima, vivendo esplendidamente. Isso seria uma afronta e não provaria conversão alguma. Esse é exatamente o mesmo caso do casal que se converte estando a viver em adultério sem querer a adotar solução Bíblica de reconciliar com o verdadeiro cônjuge – caso possível – ou ficar solteiro (a) – sempre possível.

Justamente porque uma pessoa foi perdoada, ela não tem o direito de continuar no pecado. (Romanos 6:1-2 aborda essa exata situação: “Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum…” O perdão lava os pecados passados, mas não dá licença para pecar no futuro (1 Jo. 3) Portanto, um casamento adúltero tem que ser terminado. Pecado continua pecado independente se foi antes ou depois da conversão.

Outra prova que o casamento não se dissolve com o divórcio: Note que Mateus, Marcos e Lucas referem-se a Herodias como a mulher de Filipe mesmo quando ela estava casada com Herodes. Note que Filipe ainda estava vivo, pois, segundo estoriadores Judeus, Filipe morreu 4 anos após a prisão de João Batista. Vejamos as referências:

“…Mulher de seu irmão Filipe…” (Mat. 14:3)

“…mulher de Filipe, seu irmão, porquanto tinha casado com ela.” (Mar. 6:17)

“…Herodias, mulher de seu irmão Filipe…” (Luc. 3:19).

A condenação por João Batista era por causa de dois fatores:

1. Isso era adultério, pois ela era mulher de Filipe; e
2. Isso era incesto, pois era um relacionamento próximo, proibido terminantemente em Lev. 18:16.

11. A expressão “nos chamou para a paz” 1Co. 7:15 dá permissão para o recasamento.

Resposta: Errado! Nada se fala nesse verso sobre recasamento. A paz ali mencionada refere-se ao estado de não se estar mais sob as obrigações conjugais (Nota: obrigação conjugal é diferente de união conjugal – a união permanece até a morte). Nesse caso, após pedir perdão a Deus e aos homens, não se deve sentir culpa, pois houve tentativa de reconciliação sem sucesso, restando então, a única outra alternativa que é “fique sem casar” (permanecer como solteiro) até a morte do cônjuge (1Co. 7:11, 39).

12. Em 1 Co. 7:27-28, para os que estão livres, ou seja, divorciados, há a permissão de se casar novamente: “se te casares, não peca…”

Resposta: Errado! Nada se fala nesse verso sobre recasamento de divorciados. É mais do que óbvio que a expressão “livre”, aplicada ao casamento, se refere aos viúvos! Veja em Rom. 7:2-3 em em 1Co. 7:39 como a palavra “livre” é usada apenas quando morre o marido. Notemos novamente em 1Co. 7:8-9, que somente os viúvos (as) e os solteiros (as) é que são as únicas pessoas qualificadas para se casarem.

13. A pessoa que casou novamente não pode mais se reconciliar com o primeiro cônjuge, pois vai ter que se divorciar do segundo cônjuge o que contraria 1 Co. 6:1-8.

Resposta: Errado! Esse segundo casamento nada vale diante de Deus, pois é considerado adultério. Se os homens o consideram erradamente de casamento, e um “divórcio” de acordo com as leis humanas é necessário para cancelá-lo, isso não viola 1 Co. 6:1-8, pois uma situação pecaminosa (que nunca deveria ter ocorrido em primeiro lugar) está sendo corrigida e não criada. Nos países onde a abominação do “casamento” de sodomitas é feito, quando há a conversão de qualquer um dos dois, o “divórcio” tem que ser feito imediatamente. Isso é o resultado da iniquidade de homens pecadores que usurpam sua posição de autoridade para blasfemar de Deus e da família.

14. O verso “Cada um fique na vocação que foi chamado”, permite que o divorciado e casado novamente fique com o seu novo cônjuge quando se converte.

Resposta: Errado! Pela sadia Hermenêutica (interpretação da Bíblia pela própria Bíblia) sabemos que um verso não claro tem que ser olhado e iluminado pelos outros claros que lidam e ensinam sobre o mesmo assunto, sejam em passagens remotas ou próximas. Isso chama-se Princípio do Contexto. Outro princípio diz que a unidade, verdade e fidelidade de Deus, garantem que uma passagem na Sua Palavra não pode contradizer outras passagens. Isso chama-se Princípio da Concordância. Quando se interpreta uma parte das Escrituras de uma maneira que contradiz alguma outra parte das Escrituras sobre o mesmo assunto, sabemos que essa interpretação é errada. Quando uma correta interpretação é feita em qualquer assunto, ela não irá contradizer toda interpretação que possivelmente seja feita em alguma outra parte das Escrituras sobre o mesmo assunto.
Portanto, vocação (1Co. 7:20) ou estado (1Co. 7:24) não pode de maneira alguma se referir à situação de divórcio e recasamento, pois entraria em contradição com:

  1. O verso anterior, 7:11, que só menciona as duas opções para os casados que se separaram: reconciliação ou fique sem casar;
  2. O verso 7:39 que diz claramente que a mulher só fica livre “se falecer o seu marido” (singular e ainda acompanhado do artigo “o”. No Grego: “ho anér”).
  3. Os dois versos em Romanos 7:2-3 que confirmam claramente o rompimento do casamento somente em caso de morte.
  4. Os outros versos em que negam totalmente essa possibilidade.
  5. O princípio Bíblico da restituição, no qual ao se arrepender, um pecador, deve devolver aquilo (nesse caso a mulher do próximo – Ex. 20:17 – ou outra que não a esposa) que não lhe pertence (Ex. 22:3-12; Lc. 19:8; Filem. 1:18), e ficar disponível para o legítimo cônjuge a quem pertence.

“Vocação em que foi chamado” se refere claramente ao caso do casal no qual um dos cônjuge se converteu e o outro não. Essa foi a pergunta dos Coríntios. Paulo está dizendo que a conversão de apenas um cônjuge não é motivo para se separar, porque a lei conjugal não muda em nada, quer seja antes, quer após a conversão. Se a parte descrente consente em preservar o casamento, não se deve separar (vs. 12 e 13). Se a parte descrente se rebelar contra o casamento, que fique sem que casar (v. 11). Nada sobre permissão de casar novamente. Isso só pode acontecer com viúvos que são os que ficaram “livres de mulher” (v. 27).

Ficar com o novo cônjuge, ao mesmo tempo que o legítimo cônjuge ainda esteja vivo, seria adultério continuado. Certas pessoas nem pensam nas implicações gravíssimas de suas tolas argumentações:

1. Uma prostituta poderia interpretar da mesma maneira, ela alegaria que poderia viver na “vocação que foi chamada”.

2. Um sodomita poderia interpretar da mesma maneira, ele alegaria que poderia viver na “vocação que foi chamado”.

3. Um fornicário, que tem relações continuadas com uma mulher sem ser casado, poderia interpretar da mesma maneira, ele alegaria que poderia viver na “vocação que foi chamado”.

É claro que sabemos que nenhuma dessas pessoas iníquas mencionadas, poderá herdar o reino de Deus (1 Co. 6:10), ou seja, são perdidas, independente do que aleguem sobre ter se convertido. Essa racionalização é exatamente o que o apóstolo Judas falou em Judas 1:4 sobre heréticos que “…covertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus…”

15. O verso em 1 Tim. 3:2: “marido de uma mulher” aplicado ao bispo e diáconos (1Tim. 3:12), sugere que membros da igreja podem ter um padrão inferior e ser divorciados e recasados.

Resposta: Errado! Porque:

  1. Isso seria aceitar e ser conivente com adultério na igreja;
  2. Isso negaria que o bispo seria um exemplo dos fiéis;
  3. Deixa a porta aberta para a poligamia;
  4. Isso não é baseado nem no ensino claro e objetivo das Escrituras, nem na exegese sadia, mas na areia movediça de sugestões, inferências e conjecturas, que contradizem frontalmente o resto dos versos sobre o assunto; e
  5. Isso poderia ser usado como desculpa para membros adotarem padrões inferiores quanto a serem dados ao vinho, ou avarentos ou todas as demais qualificações do bispo. Todas elas devem ser as qualificações de todos os membros da igreja também!

16. O voto mais recente (o voto do novo casamento) tem que ser mantido.

Resposta: Errado! O voto mais antigo é que tem que ser mantido! Esse voto do novo casamento viola totalmente a Palavra de Deus e é, de acordo com o Senhor Jesus Cristo, chamado de adultério, pois o primeiro casamento (e seu respectivo voto) continua em vigor! Não se pode fazer um novo voto, contrariando (Rom. 1:31 diz sobre os réprobos: “infiéis nos contratos”) o primeiro voto! Essa racionalização humana, levada ao óbvio extremo dos irresponsáveis, deixa a porta aberta para libertinos (e como eles são muitos…) casarem tantas vezes quanto queiram, zombando da instituição do casamento, pois alegam: “o voto mais recente tem que ser mantido…” A Palavra de Deus está acima da palavra do homem, que se torna mentiroso (Rm. 3:4) quando não cumpre os seus votos (Prov. 20:25 Sal. 22:25; 50:14; 61:5-8; 66:13; 116:14, 18; Ecl. 5:4-5, Is. 19:21). Consequentemente, esse voto tolo (ver um voto abominável em Jer. 44:25) do recasamento, é pecaminoso e uma afronta contra Deus. Ele não tem valor algum, e deve ser quebrado imediatamente para não se continuar em adultério.

17. “Isso tudo é uma bobagem: um divorciado deve ele mesmo orar para saber se Deus quer ou não que ele case novamente.”

Resposta: Errado! Essa tolice e hipocrisia sem tamanho é uma pura mentira, que quer colocar a decisão final nas emoções e vontades humanas, ao invés de na Palavra de Deus. Não se deve orar por aquilo que Deus já revelou claramente em sua Palavra. Isso é uma desculpa para pecar, exatamente como Balaão fez.

18. “Devemos pedir um sinal a Deus para saber se Ele quer ou não que alguém case novamente após divórcio.”

Resposta: Errado! Isso de pedir sinal é uma incredulidade e um desrespeito contra Deus e à Sua Palavra. Novamente: Não se deve orar por aquilo que Deus já revelou claramente em sua Palavra. Isso é uma desculpa para pecar exatamente como Balaão fez.

19. “Não se deve romper um segundo casamento para retornar para o cônjuge original (1 Co. 7:10-11).”

Resposta: Errado! Esse verso fala exatamente de reconciliação com o cônjuge original! Nada se fala de se endossar um segundo casamento: Isso seria adultério! É justamente essa situação imoral e adúltera que Paulo está terminantemente proibindo!

20. “O segundo casamento não deve ser desfeito porque os filhos dessa união fruto do divórcio e recasamento não merecem sofrer (1 Co. 7:10-11).”

Resposta: Errado! Em primeiro lugar, esse argumento é um tiro pela culatra porque se houver filhos do legítimo casamento (primeiro), eles é que não deveriam sofrer! A questão todavia, não é quem merece ou não merece sofrer, pois quando há divórcio sempre há sofrimento. A questão é o que a Bíblia ensina: Divórcio e novo casamento é adultério. Em segundo lugar, o relacionamento marido-mulher (eles são uma só carne até a morte) é sempre a prioridade. Em terceiro lugar, nada justifica uma situação de adultério continuado nem mesmo o sofrimento de filhos dessa união. Deve-se destacar que a responsabilidade dos pais permanecem.

Para uma pessoa que professa ser nascida de novo e que vive numa situação de divórcio e novo casamento ler e meditar:

“Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.” Mateus 7:22-23

 

Anúncios

106 pensamentos sobre “Divórcio e Novo Casamento é o mesmo que adultério continuado.

