[Estudo Bíblico] Santificação

I.O QUE É A SANTIFICAÇÃO

A santificação é a separação de alguém ou de alguma coisa, do mal para Deus. Santificação é o processo pelo qual Deus conforma a vida e a conduta do crente à imagem de Cristo.

Quando alguém é justificado, Deus declara-o justo; é alguma coisa que Deus opera POR nós. Mas a santificação é algo que Deus opera EM nós. A justificação coloca-nos em relação certa com Deus, mas a santificação manifesta o fruto daquela relação. O fruto manifesta-se por uma separação do mal e uma consagração a Deus.

A palavra santificar, na língua original da Bíblia, significa cortar ou apartar, portanto, representa como Deus nos aparta do mundo, e também aparta de nós o mundo. Santificação envolve:

1. Separação do mundo, de todo o mal e impureza

  « Ouvi-me, ó levitas, santificai-vos agora, e santificai a casa do Senhor, Deus de vossos pais, e tirai do santuário a imundícia » II Crónicas 29:5

Outras passagens indicam que a santificação exige separação da impureza : II Crónicas 35:6; Êxodo 19:10, 15; I Crónicas 15:12; Josué 3:5 e Jó 1:5. Com bastante atenção leia cada um destes versículos e verá que todos falam da purificação pessoal.

2. Consagração a Deus

Uma pessoa, um lugar ou uma coisa separada ou dedicada exclusivamente para o serviço de Deus, é consagrada. No Velho Testamento lemos que casas eram santificadas ao Senhor:«E quando algum santificar a sua casa, para ser santa ao Senhor, o sacerdote a avaliará, seja boa ou seja má; como o sacerdote a avaliar, assim será »; também Salomão, depois que terminou, consagrou o templo a Deus; pessoas foram consagradas a Deus – por exemplo, Jeremias « Antes que te formasse no ventre, te conheci, e, antes que saísses da madre, te santifiquei (consagrei ); às nações te dei por profeta».

3. Vida Santa

O resultado da santificação, purificação do pecado e consagração a Deus, é uma vida santa. A nova natureza de alguém que foi recriado em Cristo deseja apenas o que é puro, justo e incontaminado. À medida que Deus santifica o crente e este se santifica a si mesmo, a natureza moral de Deus – a santidade – forma-se na sua vida. Através do processo de santificação, Deus está a preparar o crente para o Seu reino:

 « Como, também, nos elegeu nele, antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irreprensíveis, diante dele em amor ». Efésios 1:4

Portanto, a todo aquele que nasceu de novo, em Cristo, é-lhe requerido uma vida santa. Toda as nossas palavras, pensamentos e acção têm de estar sujeitos ao controle do Espírito de Deus.

Viver uma vida santa é um mandamento das Escrituras:

  « Fala a toda a congregação dos filhos de Israel, e diz-lhes: Santos sereis, porque Eu, o Senhor, vosso Deus, sou santo ». Levítico 20:7 « Portanto, santificai-vos, e sede santos, pois eu sou o Senhor, vosso Deus ». Levítico 19:2

Ao ler estes versículos, compreendemos que Deus quer que o seu povo se separe do mal e da impureza, que seja conhecido, pela sua conduta e desejo de servir apenas a Deus.

« Mas, como é santo aquele que vos chamou, SEDE VÓS, TAMBÉM, SANTOS em toda a vossa maneira de viver; porquanto está escrito: SEDE SANTOS, PORQUE EU SOU SANTO ». I Pedro 1:15, 16

II.QUANDO SE DÁ A SANTIFICAÇÃO

Ninguém pode ter uma vida vitoriosa em Cristo se não souber quem é em Cristo. Nós sabemos que Deus fez o mundo perfeito. Deus criou o homem à Sua imagem e semelhança, dando instruções ao homem. Mas o homem falhou. O facto é que uma pessoa que nunca tenha entregue a sua vida a Jesus é um pecador, é uma pessoa com a natureza errada.

Há pessoas que descaradamente dizem e pensam que são muito boas:“Pastor, eu nunca fiz nem desejei mal a ninguém”. Mas a todo o tempo falam mal dos outros e fazem asneiras sem fim. Basta uma pessoa mentir uma vez para ter já pecado transgredindo a Lei de Deus; basta uma pessoa não ligar a Deus, não Lhe prestar homenagem, não O honrar naquilo que Ele manda fazer.

Devemos, pois, compreender que aos olhos de Deus não há uma pessoa justa à face da Terra. Todos transgrediram e aborreceram a Deus. Deus irrita-se de tal modo que nem fala às pessoas quando estas O aborrecem vezes sem fim. Mas Deus tem grande paciência e a Sua graça permite que este mundo continue a existir.

