A Fornalha das Aflições

“… que andam passeando dentro do fogo … ” (Dn 3.25)

       As chamas não impediram os movimentos deles; andavam no meio do fogo. Ele foi uma das avenidas pelas quais seguiram em direção ao ponto final. O conforto da revelação de Cristo não é que ela nos ensine a nos emanciparmos do sofrimento, mas a nos emanciparmos atra­vés do sofrimento. 

       Ó Deus, ensina-me a ver que, quando as sombras descem, estou apenas num túnel. Basta-me saber que um dia tudo estará bem.

       Eu sei que um dia chegarei à glória da ressurreição. Mas eu quero mais, ó Pai: quero que seja o Calvário que me leve até lá. Quero ver nas sombras deste mundo as sombras de uma estrada – a estrada para a casa de meu Pai. Diga-me que eu tenho somente que subir esta avenida pois a tua casa fica lá no alto! Eu não sofrerei dano algum do sofrimento, se andar no meio do fogo. – George Matheson

Ó Pai, eu estremeço ao ser provado!

Sei que sairei como ouro refinado,

Mas enquanto no fogo,

Quero ver-te a meu lado.

Quero ver-te, Senhor!

Fonte: Manaciais no Deserto

2 pensamentos sobre “A Fornalha das Aflições

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s