[Estudo Bíblico] Mormonismo

LEITURA BÍBLICA

“Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho;

O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo.

Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.

Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.” Gálatas 1:6-9

“Como te roguei, quando parti para a macedônia, que ficasses em Éfeso, para advertires a alguns, que não ensinem outra doutrina,

Nem se dêem a fábulas ou a genealogias intermináveis, que mais produzem questões do que edificação de Deus, que consiste na fé; assim o faço agora.

Ora, o fim do mandamento é o amor de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida.

Do que, desviando-se alguns, se entregaram a vãs contendas;” I Tm 1:3-6

ORIGEM

A Igreja de Jesus Cristo dos San­tos dos Últimos Dias, foi fundada no dia 6 de abril de 1830 por Joseph Smith Jr. e mais cinco pes­soas.

Smith Jr., nasceu em 23 de de­zembro de 1805, na cidade de Sharon, Estado de Vermont, EUA. Era filho de Joseph e Lucy Smith, conhecidos como místicos e caça­dores de tesouros na região.

Em 1820, com a idade de 14 anos, Smith Jr., teve a sua primeira visão a respeito da apostasia do cristia­nismo e de outras religiões e seitas. A segunda visão ocorreu em 1823. Nesta, um anjo identificado como Morôni visitou a casa do profeta e o revelou que havia em Palmyra, Nova Iorque, um monte onde esta­va escondido um livro escrito em placas de ouro e também a plenitu­de do evangelho eterno.

O anjo Morôni afirmava ser filho glorifica­do de um homem chamado Mór­mon – título que dá nome à seita. Após várias aparições do suposto anjo, e de receber o sacerdócio de Arão e o de Melquisedeque, Joseph Smith Jr., Oliver Cowdery e outros companheiros, fundaram a seita.

Smith foi candidato à presidência dos Estados Unidos, preso, espan­cado e, por fim, morto em 27 de junho de 1844, por uma turba in­dignada.

INTRODUÇÃO

Um proeminente líder mórmon disse: “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias declara-se, pelo seu nome, distinta da Igreja Primitiva estabelecida por Cristo e seus apóstolos”. Essa é uma con­fissão de que eles não são cristãos e de que sua religião é outra. Disso todos nós já sabíamos pelas suas crenças e práticas, mas esta é uma declaração direta e textual do mo­vimento. A estrutura do mormonismo está calcada em lendas e mitos pagãos.

I. ORIGEM DO MOVIMENTO

1. Primeiras aparições.

Há duas versões contraditórias da ori­gem do movimento na sua própria literatura. Uma diz que em 1820, Joseph Smith Jr., andava preocu­pado por causa de uma agitação anormal sobre questões religiosas que se generalizou envolvendo batistas, presbiterianos e metodistas. Quando numa visão o Pai e o Fi­lho, teriam dito que todas as igre­jas se apostataram e seus credos eram abomi­náveis. Em 1823, teria recebido a visita de um estranho anjo chamado Morôni, o qual teria revelado a existência das placas de ouro que deram ori­gem ao Livro de Mórmon.

2. Últimas  aparições.

Em 1829, teria recebido outra visão. Nes ta, afirma-se que João Batista teria conferido a Joseph Smith Jr. e ao seu companheiro, Oliver Cowdery, o sã cerdócio de Arão. Em seguida, ol dois companheiros batizaram-se um ao outro, e um ao outro ordenaram se como sacerdotes, e, durante mui to tempo, abençoaram-se mutua mente. Pouco depois, os dois teriam recebido outra visão: João, Pedro e Tiago, os quais lhes conferiram o sã cerdócio de Melquisedeque. Em 6 de abril de 1830, Joseph Smith Jr. inau gurou o seu movimento juntamente com cinco amigos.