  1. A Paz do Senhor reine em seus corações continuamente para que vcs venham, a cada dia, permanecer fiéis a Ele vencendo os impulsos da carne!!

    Meus amados… sabem… estou triste pela situação de muitas irmãs que conheço e passei esse mesmo ensinamento!

    Nem sempre pensei assim, na realidade, eu pensava, antigamente, que havia uma BRECHA na Palavra de Deus para se ter um novo casamento… mas sempre achei estranho eu a indentificar como BRECHA, pois a Palavra de Deus é INERRANTE, INFALÍVEL E PERFEITA!! Então sempre me soou esquisito pensar que Deus deixou uma brecha em sua Palavra!!! Mas, na realidade, Ele não deixou brecha alguma, pois a nossa má compreensão, aliada a nossa inclinação para as coisas na carne é que fazem com que surjam essas torções!! Depois de algum tempo estudando a Palavra, entendi melhor essa situação e percebi que a Palavra realmente é PERFEITA E COMPLETA!

    A sociedade hj está tão enredada nessa situação.. que até as Igrejas evangélicas tem sido negligentes nesse ponto… batizando pessoas com “novo casamento” e casando pessoas divorciadas!! Poucos são os Pastores firmes na Santificação… que zelam pela indisolubilidade e santidade do casamento!! É o fim dos tempos….

    Espero que esse estudo… sirva como instrumento para orientar os solteiros a buscarem em Deus suas esposas… e aos casados a zelarem por esta intituição divina… e aos casados “de novo” um reflexão à respeito do seu destino na Eternidade, pois está escrito:

    “De que se queixa, pois, o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados.” Lm 3:39

    E Jesus avisou:

    “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.

    Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?

    E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.” Mt 7:21-23

    Reitero que concordo com cada Palavra escrita no texto acima… Não podia ter sido escrito melhor…

    Jesus abençoe a todos e lhe dê discernimento!!! A Paz…

    • amado uma pessoa q nunca fez os votos do casamento mas manteve relaçoes sexuais com pessoas diferentes essa tem direito de se casar?
      ou ele ja esta casado e nao sabe?
      pergunto isso pois meu irmao nao conhece a palavra e esta namorando uma moça q tem uma filha de um relacionamento q nao foi casamento se eles decidirem se casar é adultério?

      • A Paz minha amada irmã, Viviane!! Seja muito bem vinda ao meu Blog… Sinta-se à vontade…

        Em relação à situação de seu irmão, caso a mulher, em questão, não tenha se casado, nem no civil, ela ainda é solteira diante de Deus… Lembre-se que casamento no civil é respeitado por Deus qd está nos moldes de seu princípios bíblicos… Portanto, caso ele venha a se casar( … e espero que ele venha, pois namoro nos moldes cristãos subentende-se interesse por casamento e não somente diversão e/ou passatempo!), ele não estará em estado de adultétrio, pois a atual namorada, apesra de ter um filho proveniente de um ato de fornicação, nunca foi casada!!

        Espero que tenha elucidado sua dúvida!! Jesus a abençoe!! A Paz do Senhor reine em seu coração!

      • E quando a mulher sem graves motivos deixa o marido e vai sassaricar porai.o homem também não pode se casar novamente?Tem que aceitá-la,com todos os chefres na cabeça.

      • É algo duro, meu amado!!

        Por isso temos que avaliar bem o pessoa com quem iremos nos casar….

        E buscar alguém que realmente tema o Senhor!! Isso será evidente durante o namoro….

        Se a mulher, que se diz cristã, for bem promíscua… ou seja, não for temente a Deus e buscar se preservar, i.e., manter a sua dignidade…

        Ela já te dará sinais que pode ser leviana… Claro que geralmente o homem promove e incita a sedução, induzindo que a mulher se comporte dessa maneira..

        Mas se ela mesmo sendo tentada, buscar resistir… é um bom sinal de que é uma boa mulher para se casar!!

        São muitos fatores que podem nos ajudar a casar bem, no entanto muitos estão tão ocupados em pecar durante o namoro que não ponderam à respeito de com que estão indo se casar… e depois choram!!

        Deus o abençoe!!

      • Graça e Paz Amados,
        Não quero aqui ir contra ou a favor de ninguém, somente,em amor, expor o que a própria Palavra nos ensina, em complemento à este post.
        Eu e minha esposa trabalhamos com casais a mais de 6 anos.
        Sei que o post é antigo, mas ainda muito visualizado, por isso, preciso deixar registrado aqui um equívoco com relação ao que pode ser considerado casamento.
        Na época de Adão e Eva, como foi consumado o casamento?
        Eles foram até um cartório civil e registraram sua união na presença de um juiz de paz e algumas testemunhas?
        Obviamente não. Então o que “confirmou” o casamento dos dois?
        O ato sexual. É exatamente o que a Bíblia diz a respeito de “tornar-se uma só carne”, pois “deixam de ser dois”. (Gênesis 2:24, Marcos 10:8, Mateus 19:5, dentre outras passagens)
        O que transpareceu, na resposta dada ao questionamento da Sra. Viviane, foi que as pessoas poderiam passar a juventude tendo relações sexuais com quem quisesse, desde que não estivesse “registrado em cartório”.
        Apesar de concordar plenamente que devemos buscar no Senhor antes de escolher nosso cônjuge, tomemos o exemplo de um incrédulo, que se casa, separa-se e casa novamente, tendo ou não motivos, depois se converter, teria ele que voltar para a primeira esposa para não estar em pecado?
        E se a antiga esposa não o quisesse mais?
        Estaria ele condenado ao inferno?
        Acredito num Deus misericordioso, que nos perdoa quando reconhecemos e confessamos nossos pecados.
        Se não fosse assim, Jesus não diria àquela mulher apanhada em adultério “…vá, e não peques mais” João 8:11
        Deus abençoe.

      • Eles estavam bem casados em relação aos costumes da Época… não foi simplesmente o sexo que promoveu a união deles!

        Confira a explicação dada por Augustus Nicodemus abaixo:

        Alguns queridos amigos têm apelado para o episódio do encontro de Isaque com Rebeca como base para sua posição de que, na Bíblia, o casamento é a decisão de duas pessoas de se unirem diante de Deus e terem relações sexuais. Não precisa de cerimônia pública, compromisso formal, testemunhas, pais, parentes, autoridades, etc. A passagem é esta aqui:

        “Isaque conduziu-a até à tenda de Sara, mãe dele, e tomou a Rebeca, e esta lhe foi por mulher. Ele a amou; assim, foi Isaque consolado depois da morte de sua mãe” (Gen 24:67).

        O argumento é que o casamento de Isaque e Rebeca foi simplesmente terem tido relações na tenda, sem nenhuma formalidade.
        Acho que mexeram com o versículo errado… como sempre, texto fora do contexto é pretexto. É só ler o capítulo 24 de Gênesis todo para se perceber que na verdade, quando Isaque e Rebeca se encontraram e foram para a tenda, eles já eram casados.

        Explico.

        Abraão manda seu servo ir até a casa de seus parentes na Mesopotâmia para de lá “tomar uma esposa” para seu filho Isaque (Gn 24.4). Para isto, ajuramentou o servo, que foi como seu representante, ou procurador (Gn 24.2-4 e 8-9). Naquela época os casamentos eram geralmente arranjados pelos pais e por vezes se usava a figura de um representante legal. Aliás, até hoje, é possível casar por procuração.

        O servo-procurador foi, orando para que Deus mostrasse quem seria a esposa para Isaque (Gn 24.12-14). Quando ficou claro que era Rebeca, o servo-procurador lhe entregou presentes, que já apontavam para um pedido oficial de casamento (como alianças de noivado, por exemplo), e pediu para conhecer a família dela (Gn 24.22-26).

        A família era composta da mãe e do irmão Labão, que era o patriarca da família (o pai havia morrido), o que naquela época significava aquele que fazia o papel do líder religioso e civil. É só verificar o episódio mais adiante, em que ela casa as suas duas filhas, Lia e Raquel, com Jacó (Gn 29).

        Voltando ao relato… Diante da mãe e do irmão de Rebeca, o servo-procurador fez a proposta de casamento, repetindo a missão que lhe fora dada: achar uma esposa para Isaque (Gn 24.28-49). Houve a permissão da mãe e do irmão (Gn 24.50-51) e em seguida perguntaram a Rebeca: “queres ir com este homem?”, ao que ela respondeu “irei” (Gn 24.57-58) – algo bastante parecido com “você aceita este homem como seu legítimo esposo?” – “sim, aceito”. E não faltou nem bênção: Labão, como patriarca da família, abençoou Rebeca na saída (Gn 24.60 – a frase “és nossa irmã” sugere que foi Labão quem deu esta bênção).

        Mais casados do que isto, impossível.

        Portanto, quando depois da longa viagem Rebeca encontra Isaque, e o servo-procurador relata tudo o que aconteceu (Gn 24.61-66), quem Isaque leva para a tenda para ter relações sexuais é sua legítima esposa, e não uma jovem que ele havia encontrado vagando pelo campo.

        Portanto, o episódio Isaque-Rebeca é, na verdade, mais uma evidência de que o casamento em Israel não era simplesmente ir para uma tenda ter relações.

        Paz……

  2. PREZADO ARAUTO DE CRISTO
    MUITO ME DEIXOU FELIZ SUA EXPOSIÇÃO A RESPEITO DO DIVORCIO.PUDERA QUE ENTRE NÓS EVANGELICOS ISSO FOSSE POSTO EM PRATICA.TEM OBREIROS,E MUITOS EVANGELICOS SE DIVORCIANDO POR MUITAS DESCUPAS CARNAIS,TOTALMENTE DESOBEDIENTES,QUEREM O DESEJO DA CARNE E NADA COM A PALAVRA DE DEUS.
    GRATA POR SUA POSTAGEM.EU CONCORDO COM A SUA POSTAGEM POIS ESTA EM CONCORDANCIA COM A PALAVRA DE DEUS ETERNO AMEM.
    DRA ALDA TOLEDO -ARACRUZ -ES

    • A Paz minha amada irmã… fico feliz por sua concordâncias, pois muitos, hoje, infelizmente não possuem maturidade e discernimento para compreender esse princípio imutável da Vontade de Deus!!

      Os dias são maus… Devemos vigiar para não sermos “levedados” tb!!E continuarmos orando, para que Deus venha gerar arrependimento naqueles que estão abertos e sensíveis à direção do Espírito Santo!!!

      Jesus continue a guardando em santificação!Amém.

    • Ola Alda,que palavra!!!!!!!!!!Eutbm sempre pensei assim,se eu sou separada,naum posso m casar d novo,pois DEUS abomina o divorcio.Obrigada pastor por exclarecer minhas duvidas.

      • Minha amada… Agradeça ao Pastor Pedro pela belíssima explanação… Concordo com cada palavra… Pena que não temos visto mais esse tipo de ensino nas Igrejas Evangélicas…

        Qt ao “Pastor”, tomo posse dessa Palavra Profética… rsrsr… Estou aguardando o tempo do Senhor….

        Continue participando…. DÊ uma olhada nos vídeos da seção “A Agenda Global“… Lá possui provas de que algo já está acontecendo para a implementação do Governo do AntiCristo… Confira…

        Paz…

  3. Pingback: Os números de 2010 – Segundo a Wordpress! Obrigado por sua visita! « Arauto de Cristo – Voz Que Clama no Deserto

  4. A Paz Amado Irmão!! Tenho 10anos de cristo,e 9 anos de um casamento, q acabou faz 1 ano e 1/2, e sempre no meu entendimento, depois q se separesse um casal, a parte inoscente, poderia se casar novamente, dsde q fosse com um homem cristão. Só de penssar q eu tbm fui conivente com recasamntos na igreja de Deus, e q por pouco muito pouco, eu tbm iria entra nesse mesmo barco, hoje graças a Deus , a esse estudo q lí, sei q até q a morte nos separe, serei sempre casada,indepndente, do q Deus fazer em nossas vidas. Agradeço a vc imenssamente por ser um servo usado por Deus, e de certa forma ter me ajudado,fika na Paz do Senhor e um forte abraço.