Quem teima em pensar que é uma grande e importante pessoa, está apenas a enganar-se a si próprio. Nem aos outros consegue enganar. Se alguém pensa desta maneira, pode desde já ficar a saber que não nos engana, muito menos a Deus.

Na vida de um cristão há dois tipos de Santificação:
- Santificação Instântanea;
- Santificação Progressiva.

A. A SANTIFICAÇÃO INSTÂNTANEA

Dá-se no instante em que uma pessoa recebe Jesus como Salvador, e consiste em Jesus perdoar e apagar todos os pecados dessa pessoa, desde o dia em que nasceu até à data que se entregou a Jesus.

Quem é que pode ser considerado SANTO?

Todo o indivíduo que recebeu Jesus como Salvador foi feito uma nova criatura, foi feito um filho de Deus, foi santificado, lavado, liberto dos seus pecados, pelo Senhor Jesus Cristo. Santo não é uma pessoa que nunca falha na vida, ou que é perfeito. E é por esta razão que é chamado de SANTO. Vejamos o que diz o apóstolo Paulo:

 « … Aos santificados em Cristo Jesus, chamados santos, com todos os que, em todo o lugar, invocam o nome do nosso Senhor Jesus Cristo ». I Cor. 1:2

Isto refere-se a todos os cristãos que vivem em todas as partes do mundo e que receberam Jesus Cristo. Vemos pois, pela Bíblia, que todos os irmãos em Cristo em todas as partes do mundo são SANTOS. Não somos santos por mérito próprio. Não podemos comprar a santidade com as nossas obras. Somos santos porque Jesus derramou o Seu Sangue por nós, para nos santificar dos nossos pecados e nos reconciliou com Deus, o Pai.

Não sou eu que me faço a mim próprio santo; não é você que se faz a si próprio santo e não é nenhum homem que pode intitular uma pessoa de santo. Só Deus o pode fazer. E Deus fez-nos Santos à custa do sacrificio de Jesus e não à custa das nossas obras. Todos nós quando nascemos trazemos a natureza errada, por causa de Adão e Eva e além disso, também pecamos. Não há ninguém que não peque. Se não fosse Jesus morrer por nós para nos lavar e purificar dos nossos pecados, não tinhamos qualquer hipótese de entrar no reino de Deus.

«Pois quê? somos nós mais excelentes? de maneira nenhuma, pois já dantes demons-trámos que, tanto judeus como gregos, todos estão debaixo do pecado. Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer». ROMANOS 3:9-10

« Porque todos pecaram e distituídos estão da glória de Deus ». ROMANOS 3:23

Todos nós, antes de termos entregue a nossa vida a Jesus, éramos pecadores, e estávamos condenados à perdição eterna. Algumas pessoas não se apercebem deste facto, e pensam que um dia Deus as salvará, porque elas são boas pessoas, pagam as suas contas, não desejam mal a ninguém, etc, etc… Mas isto é um grande engano. Aos olhos de Deus é tão grave matar, roubar e adulterar, como é mentir, criticar e falar mal de outras pessoas. Éramos estranhos e inimigos de Deus, por causa das nossas más obras. Mas Jesus derramou o Seu sangue na Cruz para pagar pelos nossos pecados, e para nos poder apresentar a Deus Pai SANTOS, IRREPREENSÍVEIS E INCULPÁVEIS.

Ao recebermos Jesus como nosso Salvador e Senhor, Jesus nos limpa de todos os pecados e nos apresenta a Deus: SANTOS; IRREPREENSÍVEIS; INCULPÁVEIS
Quando éramos pecadores, estávamos debaixo do poder do diabo. Éramos escravos do diabo quer acreditássemos quer não. E quando nascemos de novo ao receber Jesus, Ele liberta-nos das garras do diabo, da escravidão de satanás, e nos pôs no reino de Deus.

  «O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor» COLOSSENSES 1:13

B. A SANTIFICAÇAO PROGRESSIVA

Esta santificação da responsabilidade do crente, que já nasceu de novo, e consiste em confessar os seus pecados a Deus, depois do dia que recebeu Jesus, e também em começar a viver de acordo com um padrão de Vida agradável a Deus.