3. Contradições internas.

O breve relato de sua origem apresen­ta vários problemas e contradições. A agitação envolvendo questões re­ligiosas, nunca aconteceu. A supos­ta revelação de 1820 só apareceu depois de 1842. Até então, os líde­res mórmons afirmavam que a pri­meira “visão” foi em 1823; contra­dição essa que envolve idade, local e conteúdo. Joseph Smith Jr. foi condenado, em 1826, por prática de cristalomancia. Em 1828, procu­rou se filiar à Igreja Metodista, mas foi recusado pela Igreja por causa do seu envolvimento com práticas ocultistas.

4. Testemunhos antibíblicos.

Analisando essas “visões” à luz da Bíblia, ficam evidentes os enga­nos do movimento. A suposta apari­ção do Pai contradiz o ensino bíbli­co, pois homem algum jamais viu a Deus (Jo 1.18; 6.16). Além disso o Se­nhor Jesus garantiu que sua igreja jamais se apostataria (Mt 16.16-18). Quanto aos sacerdócios, doutrina mórmon em prática ainda hoje, há distorções: a Bíblia ensina que o sa­cerdócio de Arão foi removido (Hb 7.11,12) e o de Melquisedeque per­tence exclusivamente a Jesus (Hb 7.21-23), que “tem um sacerdócio perpétuo” (Hb 7.24). A palavra ori­ginal para “perpétuo” é aparabatos e significa: “imutável, inalterável, intransferível”.

II. FONTE DE AUTORIDADE

1. Escritos sagrados.

Os mórmons consideram inspirados, com a mesma autoridade da Bíblia e, até acima dela, o Livro de Mórmon, Doutrina e Convênios, e Pérola de Grande Valor. O oitavo artigo das Regras de Fé dos mór­mons diz: “Cremos ser a Bíblia a Palavra de Deus, o quanto seja correta a sua tradução; cremos também ser o Livro de Mórmon a Palavra de Deus”. Essa restrição para crer-se na Bíblia é uma maneira delicada de dizer que não se acredita nela, pois o mormonismo afirma que não pode haver tradução absolutamente fide­digna da Bíblia e chama de “nésci­os” os que nela crêem. Como os muçulmanos, procuram por todos os meios desacreditar a Bíblia.

2. O Livro de Mórmon.

O conteúdo do livro de Mórmon nun­ca foi confirmado pela história e nem pela arqueologia. O texto está com 3.913 mudanças desde a edição de 1830; a maioria consiste em corre­rão de erros gramaticais e mudanças doutrinárias.

III. TEOLOGIA MORMONISTA

1. Conceitos mormonistas da divindade.

Os mórmons são politeístas e, como no hinduísmo, há espaço nesse movimento para inú­meros conceitos sobre a divindade. Há muitos conceitos contraditórios na literatura mórmon. Às vezes, usam o termo “trindade” para Deus, mas também afirmam, que o Pai, o Filho e o Espírito Santo são três deu­ses, e que o Pai tem corpo físico como o nosso. Ensinam, ainda: “como o ho­mem é, Deus foi; como Deus é, o ho­mem poderá vir a ser”.

2. O Deus revelado na Bí­blia.

A Bíblia ensina a existência de um só Deus, sendo Deus um só (Dt 6.4; Mc 12.29-32) e que a Trin­dade não são três deuses, mas um Deus em três Pessoas. O Deus reve­lado na Bíblia é Espírito (Jo 4.24) e “espírito não tem carne e nem os­sos” (Lc 24.39). Deus é Espírito In­finito e o Criador de todas as coi­sas nos céus e na terra e que além dEle não há outro (SI 145.3; Is 44.6, 8, 24; 45.5-7). O homem, entretan­to, é limitado e criatura; não é, e nunca foi Deus (Ez 28.2); nem Deus é, é nunca foi homem (Os 11.9).

3. O outro Jesus.

O Jesus do mormonismo é casado e polígamo, não nasceu de uma virgem e é irmão de Satanás. Os mórmons afirmam que as bodas de Cana da Galiléia era o casamento de Jesus com as duas irmãs Maria e Marta; e que ele foi gerado de pai humano como qual­quer homem.