    • A Paz minha amada!! Fico muito feliz de Deus ter-nos aproximado no momento certo, para que vc pudesse escolher a vontade dEle.

      Fico triste pelas muitas pessoas que por falta de entendimento estão se emaranhando ao pecado… outras pois não querem enxergar…

      Resta a nós ensinar aos que ainda são solteiros para aguardar o tempo de Deus e zelar pelo casamento… e por aqueles que estão em desobediência é o nosso dever alertá-los… cabe a eles tomarem a decisão… mas a nós, a admoestação… o aviso. Está escrito:

      “Filho do homem: Eu te dei por atalaia sobre a casa de Israel; e tu da minha boca ouvirás a palavra e avisá-los-ás da minha parte.

      Quando eu disser ao ímpio: Certamente morrerás; e tu não o avisares, nem falares para avisar o ímpio acerca do seu mau caminho, para salvar a sua vida, aquele ímpio morrerá na sua iniqüidade, mas o seu sangue, da tua mão o requererei.

      Mas, se avisares ao ímpio, e ele não se converter da sua impiedade e do seu mau caminho, ele morrerá na sua iniqüidade, mas tu livraste a tua alma.

      Semelhantemente, quando o justo se desviar da sua justiça, e cometer a iniqüidade, e eu puser diante dele um tropeço, ele morrerá: porque tu não o avisaste, no seu pecado morrerá; e suas justiças, que tiver praticado, não serão lembradas, mas o seu sangue, da tua mão o requererei.

      Mas, avisando tu o justo, para que não peque, e ele não pecar, certamente viverá; porque foi avisado; e tu livraste a tua alma.” Ez 3:17-21

      Pelo exposto acima é o nosso dever alertar aqueles que estão vivendo num segundo casamento onde o conjuge do primeiro ainda está vivo… caso não o façamos e eles morrerem em desobediência, diante de Deus, seremos cobrados…. e creio que o preço será a nossa Salvação!

      Atualmente… estou prestes a fazer isso onde recentemente cheguei… existem pessoas nessa situação e outras que estão para entrar nela… é meu dever alertá-las… e sei que não serei mais tão bem visto e quisto depois de admoestar… pois muitos preferem viver na ignorância, mesmo que isso os levem ao INFERNO, do que sairem de sua Zona de Conforto… sei que é uma decisão difícil… e eu não gostaria de estar numa situação dessa principalmente se já existem filhos nessa relação…. mas, como servos de Deus, TEMOS QUE ALERTÁ-LOS!!

      Esse é o nosso dever… e, através dele, é manifestado o nosso amor para com os que estão nessa posição… se ficarmos calados estaremos manifestando nosso egoísmo… pois estaremos mais pensando em nós… do que na salvação deles… Mesmo que eles não entendam… é nosso dever, por amor, alertá-los!!

      Jesus nos dê força para isso, pois tb não é fácil para nós admoestar alguém numa situação dessa!!

      Paz!

  5. GLÓRIA A DEUS POR ESSA POSTAGEM. PARABÉNS À DEUS, AO ARAUTO E AO IRMÃO PEDRO ALMEIDA. QUE DELÍCIA DE ESTUDO. SÓ VEIO CORROBORAR COM O ENSINO QUE CONCORDO E NÃO TENHO VISTO EM MUITAS IGREJAS, ALIÁS, PARTICIPEI DE UMA, NA QUAL, O BISPO SEPAROU-SE DA BISPA POR NADA, DEU UMA DE SUAS 12 MANSÕES E MAIS 7 MIL POR MÊS À ELA E CASOU-SE DE NOVO. UM ABSURDO. E AINDA SE LEVANTOU UM IRMÃO NA REUNIÃO ONDE FOI EXPLICADA A SITUAÇÃO, DIZENDO QUE “A BÍBLIA DIZ QUE O QUE DEUS AJUNTOU, NÃO SEPARE O HOMEM, MAS DEUS PODE SEPARAR”. EU NUNCA VI TANTO DISPARATE. MISERICÓRDIA JESUS.

    • Glórias a Deus!! Rsrs… Nossa… Quando criei esse tópico achei que choveria críticas, pois estamos vivendo “Tempos de Apostasia”, no entanto, até agora, só tiveram servos autênticos de Deus concordando com essa esquecida Doutrina Bíblica…. Fico muito Feliz com isso!!

      Quando necessitarem de explicar alguém essa realidade, indiquem esse Estudo… Ele está muito bem explanado…

      Jesus o abençoe!! Paz…

    • Minha irmã… Fico triste por saber que está vivendo essa condição… Mas é melhor está sozinha SALVA do que casada PERDIDA.

      Infelizmente, situações como a sua, atualmente, têm se tornado REGRA nas Igrejas Evangélicas com um adendo: “muitas estão casando-se de novo”. Isso, às vezes, por falta de conhecimento bíblico antes de casar e/ou de paciência em esperar o CONJUGE de Deus para o PRIMEIRO casamento.

      Muitos se “afobam” e impulsionados pela carne, além de um desejo de não pecar, casam-se rapidamente sem ter certeza da direção de Deus naquele relacionamento. Então, num futuro próximo, ocorre o divórcio e a pessoa fica “entre a espada e a cruz”… pois um novo casamento com O ANTIGO conjuge vivo é ADULTÉRIO!

      Essa é a situações de muitos que, por falta de conhecimento, partiram para um segundo casamento e hoje possuem até filhos! Situação muito difícil de resolver sem SOFRIMENTO.

      O melhor é buscar ensinar a juventude… os solteiros… a aguardarem, no Senhor, os seus conjuges, para que o elo do Matrimônio venha ser mantido e cumprido entre os dois até que a morte os separe!

      Minha amada busque forças no Senhor para levar em frente sua santificação… Não sei qual é a sua história e se há possibilidade de você retornar com o seu antigo marido, mas, se for possível, busque de Deus a restauração de seu legítimo casamento!!

      Jesus a abençoe! Paz…

  6. A PAZ DO SENHOR!
    GOSTEI DA SUA COLOCAÇÃO.
    PASSEI POR ISTO MEU MARIDO ME LARGOU ERA OBREIRO E SE CASOU COM OUTRA.
    APOS ELE TER SE CASADO
    EU CONHECI UMA PESSOA E HOJE ELE E MEU MARIDO TENHO UM FILHO E ME SINTO FELIZ!
    MAIS SEMPRE LEMBRO DO MEU EX MARIDO E PENSO QUE ELE NAO E MUITO FELIZ. MAIS NÃO ACHO QUE ESTOU EM ADULTERIO POIS ELE ME DEIXOU. E O MEU FILHO NAO E UM SINAL DE BENÇÃO NA MINHA VIDA!? A PAZ

    • A Paz do Senhor minha irmã! Seja bem vinda ao Blog.

      Situações, como a sua, a cada dia têm se tornado comuns. Tanto que muitos Pastores nem têm mais buscado ensinar e/ou adotar o que é Bíblico, pois isso significa muitos conflitos e sofrimento na Igreja e nas Famílias!

      No entanto a Verdade, a Palavra, deve ser ensinada, pois é a vontade de Deus. Estamos vivendo um tempo onde o “bem estar” do crente na Igreja é sobrevalorizado… as pregações giram em torno de bençãos e mais bençãos que podemos ganhar ao lado de Deus. Muitos têm buscado na Igreja não uma comunhão com o Abençoador(leia-se Deus), mas as bençãos que ele pode proporcionar… Poucos são os que têm buscado se SUBMETER à Vontade dEle. Mas Muitos são os que esperam ganhar algo por estarem aparentemente O servindo.

      Bençãos de Deus não são sinais da aprovação de sua Vontade! Mas sim de sua Graça e Misericórdia. Por isso Jesus disse:

      “Porque[o Pai] faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.” Mt 5:45

      Leia a Parábola do Rico e de Lázaro e perceba que bençãos(riqueza, saúde, filhos, trabalho, conforto, ausência de “grandes problemas”) não significam necessariamente APROVAÇÃO e, consequentemente, a SALVAÇÃO de quem vive em desobediência. Qual foi o Fim do Rico?

      Filhos são a herança do Senhor(Salmo 127:3) e não o sinal da APROVAÇÃO de Deus. Em Ezequiel 18:20 está escrito:

      A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai levará a iniqüidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele.”

      Filhos são a consequência do SEXO praticado. Deus não irá impedir que Sua herança venha a existência por causa do pecado dos Pais. Se assim fosse, os ímpios nunca teriam filhos, principalmente aqueles gerados fora do casamento. E mesmo assim eles vem, mas isso não significa APROVAÇÃO de Deus.

      Minha irmã sua situação não é fácil, mas a sua vida eterna está em risco. Você encontrará muitos, mas muitos que a apoiarão, dirão que você está certa, pois a Apostasia já está acontecendo. Mas Paulo deixou o alerta:

      “Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino,

      Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.

      Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;

      E desviarão os ouvidos da verdade” 2 Timóteo 4:1-4

      Releia o estudo, ore, reflita e saiba que a sua decisão tem consequencias eternas. E essa decisão só pode ser tomada por você e/ou seu conjuge. Deus lhe dê discernimento, em nome de Jesus, pois sua vida é preciosa pra Deus.

      A Paz reine em seu coração!
      Arauto de Cristo

      • Por isso que temos que valorizar as virtudes de uma mulher… sua comunhão com Deus, seu Temor para com a Sua Palavra!!

        Durante o namoro, podemos perceber a “carnalidade” de nosso “futuro cônjuge” e, assim, avaliarmos a possibilidade de traição!

        Mas, mesmo os mais fiéis, todos estão sujeitos a falhar, pois somos pecadores!! Quando isso acontece com pessoas tementes, a falha é possivelmente conjunta e não somente de um!

        Por isso, eu estou descansando há um bom tempo, avaliando as possibilidades, afim de diminuir a possibilidade tanto de eu errar, quanto dela errar comigo!

        Paz……….

  7. A Paz!
    Estou tão triste… Vejo tantos pastores ensinando o que a Bíblia não diz. Tratando de assuntos tão sérios, apenas com o intuito de agradar a carne. Pois, se buscassem, verdadeiramente em Deus, teriam a verdade.
    Estou há 13 anos separada. Meu marido está casado com outra. Quando pensei em me casar novamente, orei a Deus, busquei Nele permissão para isso, mas, não tive essa permissão. Quanto mais lia a Bíblia e orava, mas Ele colocava em meu coração que eu não poderia me casar novamente (pois não existe essa tal de “cláusula de exceção” como muitos querem crer) Hoje estou certa disso! E quando vejo ensinamentos contrários aos ensinamentos bíblicos me entristeço grandemente. Foi por causa desses ensinamentos errados que meu marido se fortaleceu em sua decisão e pensa não estar em pecado (pois ele se justifica no perdão e graça de Cristo). Mas, para o perdão não deve haver arrependimento acompanhado do abandono da prática pecaminosa? Concordo plenamente com o texto do pastor Pedro Almeida. Obrigada por publicá-la aqui, irmão Arauto. Deus nos abençoe!

    • paz de Cristo
      fico feliz que em meio a tanta apostasia em que vivemos, ainda existem aqueles que não se dobraram diante de baal, e pregam o verdadeiro evangelho de Cristo. tenho procurado ensinar isso aonde passo, mas é muito dificil, seja em igrejas tradicionais ou renovadas o divórcio e novo casamento se tornou prática comum, infelizmente, e muitos pastores, presbiteros e diaconos vivem nessa situação e acham que esta tudo bem, tenho vários colegas de trabalho e da igreja que vivem nessa situação e muitas vezes até evito de falar no assunto pra não perder a amizade. mas me sinto muito incomodado com isso, pois sei que estão vivendo em pecado e caminham para o inferno, e ninguém faz nada. como proceder com esse tipo de situação com os amigos, muitos deles pastores e lideres na igreja, falar ou ficar quieto.
      desde já agradeço

      Tércio Lima

  8. amigo o que eu faço,ja faz um ano que meu esposo esta na casa da amante,e ja faz dois anos que nos dois nao nos relacionamos sexualmente,ele fala que é como se olhasse para uma irma dele,nunca tivemos esse tipo de problemas,tenho uma filha de 17 e outra de 15,ele saiu da igreja a quase 4 anos,o que pode ter acontecido,alguns falam que fizeram algum trabalho de macumba isso é possivel?como posso lutar pelo meu marido se ele nao senti desejo por mim,ele agora ate fala em voltar,mais fico pensando como sera nossas vidas,pois ele ate agora parece senti o mesmo com relaçao ao sexo,ele disse que nao,eu amo meu marido,mais como vou querer uma pessoa do meu lado dessa forma,vc acredita que isso possa ser mudado,como posso ajudar meu esposo?por favor me responda o mais rapido possivel,se poder me mande algo por e-mail REMOVIDO eu agradeço efica na paz de cristo,ah! eu tambem acredito que casamento é para sempre.

  9. irmão eu acho que a medida que julgarmos seremos julgado, cuidado, nunca almeijei um divorcio em minha vida, então aquele que esta de pé cuide-se para que não caia.

    Silmara

    • A Paz minha irmã… O contexto em que Jesus diz à respeito do julgamento citado por você refere-se a buscarmos dar exemplo antes de ensinar, admoestar e/ou condenar alguém… Dentro do mesmo mesmo capítulo encontramos Jesus dizendo que “conheceremos a árvore pelo seu fruto”. E Ele diz isso duas vezes… Portanto Jesus não nos proíbe de julgar, já que Ele mesmo nos ensinou como fazê-lo em João 7:24:

      “Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça.”

      Ele nos ensina que devemos julgar segundo a Palavra de Deus, a “reta justiça”! Portanto não estou condenando ninguém. Somente estou disponibilizando o ensinamento bíblico que tem sido negligenciado! Muitos têm estado em desobediência por ignorância! Em Oséias, Deus diz:

      “O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus” Os 4:6

      Muitos Pastores irão pagar por não ensinarem corretamente! Que Jesus te dê forças e discernimento para entender a vontade dEle!

      Paz…

  10. Irmao que Jessus continui te dando esta capasçidade espiritual so senti falta dos 3 ultimos verçiculos de apocalipse e estou em uma situaçao desagradavel que o espirito santo continue com todos

  11. A paz amado, era solteira e me casei com um homem separado e com um filho do primeiro casamento apenas no religioso (católico), nos casamos no civil e recebemos oração na igreja evangélica, pergunto: estamos em adultério ?

    • Amada, seja bem vinda! Creio que você já leu o artigo e tem a resposta!

      Essa situação não é agradável! Fico pesaroso e muito triste com ela! É uma situação muito delicada!

      Quero enfatizar que a vida e escolha do que fazer compete exclusivamente a você diante de Deus!

      Então, diante do exposto no Estudo Bíblico, se a ex-esposa de seu Marido estiver viva, eles diante de Deus continuam casados! Portanto sim, dentro do contexto exposto, vocês se encontram em adultério!

      Eu não tenho, nem como imaginar o que está passando por sua cabeça e em seu coração agora! Mas peço que medite novamente no artigo… tome uma decisão e assuma as consequencias das mesmas!!

      Caso você procure orientação a esse respeito, creio que você encontrará muitos que irão apoiar a atual situação em que vive! Mas, peço que reflita que à medida que estiver perto o tempo de Jesus voltar, a Igreja estará cada vez mais distante dos princípios bíblicos! Então o que seja certo estará sendo cada vez menos praticado!

      Conheço poucos Pastores atualmente que tenham a concepção exposta nesse Estudo! A Grande maioria celebra novos casamentos por qualquer motivo!! Estamos já vivendo o tempo da Apostasia! De qlqr forma a escolha é sua!! Leia, ore e peça a Deus discernimento e opte pela Verdade!

      Paz…
      Arauto de Cristo

      • Obrigada pela informação, mas ainda tenho uma dúvida, mesmo que ele não tenha casado no civil e apenas na igreja católica ele é considerado casado diante de Deus ?

      • Amada, as leis quando estão de acordo com a Palavra de Deus, são aceitas por Ele e devem ser respeitadas para honrá-lO!!

        No entanto elas não são pré-requesito para os princípios divinos. Na reslidade estes o são para elas!

        Portanto o que ocorre no Religioso não é subordinado, ou dependente, ao Legal para ser aceito por Deus!

        Sei que antigamente havia apenas casamentos no Religioso, depois ficou imposto o Civil. De qlqr forma, durante aquele período os que se casavam sem o Civil estavam se tornando um só carne mesmo assim! Os rituais e ceremônias de casamento diferem de cultura para cultura!

        Diante da sociedade na época em que seu “Marido” se casou, ele era tido como casado como atualmente? Caso sim, diante de Deus, ele se casou!! Mesmo não tendo o civil…

        Amada, sua situação é difícil, mas a decisão é sua!! Releia o artigo, ore, peça a Deus a direção dEle. Ele não é um Deus de confusão! Infelizmente, o contexto pós-moderno em que vivemos a cada dia está se distanciando cada vez mais do padrão de Deus! Até as Igrejas Evangélicas têm-se secularizado… dias difíceis estamos vivendo e, infelizmente, você não será a última a estar nessa situação… Nã relidade, isso tende a crescer… que Deus exerça misericórdia e capacite a seus filhos a renunciarem a si mesmos!

        Jesus a ilumine! Paz…
        Arauto de Cristo

  12. E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro. Mateus 12:32

    E a todo aquele que disser uma palavra contra o Filho do homem ser-lhe-á perdoada, mas ao que blasfemar contra o Espírito Santo não lhe será perdoado. Lucas 12:10

    Qualquer, porém, que blasfemar contra o Espírito Santo, nunca obterá perdão, mas será réu do eterno juízo Marcos 3:29
    Então nosso Deus não é um Deus de graça e sim vai me sentenciar ao inferno porque casei de novo e porque minha ex não quis mais saber de mim,me recusava na cama não querendo mais sexo,nem filho e me traiu com um pastor na minha própria casa e eu tentando 10 anos e de repente ela me aparece com uma carta de divórcio, mesmo assim tenho que ficar com ela, nossab que Deus é esse? Eu creio em um Deus de amor e em sua infinita misericórdia, todos pecam e até em pensamento trai suas mulheres e homens e muitos irão para o inferno não só por casar novamente.

  13. Meu amado me perdoe mas em Mateus está bem claro IMORALIDADE SEXUAL.
    “Jesus respondeu:
    — Moisés permitiu que vocês se divorciassem de suas mulheres por causa da dureza de coração de vocês. Mas não foi assim desde o princípio. Eu lhes digo que todo aquele que se divorciar de sua mulher, exceto por IMORALIDADE sexual, e se casar com outra mulher, estará cometendo adultério”

    E aqui também fala de IMORALIDADE SEXUAL. “Mas eu lhes digo que todo aquele que se divorciar de sua mulher, exceto por imoralidade sexual, faz que ela se torne adúltera e quem se casar com a mulher divorciada estará cometendo adultério” (Mateus 5.31-32).
    E aqui está bem claro também que: Mas, se o descrente se apartar, aparte-se; porque neste caso o irmão, ou irmã, não esta sujeito à servidão; mas Deus chamou-nos para a paz.
    1 Coríntios 7:15
    A não ser que vc me mostre qual sua fonte e não de suposições, exemplo: Dizem que Barrabas seu nome era JESUS DE BARRABAS e que Jesus morou tres anos na casa de Pedro e tem mais a frase : o cair é do homem e o levantar é de Deus,
    Qual sua fonte de tradução para imoralidade sexual? Não quero amado ser a favor de divórcio mas a prioridade de Deus é a alma e nos tempos de hoje só vemos irmão jogando pedra e não ajudando.
    Nós temos até pastores e missionários nos dias de hoje, pois o verdadeiro pastor é JESUS e missionário não tem na bíblia, não estou falando do significado e sim da palavra e baleia que não é peixe virou peixe, precisamos tomar cuidado com as fontes e as necessidades pois Deus não muda quem realmente não quer, tentei e orei por dez anos só ganhei traição e o povo que se diz de Deus virarem as costas para mim.
    Hoje será que Jesus Cristo olharia da mesma maneira algumas situações? Pois oque era lei ele mudou para proteger as mulheres de maus tratos dizendo: Mas não foi assim desde o príncipio.
    Amado obrigado por sua atenção e retifico: NÃO SOU A FAVOR DO DIVÓRCIO, mas hj tem mulheres sofrendo na mão de homens e sei que vc vai falar: então viva sozinha, mas e a graça e misericórdia de Deus para que esta pessoa viva feliz e possa dar testemunho de uma vitória.

  14. Outra coisa que vc disse é que se alguém vive(mora) com outra mas não se casou pode se casar com outra. Mas quando há a relaçao sexual entre o casal no ato em si os dois se tornam um só corpo e na lei após dois anos juntos ja respondem com todos os direitos civis e em Rm 13.2 diz que devemos respeitar as autoridades constituidas e permissiiveis por Deus, então vejo que vc conseguiu arrumar uma brecha, posso ficar em prostituição com uma mulher e ver se isso é de Deus se não for eu largo e vou ficando e quando eu achar uma que é de Deus peço perdão e me caso.

  15. Concordo meu irmão,mas interpreto a passagem bíblica de Matheus 19 de outra forma. No meu caso,sou casada com um presbítero da igreja,que vive cometendo adultério,e estou sempre perdoando,ele já se acostumou com a situação,pois sabe que vou perdoar,por isso sempre repete seus atos ilícitos,além disso ele sempre me agride e me maltrata. Acontece que estou ficando doente,e entrando num estado de depressão profunda,não consigo acreditar que Deus queira algo assim para minha vida. Quando se vive a situação na pele,a questão é bem diferente. Mas estou orando pra que Deus me ajude a suportar isso e me dê uma solução nessa causa antes que eu MORRA DE DESGOSTO,afinal tenho um filho de 6 anos para criar.

    • Amada… É muito triste a sua situação… A Bíblia permite que você se aparte de seu Marido em situações como essa, mas não dá abertura para se ter outro Marido enquanto o Legítimo estiver vivo. Está escrito:

      “Todavia, aos casados mando, não eu mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido.

      Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.”
      1 Coríntios 7:10-11

      Você não é obrigada a permanecer nesse contexto! De acordo com a Palavra, você pode se apartar, mas terá que ficar sem se casar novamente!

      Amada, não conheço a sua história. Não sei como desenvolveu o seu Namoro, ou como conheceu o seu Marido. Se buscou a direção de Deus antes de se relacionar com ele. Não sei de nada, mas somos responsáveis pelas decisões que tomamos! Não foi Deus quem a colocou nessa situação, mas sim VOCÊ mesma ao se CASAR com que está!