Este, certamente, não é o Jesus que pregamos (2 Co 11.3). Eles, na verdade, querem sancionar suas práticas polígamas. Com isso, que­rem mostrar que são imitadores de Cristo. Todos esses conceitos mor­monistas sobre o Senhor Jesus são uma afronta ao cristianismo.

4. O Jesus que pregamos.

A Bíblia diz que Jesus e seus discí­pulos foram convidados para as bodas de Cana (Jo 2.2), e ninguém pode ser convidado para o seu pró­prio casamento. Isso, por si só, re­duz a cinzas os argumentos dos mórmons. A Bíblia ensina explici­tamente que Jesus foi concebido pelo Espírito Santo (Mt 1.18, 20; Lc 1.34, 35). Nada há de Satanás em Jesus (Jo 16.30; Mt 12.22-32); pelo contrário, Jesus é o Deus verdadei­ro (l Jo 5.20), incomparável e sin­gular! (Ef 3.21).

IV. OUTRAS CRENÇAS E PRATICAS

1. A salvação mórmon.

Crê­em numa salvação geral onde os não-mórmons são castigados e de­pois liberados para a salvação; e numa individual, obtida pela fé em Jesus e pela obediência às leis e às ordenanças. Tais ordenanças con­sistem na fé em Jesus, no arrepen­dimento, no batismo por imersão e a imposição de mãos, além de outros requisitos como aceitar a Joseph Smith Jr. como porta-voz de Deus. Acreditam, ainda, na existên­cia de pecados que o sangue de Je­sus não pode purificar.

2. O verdadeiro Salvador do mundo.

O Senhor Jesus não precisa de co-salvador. A Bíblia ensina que Ele é o único Salvador (Jo 14.6; At 4.12). A salvação não é por mérito humano; ninguém pode ser salvo pelas boas obras, mas somen­te pela graça, mediante a fé (Tt 3.5; Ef 2.8,9). Existe apenas uma salva­ção, e ela está à disposição de todos os seres humanos (Tt 2.11; Jd 3).

3. Outras crenças e práticas exóticas.

O batismo pêlos mortos e o casamento para a eternidade. Tra­ta-se de um batismo por procuração, visto que sua crença exige o batismo para a salvação; assim, os mórmons batizam os entes queridos já faleci­dos. Eles têm interesse especial em genealogias para batizar seus ante­passados. Realizam no templo a ceri­mónia de selamento para a eternida­de, cujos cônjuges prometem não contrair novas núpcias na viuvez. Esse casamento é para o casal encontrar-se no céu com o propósito de gera­rem filhos-deuses para povoarem os planetas. Similar à mitologia grega.

4. Resposta bíblica.

A Bíblia nos ensina a rejeitar as fábulas e genealogias (l Tm 1.4). O batismo pêlos mortos é prática pagã (l Co 15.29). O casamento foi estabele­cido “para os filhos desse mundo”, disse Jesus (Lc 20.34), e no mundo vindouro não “hão de casar, nem ser dados em casamento”, porque não podem mais morrer; pois se­rão iguais aos anjos e filhos da res­surreição (Lc 20.35,36).

SUPLEMENTO

Erros e Contradições nas Escrituras Mórmons.

1. Livro de Mórmon.

Em Néfi 10.18 está escrito: ‘Pois ele é o mes­mo ontem, hoje e para sempre’. Ora, esta é uma citação de Hebreus 13.8, escrito centenas de anos depois da data alegada pelo Livro de Mórmon para sua própria origem. Seiscentos anos antes de o apóstolo Paulo nas­cer, supostamente o Livro de Mórmon já citava suas palavras em Romanos 7.24: ‘Oh! Que miserável sou eu!’ (2 Néfi 4.17). O livro de Omni dá conta dos dons Espirituais do Espírito San­to e de sua operação já em 279 a.C.; compare Lc 3.16 com Jo 7.37-39. Os dons espirituais não podiam estar presentes no tempo indicado porque Jesus ainda não fora glorificado. [...] Alma 46.15 fala de um grupo deno­minado ‘cristãos’. A Bíblia contradiz esta informação, pois em Antioquia é que os crentes foram pela primeira vez, assim, chamados (At 11.26).

2. Doutrina e Convênios.

Este livro é uma coleção de 138 re­velações principais dadas a Joseph Smith sobre muitos aspectos das doutrinas e práticas dos Mórmons. Contém muitas aberrações teológi­cas que claramente mostram a grande diferença entre o mormo­nismo e o cristianismo ortodoxo.

3. Pérola de Grande Valor.

Este livro contém a terceira reve­lação extrabíblica acrescentada ao cânon das escrituras mórmons, sendo encadernadas junto com Doutrinas e Convênios. Possui qua­tro elementos: Livro de Moisés, Li­vro de Abraão, Escritos de Joseph Smith e Regras de Fé. O mormo­nismo diz que o livro de Abraão foi escrito por ele próprio – o mes­mo do AT – quando estava no Egito. No entanto, o dito texto foi corretamente identificado como um texto funerário pagão conhecido como Livro das Respirações.

(RINALDI, N.; ROMEIRO, P. Desmas­carando as seitas. Rio de Janeiro: CPAD, 1996, p. 104-6.)

CONCLUSÃO

Os fatos apresentados em nos­sa lição mostram que se trata de um movimento religioso alienado da Bíblia, com fontes de autoridade calcadas em fábulas e lendas. O Je­sus apresentado não é o mesmo re­velado no Novo Testamento. O mormonismo está, portanto, edifi­cado sobre um fundamento falso. O ganhador de almas deve estar sempre preparado para a evange­lização dessas pessoas, porque elas precisam conhecer o verdadeiro Jesus (Jo 17.3).

5 comentários sobre “[Estudo Bíblico] Mormonismo

  1. poxa este estudo me ajudou muito,eles as vezes falam que a igreja deles sao a verdadeira,eu nao as nossas…amei o estudo ….

  2. há varios anos pertenço a igreja de jesus cristo dos santos dos ultimos dias e nunca ouvi tais comentarios como JESUS SENDO CASADO E MUITO MENOS SER ELE ELE FILHO DE UM PAI HUMANO muito pelo contrario ele unigenito filho de uma mãe mortal e um pai imortal, e ele sendo poligamo é isso uma afronta e acreditamos que ele nasceu de uma virgem sim

    • Devo me deculpar, pois não frisei que existe uma vertente dentro da Igreja que crê nisso.(que Jesus foi casado)

      Atualmente, a Poligamia na Igreja Mórmon está em franco desuso… mas já foi um dos seus pilares…

      Agora em relação às demais evidências no artigo… isso creio que o amado não pode refutar…

      Jesus o abençoe! Paz…

  3. Meu querido Irmão porque perde tempo falando de coisas que vc não sabe? sou SUD e vejo que muitas coisas que esta escrito aí não é verdade outras interpretadas de forma errada em relação A igreja de Jesus Cristo, porque ao Ives de ficar perdendo tempo perseguindo A igreja de Jesus cristo falando coisas que não são verdades, porque vc não trata de ensinar aquelas pessoas que ficam no bar, nas drogas no mundo. e como vc pode ter tanta certeza que a interpretação da bíblia que vc leu e entendeu ou que sua religião prega esta certo e as demais erradas? porque assim como vc acha que as outras estão erradas, muitos acham que é a sua que esta errada, se vc for evangélico conheço bem a doutrina pois eu e minha mãe fomos membros muitos anos, eu nasci e me criei na Assembléia de Deus, devido minha amiga que era da mesma igreja que eu e passou a ser adventista decide deixar meu orgulho de lado e orar a Deus para me mostrar qual era realmente a igreja certa estava disposta a aceitar aquele que ele me mostrasse, porque estava na dúvida entre a Assembléia e a Adventista mais Deus acabou me mostrando outra. Ou vc acha que as outras religiões não lê a bíblia?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s