      O Matrimônio é algo muito sério e SAGRADO! Ele representa a União entre Cristo e a Igreja e não deveria ser realizado sem muita reflexão e confirmação de Deus antes! O Grande Problema é que as pessoas se envolvem emocionalmente e até intimamente antes do tempo(não estou dizendo que seja o seu caso) e isso atrapalha os seus julgamentos. Muitos não priorizam as Escrituras para avaliar seus futuros conjuges e se casam com pessoas que poderíam ser evitadas, caso houvesse uma melhor vigilância na “fase de namoro”!

      Atualmente, o ideal é trabalhar na prevenção ensinando as nossas jovens irmãs a discernirem os “irmãos problemáticos” antes de se relacionarem com eles e acabarem entrando num “barco furado”, pois uma vez casado, só a morte poderá dissolver diante de Deus esse casamento!

      Que Deus a capacite a tomar a melhor decisão e permanecer Fiel a Sua Palavra!

      Paz……..

      • HO QUE ENGRAÇADO GOSTEI MUITO DA POSTAGEM, PQ NA MINHA IGREJA TEM MUITA GENTE DIVORCIDAS E FAZENDO A OBRA….EU ME CASEI COM UM HOMEM DIVORCIADO, DEUS ME DEU GRAÇA PRA SEPARAR DELE… LEVO MINHA VIDA SOZINHA POR ENQUANTO ATE A HORA QEU FOR DOS SENHOR. PQ DEUS NAO MENTE , ELE DIZ QUE ESTOU SOLTEIRA, CASADO ERA ELE…. EU ME CASEI PERANTE O HOMEM, PERANTE DEUS ESTOU SOLTEIRA.. DEUS EM FALOU MUITO MAIS QUE ISSO… VALEI PELA POSTGEM ATE COPIER E ENVIEI PARA MEU PASTOR KKKKK LER… PQ TA OSSO LA VIU. OBRIGADO

  16. Prezado, gostaria de fazer uma pergunta. O senhor coloca que o divorciados e recasados não devem ser membros da igreja. Quanto aos recasados eu concordo pois são adúlteros, mas divorciados, podem ter se tornados devido uma das partes não querer mais o casamento e hoje em dia o juiz a assina o divórcio, então mesmo que uma parte corra para reconciliar e se ele não conseguir o juiz assina e pronto ele é divorciado, porém como disse Paulo Deus vos tem chamado a paz, ora neste casa esse divorciado não pode ser membro, ele irá para o inferno? a bíblia não diz isto. O senhor no blog coloca como um adúltero. Ou entendi errado? Ozéias.

    • Amado, creio que você tenha entendido errado!

      Dentro do contexto explicado por você aquele que é divorciado pode ser membro da Igreja, mas os recasados com conjuges vivos não, pois estão em adultério!

      Estão em pecado contínuo… Todos que são recebidos como membros sub-entende-se que estão em comunhão com Deus, em processo de santificação, portanto buscando avrir mão do pecado…

      Caso a Igreja admita no Rol de Membros pessoas recasadas com conjuges vivos, estará dando “abaixando”, ou denegrindo o Testemunho cristão! Devemos buscar representar a santidade de Deus!

  17. casei quando tinha16 anos fiquei casada durante 1 ano e separei hoje tenho 28 anos e vivo com uma pessoa a 10 anos e temos uma filha o que fazer em um caso como este?

    • A Paz do Senhor amada!! Fico triste pela situação que, infelizmente, vc se encontra… Jesus nos alertou que no mundo teríamos aflições e você está e estará passando por isso devido ao contexto que, por falta de conhecimento, você se colocou…

      Creio que o que vc tem que fazer já foi exposto acima, mas não é uma atitude fácil de se tomar… Busque ao Senhor e se renda à Vontade dEle…

      Que Deus lhe capacite a realizá-la….

  18. a paz irmão vc conhece a historia de davi ele cometeu adulterio com a mulher de urias e depois mandou mata lo pra ficar com ela mas deus o perdoou 2samuel vers 11entao fico sem entender pra obter a felicidade tenho q matar meu primeiro marido?, e dai analiso quando uma pessoa mata alguem pra ser perdoado ten de devolver a vida de quem ele tirou …pra ser perdoado se uma pessoa rouba tenq devolver o q roubou entao se vc se arrepende de todo coração não tem perdão primeiro tenq consertar o q fez no passado?mas obrigado pela sua resposta mas creio q deus tem um proposito na vida de cada pessoa e se ela estiver em pecado deus vai dar um rumo na situação dela porque ele pode tudo ele tranforma as pessoas e se for da vontade dele de salvar a vida de uma pessoa mesmo em pecado ele vai mudar o cativeiro dessa pessoa ele salva ele e amor ele tem o poder de tudo ele manda ate na mente das pessoas entao o q posso dizer q se sou escolhida de deus ele vai dar o rumo da minha vida ele vai mudar a minha historia eu confio plenamente nisso que eu estou nas mãos de Deus…

  19. deuteronômio 24 pode acontecer que um homem case,mais depois de algum tempo não goste mais da esposa porque há nela alguma que não agrada ele. Nesse caso ele deve preparar um documento de divórcio, entregá-lo á esposa e mandá-la embora. Ela irá, então poderá acontecer que case com outro homem e que este também não goste mais dela e se divorcie; ou então poderá acontecer que ele morra.Em qualquer um desses casos; o primeiro marido não poderá casar de novo com essa mulher; ela é impura para ele. Casar de novo com ela seria uma ofensa contra Deus; o senhor. Portanto, não deixem que se cometa um pecado tão grave assim na terra que o senhor, nosso Deus, lhes está dando para vocês.

    • Amada… essa é uma situação delicada que não gostaria que ninguém estivesse vivendo…

      O ensino é claro, mas a decisão é exclusivamente sua… Não estou aqui para debater… pois é a sua vida… Minha função é expor o princípio e isso já foi feito! À partir daí é entre você e Deus!

      Que Jesus te ilumine!

      Paz…

  20. mas se vc afirma que pode julgar uma pessoa ,então não entendo porque não pode dar uma resposta a respeito do que a bíblia fala em momento nenhum qui coloca-lo em debate mas creio que quando o senhor colocou este blog deveria saber que teriamos muitas dúvidas a respeito disso mas a paz para o senhor tambem !!!

    • Amada… eu não afirmei ou julguei ninguém….

      Jesus nos afirmou que Moisés permitiu o repúdio por causa da dureza de coração dos homens e não Deus!

      Atualmente, os verdadeiramente convertidos têm seus corações quebrantados e inclinados a realizar a Vontade de Deus!

      O Estudo já expõe o dever de quem se encontra em Adultério, isto é, Novo Casamento com o antigo cônjuge vivo!

      O recasamento foi proibido no passado, afim de levar os cônjuges,ou melhor o homem a pensar duas vezes antes de abrir mão da Mulher de sua mocidade!

      Busque a Deus, releia o Estudo e assuma a responsabilidade de sua decisão! Não será fácil…

      Mas melhor é estar com Deus e receber a Eternidade do que qualquer forma de efêmera de felicidade só nessa Terra!

      Paz….

      • Uma coisa muito simples nos intriga, a dureza do coração desses homens os condenaram ao inferno então?
        Como seria isso, o que devemos ou não aceitar na membrazia de nossas Igrejas, o que falar então para uma população que em breve muito em breve quase toda estará envolvida neste caso, divociados e recasados, e mais Deus desistirá de todas essas almas?
        Pelo amor de Deus, esse ai não é e nunca será o Deus da Biblia.

      • Por isso Jesus disse:

        “Porfiai por entrar pela porta estreita; porque eu vos digo que muitos procurarão entrar, e não poderão.” Lucas 13:24

        Preste atenção!!!! Essas são palavras ditas pelo próprio Jesus!!! Ele está afirmando que muitos estarão aparentemente buscando fazer a coisa certa diante de Deus, serão possivelmente frequentadores de Igrejas, mas não serão salvos!!!

        A condição da maioria que professa ser cristão será de PERDIDOS! De acordo com as próprias palavras de Jesus, não minhas!! Ele nos avisou:

        “Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?” Lucas 18:8

        Que tipo de Fé é essa? Fé alicerçada em OBEDIÊNCIA à Palavra de Deus!! Constantemente Jesus nos deixou avisos acerca de que muitos estariam pensando serví-lo, mas no fim seriam lançados no lago de fogo. Ele disse:

        “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.” Mateus 7:21

        Infelizmente, poucos querem se submeter à Vontade de Deus, poucos querem entender e praticar a Verdade( que é a Palavra de Deus – Jo 17:17)! Mas isso foi profetizado! Está escrito:

        “Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;

        E desviarão os ouvidos da verdade,” 2 Timóteo 4:3-4

        Por isso muitos hoje buscam ser membros de Igrejas que, além de aceitar esse contexto anti-bíblico, ensinam que não há problema algum com isso! Mas Deus avisa que não os terá como inocentes! Está escrito:

        “O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim;” Os 4:6

        Não fico feliz com isso… sei que muitos por ignorância têm se colocado nessa situação…e cabe somente a eles decidirem o que fazer sabendo que terá consequências eternas!

        Quando se evita colocar alguém, no Rol de Membros, nessa situação, não é PRECONCEITO! Isso é ZELO pela SANTIDADE da Igreja e no Matrimônio, pois estamos aqui para representar e Glorificar a Deus através de nossas vidas! Ao aceitar alguém nessa posição no Rol de Membros, cria-se uma espécie de “aprovação” daquilo que está ERRADO! Temos que zelar… tomar cuidado, pois está escrito:

        Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula;” Hb 13:4

        Isso infelizmente não está acontecendo!! 😦

      • Pastor,
        Quero apenas lhe deixar uma pergunta: Se porventura uma pessoa casou e por estas coisas da vida um deixou o casamento e pediu o divórcio e conforme o apostolo Paulo: Se alguém insisti em separar que se separe, porém que não se case mais, Deus vos tem chamado a paz. Neste caso aquele que não quis a separação, mas não pode evita-la; ele é um divorciado, mas não vai mais casar conforme instrução bíblica, ele não pode fazer parte do rol de membros da igreja, participar da ceia, ser ativo, até mesmo com um cargo de liderança?
        Perceba bem a minha pergunta, ele não casou de novo.

      • Paz amado…

        Neste caso, essa pessoa está em completa conformidade com as Sagradas Escrituras… dando um excelente testemunho de submissão à vontade de Deus…

        Ela pode sim fazer parte do Rol de Membros, pois está “solteira”… Ela será um excelente exemplo de que é possível permanecer assim e ser feliz servindo ao Senhor.

        Se estiver apta, possuir dons, não só pode, como deve, usá-los no ministério.

        O único cargo que teria ressalvas seria o de Pastor, pois está escrito:

        “Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar;

        Não dado ao vinho, não espancador, não cobiçoso de torpe ganância, mas moderado, não contencioso, não avarento;

        Que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda a modéstia

        (Porque, se alguém não sabe governar a sua própria casa, terá cuidado da igreja de Deus?);” 1 Timóteo 3:2-5

        Para ser Pastor e estar atuando nessa função, deve-se encaixar nos pré-requesitos acima! O Pastor deve ser o supremo exemplo da congregação, assim como sua Família!

        PS: não sou Pastor, apenas um humilde servo de Cristo! Paz……….

  21. Portanto Jesus não nos proíbe de julgar, já que Ele mesmo nos ensinou como fazê-lo em João 7:24:

    “Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça.”

    Ele nos ensina que devemos julgar segundo a Palavra de Deus, a “reta justiça”… são suas palavras eu apenas copiei e colei vejo que vou ter que achar outra pessoa para tirar minhas dúvidas mas obrigado se for de DEUS volto com meu ex marido!! lucas 6 vers 37 não julguem os outros e Deus não julgará vocês. …

    • Amada… por favor… cole novamente as minhas palavras… pois, sinceramente, não vi qual foi o momento que julguei você de forma errada, ou seja, antibíblica!

      O Estudo acima foi escrito pelo Pedro Almeida e não por mim! No entanto tenho a mesma compreensão que ele!

      Aguardo resposta… para poder reconhecer meu erro(se o cometi) e lhe pedir perdão(se realmente a julguei)!

      Paz…

  22. ESTOU DIVORCIADA HÁ OITO ANOS. NÃO PRETENDO VOLTAR A VIVER COM O QUE FOI MEU MARIDO. JÁ HAVÍAMOS NOS SEPARADO UMA VEZ, DEPOIS VOLTAMOS. PASSOU ALGUM TEMPO E ÊLE VOLTOU A PRATICAR AS MESMAS ABOMINAÇÕES, ÊLE CASOU-SE COM OUTRA. MELHOR QUE SEJA ASSIM. EXISTEM MUITAS MULHERES CRISTÃS QUE SOFREM NAS MÃOS DE MARIDOS QUE SE DIZEM CRISTÃOS, MAS,SUAS PRÁTICAS PROVAM O CONTRÁRIO..

  23. esta tudo bem este estudo foi bom para mim vou orar pelo senhor e por mim tambem porque ambos temos um so proposito a salvaçao e eu fiquei feliz por o senhor ter me respondido tantas vezes não vou mais lhe encomodar mas tenha certeza que estou orando de verdade e se for a vontade de DEUS de encaminhar minha vida como esta neste estudo vou voltar aqui e te contar e se o senhor diz que não escreveu eu acredito fica com deus e muito obrigado de coraçao !!!

  24. A paz do senhor !
    Irmão eu fui casada ha cinco anos ,o meu marido era prespitéro e assim que casamos ele desviou dos caminhos do senhor ..
    Faz um ano e meio que ele foi embora de casa ,ele trabalhava em outra cidade e la ele construiu uma outra família ja tem até outra filha.
    Desde que ele foi embora estou sozinha voltei para a casa dos meus pais com a minha filha de tres aninhos.
    Quando ele foi embora fui procurar o meu pastor para me dar algumas explicações ,eu não queria separar dele ,pois o meu pastor perguntou pq eu não queria separar eu disse pq eu ainda o amava ,ai ele me disse que eu teria que separar dele e que deus me dava o direito de casar de novo pq, ele tinha me abandonado e estava em adúterio..
    E que deus me dava esse direito.
    Só que mesmo assim eu não me separei pq ainda eu amo o meu esposo.
    Mais irmão sinto que ele não me ama mais ,pois desde que ele foi embora nem vem ver a filha mais .
    Eu oro todos os dias para deus trazer ele de volta , mais irmão ele está desviado e se ele não quer deus não vai fazer .
    Não estou fazendo essas perguntas pq eu quero casar de novo ,só quero saber o que fazer nessa situação
    E se o amor acabou .
    Ainda tenho que continuar casada com um homem que tem outra família.

    Tenho que continuar casada só nos olhos de deus!

    • Amada… quem sou eu para lhe dar uma opinião e/ou decisão!

      Independente do que os homens façam em relação ao seu casamento, diante de Deus vocês continuam casados até que a morte os separe!

      Você está em comunhão com Deus, ele não… persevere em oração. Descanse em Deus…

      Independente do que aconteça, segundo o que já vimos no Estudo, evite um Novo Casamento se o seu antigo conjuge ainda estiver vivo!

      Que Deus a capacite a permanecer firme e fiel… Paz….

  25. Boa tarde.
    Respeito a opinião de todos e principalmente a biblia. Creio que realmente casamento é para a vida toda, porém, acho muito radical quando falam que os divorciados recasados não podem sequer serem membros da igreja. Então como ficam essas pessoas? Não podem receber a palavra de Deus? São totalmente esquecidas e ignoradas por vocês?
    ESTÃO TRATANDO COMO SE TIVESSEM LEPRA E QUEM SE APROXIMA PEGA A DOENÇA… Que no caso é até uma comparação horrível, pois até para a lepra existe a cura.
    Creio que Deus com sua infinita misericordia fica muito triste vendo pessoas assim com o Pr Pedro Almeida que discrimina os recasados, pois todos somos filhos de Deus e estamos debaixo de seu amor.
    O coração dos homens precisam ser lavados no sangue do cordeiro, serem derramados no amor de DEus. Pregar a verdade sim, mas discriminar não.
    Não existe ninguém melhor do que ninguém. Tenho certeza que muitos recasados conquistarão a salvação, enquanto outros irá perde-la por achar-se superior e e integros erroneamente, pois em seu coração predomina somente a aparência, vivendo acarretados de pecados escusos, porém ressalto, nada fica escondido perante os olhos de Deus.
    É exatamente lendo esse tipo de matéria que me pergunto: Como pode alguém dizer que vive em Jesus discriminado os filhos de Deus independente de seus erros?
    Que igreja é essa que não aceita pecadores, vendo que DEus sabe que muitos são tão sujos mais continuam sentados na “cadeira cristã”?
    Igreja é para todos os que procuram a Deus, têm que ser aberta para todos que querem o altissimo.
    Pos isso afirmo, Deus não é igreja, nem religigião. Deus é a vivencia do amor nos corações. Não precisamos de igreja para encontrar a Deus, precisamos ama-li e termos um coração puro e sincero.
    Aguado resposta.
    Obrigada

  26. Olha, eu passei por uma situação muito dificil e dolorida. Como vc mesmo disse, em um divorcio não há parte inocente, pois bem. Só que qundo uma mulher vê que seu casamento vai mal, a maioria suporta, mas o homem logo arruma outra mulher e quer sempre estar cheio de razões, jogando toda culpa da separação na mulher…muito bem, vejamos meu caso. Fui casada durante dezessete anos, nunca achei que meu casamento fosse ruim, vivíamos muito bem, éramos amigos, só que um dia, meu marido arrumou uma prostituta na rua e largou a familia e foi morar com ela, já fazem 7 anos, tem um filho com ela. Me explica uma coisa. Deus é tão mal que seria capaz de me deixar passar por um sofrimento tão grande, por nada, porque ele não voltou e não vai voltar, me humilhou, me maltratou, me deixou com 4 filhos e sem emprego. Sempre servi ao Senhor, ele não. Deus me castigou a viver sozinha, cuidando de uma casa, cheia de filhos e ele se esbaldando na nova vida dele. Ele merece refazer sua vida, ser feliz e eu não. Não entendo…..estou só, nunca arrumei ninguem, mas vivo com essa dor de ter sido abandonada pelo marido, as pessoas me julgam, da a impressão de que eu é que estou errada. Não quero que ele volte. tem filhos e seria muito dificil, quer dizer que ele pode sair, viver do jeito que quiser e depois voltar, se´ra que se fosse eu a visão seria do mesmo jeito? se eu quizesse sair ter filhos com outro , voltar, sair de novo arrumar mais filhos e voltar, tambem o ensinamento seria da mesma forma? Acho muito machista, querem nos escraviza na solidão, pagar por crimes do outro. me responda, por favor!!!!

    • Paz amada!! Realmente é triste a sua história!! 😥

      Se você leu todo o Estudo já sabe a resposta às suas perguntas!!

      Não a conheço, mas pelo resumo, você disse: “Sempre servi ao Senhor, ele não.” Isso é Julgo Desigual!! Proibido por Deus!! Está escrito:

      “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?” 2 Coríntios 6:14

      Caso realmente, desde que eram namorados, você sempre foi crente e ele incrédulo!! Você estava em desobediência direta a Deus! A Bíblia diz:

      “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.

      Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna.” Gálatas 6:7-8

      Em resumo, infelizmente, você está colhendo aquilo que plantou!! Caso realmente você sempre tenha sido crente, deveria desde o início ter buscado um homem cristão, temente a Deus, afim de se casar!

      Deus não tem culpa das escolhas feitas por você! Está escrito:

      “De que se queixa, pois, o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados.” Lamentações 3:39

      Se a situação fosse inversa, não mudaria nada!! Os mandamentos do Senhor são para todos os seres humanos!!

      Conheço um Missionário que se casou novamente, mas, depois de receber o discernimento sobre esse contexto, separou-se e agora está aguardando a “esposa adúltera” que ainda está “amigada” com o amante!! Situação difícil e que somente Deus pode restaurar!!

      Infelizmente, sua situação não é fácil! Por isso devemos tomar muito cuidado com quem iremos nos casar, afim de não sofrer, ou produzir, uma Cruz que poderia ter sido evitada!!

      Que Deus a capacite a permanecer fiel a Ele, independente do futuro, em nome de Jesus!! Amém.. e amém!!

  27. Nao entendo essas pessoas que são contra essa verdade, em algum momento ele disse que os recasados não são filhos de DEUS, mais a propria palavra diz que Todo aquele que nele permanece não está no pecado . Todo aquele que está no pecado não o viu nem o conheceu. 1 João 3:6
    e tem vários versículos bíblicos usando esse termo,
    DEUS é graça e misericórdia sim, mais isso não quer dizer que ele é um DEUS bobo e vai cobrir nossos pecados não,
    aquele que não entendem a vontade do PAI, não adianta é porque nunca nasceram de novo ….
    Eu entendo muita colocação de muitas mulheres aqui, de situações trágicas de casamento, mais entenda uma coisa de quem foi a escolha de se casar? SUA?
    acredito que ninguém aqui foi forcada amarrada a tomar essa atitude, ai porque vc não fez sua escolha certa DEUS vai ter que abrir uma acepção para a sua situação ? Assim ninguém eria mais ser condenado porque nos seres humanos achamos mais fácil dar uma desculpa e justificar nosso erro, do que arrepender e abanadona-lo .
    e outra coisa, QUE DEUS é esse a quem falamos que servimos, que seria mais facil colocar um casamento arruinado debaixo do tapete, do que CONCERTA-LO ?
    SERA QUE DEUS NÃO TEM ESSE PODER DE RESTAURAR? RECONSTRUIR ?
    REFAZER ALGO NOVO DELE?
    a incredulidade do povo hoje é a maior epidemia !!!
    dizem que tem FÉ mais é uma fé religiosa …..

    • Concordo com você irmã. A gente sempre repete aquela passagem bíblica, “E Jesus lhes disse: Por causa de vossa incredulidade; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível.” (Mateus 17.20), quando o caso é conseguir um emprego, uma casa, um carro, um casamento com um homem rico, uma viagem, uma cura etc. Por que que na hora de ter fé para manter-se livre de pecar contra Deus – como no caso de não se casar novamente – a gente não pede essa fé? Jesus disse que há eunucos que se fizeram assim por causa do Reino do Céu (celibato depois do divórcio), para mim essa montanha só pode ser removida com fé em Jesus. Mas para isso ninguém quer fé…

  28. Existe uma pessoa que morou com uma mulher e teve um filho, porém não se casou nem no civil e nem na igreja, apenas fez aquele contrato que inventaram de união estável. Hoje eles não vivem mais juntos e ele está noivo e vai se casar, é condenado por Deus também nesse caso:?

  29. Gostaria de saber se morar junto é considerado casamento e nesse caso com filhos? conheço uma pessoa que morou junto por anos, teve filhos…depois separou e casou no civil com outra pessoa e teve mais filhos, mas seu conjuge foi morar com outra mulher e hoje ela clama pela restauração do seu casamento no civil? Ela estava em adultério? Qual o casamento reconhecido por Deus, visto que antigamente não havia a burocracia do papel o que chamamos de casamento no civil??

  30. Realmente viver a Palavra de Deus é difícil,mas creio na bondade do Senhor em nos ensinar em amor e paz, qual seja a boa ,agradável perfeita vontade Dele.Estou casada por 14 anos com o segundo marido e estou divorciada dele a um mês por motivos práticos,mas continuamo no mesmo teto feliz. Ele é benção,mas depois desta Palavra não me resta tomar outra decisão.Mas o mais incrível que nesta noite sonhei que ele foi embora e fiquei só em minha casa sentindo muita falta dele. e agora eu li este artigo.mas a pergunta é, sendo eu divorciada de ambos maridos, e não quero voltar para o primeiro,mas morando como amigos na mesma casa sem pecar diante de Deus, mas para os homens continuamos casados, pois ninguém sabe deste divórcio, serei adultera?

  31. Fui,infelizmente, madrinha de um casamento adúltero.Após vários estudos a respeito desse tema ,fiquei preocupada com minha prima que realmente é uma serva de Deus.Essa minha prima foi casada com o primeiro marido que a abandonou com uma filha pequena , nunca pagou pensão . Esse primeiro marido dela estava morando em outro estado. Para conseguir o divorcio a mesma teve que pedir o juiz para assinar. Eis então um milagre ,seu segundo casamento acabou em menos de um ano. Assim que o casamento acabou, ela foi em uma igreja diferente da qual ela frequentava buscar uma palavra de apoio. Foi dito a ela que a tempestade que ela estava passando veio de Deus ,mas que ele daria a ela um novo recomeço. Então o seu primeiro e legitimo marido fez contato com ela em menos de dois meses de separada do seu segundo esposo. Ele quer se reconciliar com ela . Foram mais de dez anos de separada do seu legitimo marido. Nesse tempo, ela namorou várias pessoas antes de firmar em uma igreja . Ela até teve mais um filho depois de separada, assim como o seu marido legitimo também teve.Imagine a situação dela :abandonada pelo marido com um filho pequeno , sem noticias nenhuma , seu marido morando em outro estado ,sem receber pensão alimentícia ,casando-se de novo por ignorância , seu segundo casamento fracassa em menos de um ano, e logo após a separação seu legitimo esposo faz contato e quer a reconciliação. Sem dúvida, não ha nada impossível para Deus. Eu também estou divorciada , pois não conhecia a verdade . Quando meu marido quis voltar eu não quis.Depois quando eu quis, ele não quis mais ,pois foi influenciado pelas lideranças divorcistas. No meu modo de pensar, a restauração do casamento dela foi rápida , pois a mesma sempre pós Deus em primeiro lugar. Ela falava eu posso ficar sem marido , mas o que eu não posso é perder a fé em Deus. Deus se agrada de quem coloca ele em primeiro lugar em sua vida , sem interesse em receber as bençãos. Deus testa os nossos corações , a nossa fidelidade. Eu como muitas outras pessoas, me encontro nesse cativeiro, divorciada e ciente de que casamento é um só enquanto o primeiro cônjuge estiver vivo, Me desesperei , questionei a Deus , mas é melhor obedecer. Tentei ignorar a lei de Deus , mas ao encontrar com um pretendente vi um folheto no meio de um caminho falando da indissolubilidade do casamento, até dentro de um ônibus ouvia conversa sobre o assunto. Não tenho sombra de dúvida nenhuma de que segundo casamento de divorciado é adultério, pois Deus sempre dava um jeito de me alertar . Quem tem o espirito de Deus vai aceitar , já o crente carnal , não. Como diz na Bíblia: nem todos são aptos a aceitar essa verdade. Que Deus nos ajude a suportar a nossa cruz e continue levando essa verdade absoluta sobre o casamento aos olhos de Deus.

    • Muito obrigado pelo testemunho eu me lembro da gloriosa epoca que deus falava comigo usando coisas tão simples quanto conversas de estranhos ou folhetos, realmente eu provei na alma a consequencia de quem peca…. A morte Espiritual, porem ele é deus de misericordia e me acertou de volta essa ( noiva corrupita e adultera que eu havia me tornado perante ele) A paz do senhor amados nos vemos na gloria .

  32. Concordo que o casamento , primeiro casamento é indissolúvel perante Deus enquanto os cônjuges estiverem vivos…mas quanto a afirmar que aquele q contraiu segundas núpcias também está preso ao casamento pecaminoso mesmo se abandonar este casamento sem validade perante Deus, ainda não vi embasamento bíblico para isto. Se não tem validade pra Deus, porque teria que ter para nós?

  33. Por favor, gostaria de um esclarecimento no assunto. No caso de uma separação onde além de adultério o conjuge estava usando os filhos para atrair crianças para dentro de casa para que essas fossem aliciadas, nesse caso, creio que manter-se casada ou retornar a este casamento seria ilícito perante Deus pois estaria possibilitando um pecado sexual contra os pequeninos de Cristo. Então está bem entendido que essa mulher deve optar pelo celibato. Mas no caso de ela ter sabido sobre essa palavra depois de ja estar em comunhão com outro homem que nunca havia sido casado e que conheceu a Cristo já estando em união com a separada. Como fica o caso desse homem que inocentemente se uniu com ela? Ele pode a partir do momento que soube que estava em pecado, separar-se da separada e casar-se dignamente?

  34. Concordo com todas as colocações. Até que em fim achei alguém que defenda a verdade. Sempre preguei isso. Eu sei que é duro esse discurso, mas é o que a Bíblia diz. Não podemos relaxar e abrir mão da Palavra de Deus para satisfazer os interesses dos homens nem agir por conveniência. Ainda que aconteça conosco temos que sustentar essa doutrina até a morte ou até o arrebatamento.

    Gostaria de receber esse estudo por e-mail.

    Grato. Fiquem na paz.

  35. Arauto, admiro sua coragem e amor pelos seus irmãos em Cristo. O que está em jogo é a nossa salvação. Ela é mais valiosa do que qualquer vida feliz e realizada financeira, emocional e sexualmente. No céu ninguém se casa e nem haverá casamento (a não ser o da Noiva – Igreja – com Seu amado Noivo – Cristo Jesus), esta é uma convenção humana e terrena. Na discussão provocada pelos representantes daquela “geração adúltera e perversa”, o assunto é a INDISSOLUBILIDADE DO CASAMENTO e não novo casamento (embora tenha sido esse o desejo obscuro dos adversários de Jesus). Portanto para o Senhor dos senhores só existe uma opção para a separação: pornéia (relação sexual ilícita), mas não existe qualquer aprovação divina para um novo casamento. Nisso concordamos, não? Jesus também diz que a decisão de permanecer sozinho, depois de um divórcio, é comparado à amputação: “eunuco!”. Eunuco por causa do Reino do Céu é a opção do salvo quando descobre que uma nova união é pecaminosa (adultério continuado) e que, portanto, condena sua alma ao inferno. Quem sabe o que significa a salvação, a valoriza acima de qualquer prazer terreno, e não a venderia por um “prato de lentilha”. Diria, isso sim, não a si mesmo, carregaria sua cruz e seguiria a Cristo. Por mais que seja doloroso e cause sofrimento de toda sorte (o amor tudo sofre), esta dor (do celibato) não se compara com a glória que há de ser revelada. Também nisso concordamos, acredito. No entanto, tenho uma palavra contra uma de suas posições. O ato sexual é, sim, o que une homem e mulher em uma só carne. Quando Paulo orientou os crentes de Corinto disse que quem procura uma prostituta se torna um com ela. Ora, quem procura uma meretriz não vai a um cartório antes (embora alguns tenham ido depois). Não existe cerimônia alguma, apenas o ritual de luxúria e depravação característicos desse tipo de relação. Concordo com tudo que o irmão escreveu, no entanto, esse ponto – para mim – é o mais importante porque, repito, é através do ato sexual (simples, comum, eventual, inadvertido, impensado, infantil, ordinário ou seja o que o valha) que duas pessoas se tornam uma. Se não for assim, melhor ignorar a Palavra, e continuar vivendo no mundo (ou na Igreja mesmo) tendo relações sexuais sem cerimônia civil. Como você mesmo disse, a Bíblia não tem BRECHAS. Mas atente para esta “brecha” que eu ainda vejo em sua exposição que, reitero, foi muito bem feita, até este ponto. Graça e Paz,

  36. Mais de 3 anos que venho estudando sobre esse assunto, tinha algumas duvidas mais esse estudo tirou todas, muito esclarecedor, louvo a DEUS por que me casei
    no escuro sem saber o tamanho da seriedade do casamento mais ELE me guiou no caminho certo, sou casado a mais de 20 anos com a mesma mulher. Hoje as Igrejas estão uma bagunça no que se trata de casamento e DEUS está levantando novos João Batistas par por em ordem sua IGREJA. DEUS ABENÇOE VOCÊS TREMENDAMENTE,

  37. Olá gostaria de saber se o casamento no civil tem o mesmo valor pra Deus,ou seja um dos conjunges traiu, sai de casa abandonando a família para viver com outra está em adultério?

  38. Perfeita explanação! É tão bom saber que não estamos sozinhos nessa luta por defender o projeto de Deus que é a família. Eu e minha família nos convertemos a 5 anos e as igrejas por onde passamos concordam com pessoas em tal situação de recasamento participarem do Altar. Gostaria de saber a visão dos irmãos quanto a isso, pois isso as vezes me preocupa e angustia. O que fazer em relação a essa triste situação? Afastar da congregação?

    • Nós acreditamos exatamente desta forma colocada no estudo, e por conta disso sofremos retaliação da igreja que muitas vezes nos tem como arrogantes. Só que o que eu preciso fazer como cristã é pregar a Verdade e não a minha opinião carnal. Meus pais são casados a 29 anos e cremos que Jesus estabeleceu o casamento como algo muito mais sério do que se possa imaginar. Me preocupo de congregar numa igreja em que pessoas em novos casamentos estão lá na frente ministrando sobre a igreja. Baseado nesta passagem da Bíblia não estaria eu pecando ou sendo omissa?! Me ajudem irmãos! –
      ”Com isso não me refiro aos imorais deste mundo, nem aos avarentos, aos ladrões ou aos idólatras. Se assim fosse, vocês precisariam sair deste mundo.
      Mas agora estou lhes escrevendo que não devem associar-se com qualquer que, dizendo-se irmão, seja imoral, avarento, idólatra, caluniador, alcoólatra ou ladrão. Com tais pessoas vocês nem devem comer.
      Pois, como haveria eu de julgar os de fora da igreja? Não devem vocês julgar os que estão dentro?
      Deus julgará os de fora. “Expulsem esse perverso do meio de vocês”.
      1 Coríntios 5:10-13

      • A Paz do Senhor Tamires!! Vivemos dias difíceis!!

        Ore a Deus e aproveite as oportunidades, afim de ensinar a verdade!!

        Caso perceba que Deus a está chamando para outro ministério, vá!!

        Infelizmente, poucos estão suportando a sã doutrina atualmente!!

        Paz…

  39. Amém irmão. Só que isso tem sido muito comum, dificilmente se encontra pastores com essa posição. 😦 Difícil.

  40. a paz do Senhor .meu desejo e que o Espirito Santo possa te usar cada vez mas se prepare para as pedradas porque poucos querem ouvir e ler a verdade e Jesus é o caminho a Verdade e á vida

  41. Só lamento que a religião veio para escravizar. Cristo veio para nos dar nova vida, Isto é uma irresponsabilidade vocês concordarem que a irmã acima não possa mais casar, quando não conhecem as minúcias de seu divórcio. Vocês dizem que é possível conhecer as intenções durante o namoro e como uma flecha já afirmam que casaram mal porque exageraram no namoro. Pergunto:” vocês conhecem a mente de um psicopata?” Não. Pois já foi comprovado que são gentis, cortês e educados. Em caso de relação sexual ilícita pode casar.Se um dos cônjuges não aceita que o outro sirva a Cristo pode se divorciar e casar, pois Deus não nos chamou para servidão (Corintios). Se formos olhar pelo contexto cultural, eles tinham varias mulheres, Deus através do profeta Natã disse a Davi que ele não deveria ter cobiçado a mulher de Urias, pois se ele precisasse Deus acrescentaria o numero de mulheres pra ele. Lógico que não estou aprovando a poligamia, apenas mostrando que não podemos ser radicais, Sei que não tem nada haver o que vou colocar, mas na concepção de vocês o sacrifício de Cristo Não foi completo porque vocês acrescentam o sábado, ou seja tanto quem contrai o novo casamento e quem não guarda o sábado estão condenados por vocês ao inferno. Servimos com certeza a um Cristo diferente, O Cristo que eu sirvo fez uma expiação perfeita e nos livrou do julgo que os fariseus colocavam para as pessoas, julgo este que nem eles conseguiam cumprir.

  42. No caso que dois jovens não crentes se relacionam, tem um filho, mas não casam nem na igreja nem no civil…moram juntos por um ano…se separam…os dois se casam(com outras pessoas) pela 1ª vez civilmente e na igreja, eles poderiam está em pecado?

  43. Querido Arauto de Cristo, boa noite.
    Por gentileza, gostaria de sua ajuda para esclarecer minha dúvida.
    Me casei no civil e na Igreja Católica Apostólica Romana…
    Passado alguns anos casados, minha esposa foi embora de casa pra viver com outra pessoa….
    Passado alguns meses, recebi mandato de citação sobre o divórcio.
    Visto que eu já havia tentado reconciliação por várias vezes sem êxito, tive que aceitar o divórcio.
    Passado meses separados fisicamente e divorciados civilmente ( conforme certidão de divórcio), minha esposa e eu nos reconciliamos.
    Primeira pergunta : Por estarmos juntos de novo, morando em nossa casa, vivendo como casados, estamos cometendo adultério?
    Segunda pergunta : Quando ela se divorciou civilmente de mim, perante Deus ainda continuamos casados ?
    Terceira pergunta : Ao reconciliarmos, pra minha surpresa, minha esposa retornou/ voltou convertida/batizada como evangélica. Na situação que nos encontramos hoje ( reconciliados, mas não casados no civil, pois ela divorciou ), ela pode congregar na igreja normalmente, ser membra, participar dos grupos existentes na igreja, receber a ceia, etc.., etc..?

    Desde já agradeço sua atenção…

    • Seja bem vindo! Estou muito feliz com o desfecho de sua história! Louvado seja o Senhor!

      Primeira e Segunda resposta

      Vocês nunca foram separados diante de Deus. Portanto não estão em pecado de “prostituição”.

      (Isso responde a Segunda pergunta)

      Terceira resposta

      Devido o regimento interno da Igreja e para um melhor testemunho diante da sociedade, vocês devem se casar novamente, afim de que não sejam “pedra de tropeço”!

      Temos que viver de forma que não induzamos o próximo a cometar pecado, nesse caso, julgar-nos! Paulo escreveu:

      “Assim que não nos julguemos mais uns aos outros; antes seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao irmão.” Romanos 14:13

      Devemos viver de forma que não escandalize nossos irmãos. Portanto é bom oficializar novamente o que já existe diante de Deus, afim de que ela possa participar de tudo sem correr o risco de ser “pedra de tropeço”!

      Que Deus continue os abençoando e transformando à imagem de Cristo!

      Paz!

      • Bom dia pastor, preciso de um direcionamento pode ser sincero, eu me casei com um homem católico e eu sou afastada, meu esposo já foi casado duas vezes sendo que a sua primeira esposa ainda vive, casei só no civil sem falar nada só apenas assinei os papéis, como fica a minha situação estou em adultério continuo sendo que a primeira esposa do meus esposo ainda vive? No caso eu tenho que me divorciar para sair do adultério? Por favor me ajude aguardo a sua resposta é por favor seja sincero pode falar a verdade pois estou aqui para ouvi-la. Muito obrigado…..

      • A Paz do Senhor Lanna!!

        Respondendo a sua primeira pergunta: sim, você se encontra em adultério contínuo.

        Respondendo a segunda pergunta: essa decisão é sua e somente sua. Já vi casos de pessoas divorciadas e casadas novamente abrirem mão do segundo casamento e restaurarem o primeiro casamento novamente. Isso é raro.

        Aquele que não possui pecado atire a primeira pedra!

        Todos somos pecadores e possuímos pecados de estimação que não conseguimos vencer.

        Louvado seja o Senhor que não seremos salvos por nossas obras de justiça, mas pelas obras de Justiça praticadas por Cristo.

        Enquanto andamos aqui, temos que buscar a santidade, mas ninguém será 100% perfeito durante a jornada terrena.

        O processo de santificação exige renuncia e sacrifícios. Minha dedicação em passar por ele não afetará minha “salvação”, mas sim o meu “galardão”, pois somos salvos pela Fé e não por obras, mas as obras serão provadas pelo fogo, como Paulo escreve, a que permanecer receberá galardão, no entanto a que for totalmente destruída, apesar de não receber galardão, este indivíduo será salvo, pois somos salvos pela graça através da Fé. Isso não vem de nós. É presente de Deus. Está escrito:

        “A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um.

        Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão.

        Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo.”
        1 Coríntios 3:13-15

        “Porque pela sua graça é que somos salvos, por meio da fé que temos em Cristo. Portanto a salvação não é algo que se possa adquirir pelos nossos próprios meios: é uma dádiva de Deus
        Não é uma recompensa pelas nossas boas obras. Ninguém pode reclamar mérito algum nisso.”
        Efésios 2:8,9

        Se você verdadeiramente é uma cristã, lavada e remida no sangue do cordeiro, sua decisão sobre isso afetará o seu galardão e não o estado de sua salvação!

        A decisão é sua!

        Deus lhe dê sabedoria e capacidade de crescer em santidade!

        Paz!

  44. Amado, a paz .
    Me responda.
    Eu casei com uma pessoa que já foi casado, (um divorciado) e, suponhamos que, depois desses esclarecimentos seus eu queira me divorciar dele para não viver em pecado.
    Eu me torno divorciada ?

    Tipo,
    Eu me casei com um divorciado, e suponhamos que eu me separe dele e ele volte com a ex dele , por ela ser a primeira esposa dele, eu fico como? como divorciada e não posso mas casar com uma pessoa que ainda seja solteira??

    • Paz amada… desculpe pela demora.. estou prestes a casar…

      De acordo com o autor do Estudo, sim vc ficaria como divorciada e impossibilitada de se casar novamente.

      Nesse quesito, não concordo plenamente com ele! Se o seu casamento não foi válido, pois seu atual marido continuava ligado a primeira esposa, compreendo que vc sempre foi solteira e estava em prostituição e adultério…

      De qlqr forma, não há nada que possamos fazer para merecer a salvação. O mérito é totalmente de Cristo, portanto não se cobre demais.

      Você estava na ignorância. Não se casou consciente dessa realidade.

      Ore.. busque a direção de Deus. Ele é misericordioso.

      Paz….

  45. Eu fico me perguntando porque sempre aceito aquilo que é mais duro e difícil nas ESCRITURAS … sempre pego pra mim o que poucos tem facilidade de aceitar ; sou criticado por colocar e ou aceitar um julgo sobre mim e aos outros … que Deus tenha misericórdia de mim ! Paz .

  46. Muito bom este estudo e louvável! Tive o privilégio de nascer dentro da igreja, uma igreja na qual seu logan é Santidade ao Senhor! Nunca ouvi hoje com 40 anos nenhum pastor ou líderes ensinar a juventude com tanta propriedade sobre o assunto casamento como neste estudo; estou no processo de divórcio não por meu querer e sim pelo outro lado (esposa)estou sofrendo na pele as frustrações de um divórcio e rejeição e tenho a plena convicção de que o maior culpado sou eu , por ser o sacerdote do lar . O que me deixa intrigado é que as lideranças nunca nos ensinaram nada sobre casamento conforme as Escrituras, tudo muito genérico … hoje tenho um sentimento tão rude referente a crentes pois enxergo crentes e evangélicos como fariseus hipócritas e me denomino cristão, onde cada dia é mais difícil de se encontrar tenho um filho de 04 anos que fico várias dias sem velo pois tive que voltar para minha cidade natal que fica uns 250km de distância, vejo a grande necessidade da presença do pai na vida dele … por outro lado a minha esposa está sendo aconselhada pelo seu líder espiritual a se separar e com argumentos bíblicos distorcidos, pois ele é viúvo pois casou-se com uma divorciada, tento abrir os olhos dela , mas seu coração está endurecido e convicto nos falsos ensinos … não tenho forças nem para orar estou arrasado, o inimigo me acertou a testa! Única convicção que tenho é que o Todo Poderoso pode fazer algo por mim, mas estou tão fragilizado que não tenho forças nem armas pra lutar pelo meu casamento … orem e intercedam por mim … mas tenho pleno entendimento que segundo casamento não existe enquanto ela viver! Louvado seja o nosso Deus, criador do céu e terra. Ame.

  47. Aos meus20anos ,eu solteira; me casei com um homem ;divorciado. Depois de 11anos ele me traiu; e pediu o divorcio e ;casou com outra pessoa. Hoje casei com um homem solteiro;e temos1filho de3anos. Pela lei de Deus temos que nos separarmos para obter a salvacao.?

    • Boa tarde amada!

      Perdoe-me pelo atraso…. Gostaria de saber quando você teve um encontro com Cristo?

      A sua separação foi antes ou depois de se tornar cristã?

      Aguardo resposta!

      Paz

  48. Concordo plenamente com a condição que reconcilie ou fique só,meu esposo recasou com uma mulher casada de marido vivo,tentei a reconciliação mais foi em vão,eu estou em paz servindo ao meu Deuse eles estão debaixo da maldição.
    O pior é saber que eles foram acoselhados a se casarem por Pastores que inclusive fez o casamento deles.
    Eu perdoei,mais sofro em vé-los juntos.

  49. E se a pessoa casou na ignorância ( Não conhecia jesus) e se separou e depois entrou para igreja. Ela pode casar de novo?

    • Paz amada! Seja bem vinda ao blog!

      Você me perguntou se poderia casar de novo, já que não era cristã no momento de seu legítimo casamento.

      Fico feliz pelo desejo em querer fazer a vontade do Senhor e, infeliz, por saber que a
      irmã encontra-se divorciada!

      O ideal seria tentar restaurar o casamento, mas se isso não é possível; permanecer solteira estaria em segundo plano.

      O novo casamento realmente a colocaria num estado de “pecado contínuo”, ou seja, adultério continuado.

      Devemos nos lembrar que nenhum de nós é salvo por obra que praticamos, mas unicamente pela graça de Deus. O que não tiver pecado que atire a primeira pedra!

      Portanto, se você decidir se casar, creio que não perderá sua salvação, mas seu galardão sofrerá diminuição.

      Em resumo. você tem 3 escolhas:

      1) Tentar restaurar o casamento, se possível. (Isso agrada a Deus)

      2) Permanecer solteira e dedicar seu tempo todo para Deus. (Isso também O agrada)

      3) Se casar com outra pessoa. (Não agrada a Deus)

      A decisão é sua e daquele que se dispor em casar com você. Principalmente, se ele for solteiro! Quem for casar com você tem que estar a par de que está entrando num contexto de “adultério continuado”. Não pode esconder isso dele.

      Independente da posição, sua salvação não depende de você, mas sim de Deus!

      Que Deus lhe dê discernimento e força, afim de que viva de forma a honrar e glorificar o seu santo nome!

      Paz….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s