O caminho da santidade é uma aventura conjunta entre Deus e o cristão. Ninguém pode atingir qualquer grau de santidade se Deus não trabalhar na sua vida, mas também é absolutamente certo que ninguém a atingirá sem esforço da sua parte. Deus fez com que pudessemos andar em santidade. Contudo, Ele deu-nos a responsabilidade de andarmos; não fará isso por nós.
Nós, cristãos, gostamos muito de falar a respeito da provisão de Deus, da maneira como Cristo venceu o pecado na cruz e nos deu o Seu Espírito Santo para nos capacitar a ganhar a vitória sobre o pecado. Mas, em geral, não somos tão prontos a falar da nossa própria responsabilidade de andar em santidade.
Todos nós nos debatemos com a pergunta:

«Que é que eu devo fazer, e o que é que devo esperar de Deus? »

Afinal o que é que a Bíblia ensina sobre esta pertinente questão? Qual é a minha responsabilidade em procurar essa Santidade? Há um processo para a atingir que requer diligência e é uma tarefa para toda a vida.

Agora sou salvo, sou uma nova criatura, um filho de Deus, Santo e Justo, livre dos meus pecados anteriores.

Mas será que nunca mais pecarei? Infelizmente não é assim. Depois de recebermos Jesus, por muita vontade e determinação que tenhamos em fazer só o bem, de vez em quando pecamos, fazendo o que não devíamos. Agora põe-se a questão: temos solução? Felizmente que sim, já que Jesus também providenciou para esses pecados posteriores à nossa conversão.

«Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça». I João 1:8-9

Santificação começa no dia em nascemos de novo, mas cabe a nós fazê-la com a ajuda do Espírito Santo; consiste em vivermos de acordo com um padrão agradável a Deus; consiste em tornarmo-nos cada vez mais parecidos com Jesus Cristo. A santificação progressiva produz frutos – O amor AGAPE (frutos do espírito renovado – I Coríntios 13):

- Mansidão

- Temperança

- Gozo

- Paz

- Longanimidade(qualidade de suportar adversidades, injustiças e perseguições, sem resmungar e esperando pacientemente as melhoras dos que nos atacam)

- Benignidade

- Bondade

- Fidelidade

III.COMO SOMOS SANTIFICADOS ?

A. ASPECTO DIVINO

Três são os meios estabelecidos divinamente para a santificação, a saber: o sangue de Cristo, o Espírito Santo, a Palavra deDeus.

1. O sangue de Cristo

Hebreus 13:12; 10:10, 14 e I João 1:7.

Neste caso o pecador é transformado em adorador santo. Em virtude do sacrifício supremo de Cristo, o crente é transformado e eternamente separado para Deus; sua consciência é purificada, e ele próprio é transformado em adorador, unido em comunhão com o Senhor Jesus Cristo; pois, «assim o que santifica, como os que säo santificados, são todos de um; por cuja causa não se envergonha de lhes chamar irmãos» ( Hebreus 2:11 ).

Vejamos Isaías ao receber a visão de Deus, ele ficou abatido ao perceber a sua falta de santidade; e não estava em condições de ouvir a mensagem divina enquanto a brasa do altar não purificasse os seus lábios. A consciência do pecado ofusca a comunhão com Deus. Confissão e fé no sacrifício de Cristo removem essa barreira.

 « Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça» I João 1:8-9

2. O Espírito Santo – Santificação interna

I Cor. 6:11; II Tes. 2:12; I Pedro 1:1,2 ; Rom.15:16.

Nestas passagens a santificação pelo Espírito Santo é apresentada como início da obra de Deus nos corações dos homens, conduzindo-os ao inteiro conhecimento da justificação pela fé no sangue espargido de Cristo.

O Capítulo 10 de Actos ilustra a obra do Espírito Santo. Os primeiros anos da Igreja Primitiva eram barreira à evangelização dos gentios. Deus teve que, em visão, mostrar a Pedro que aquilo que o Senhor purifica ele não devia tratar como comum ou imundo. Isso importava em dizer que Deus fizera provisão para a santificação dos gentios para serem seu povo.

3. A Palavra de Deus – Santificação externa e prática

João 17:17; Efésios 5:26; João 15:3; Salmo 119:9; Tiago 1:23-25.

Os cristãos são descritos como gerados pela palavra de Deus.

« Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva e que permanece para
sempre ». I Pedro 1:23

A palavra de Deus desperta os homens para a insensatez e impiedade de suas vidas. Quando damos importancia à Palavra arrependendo-nos e crendo em Cristo, somos purificados pela palavra que nos foi falada. Esse é o início da purificação que deve continuar através da nossa vida. No acto da consagração ao ministério o sacerdote israelita recebia um banho sacerdotal completo, banho que nunca se repetia; era uma obra feita uma vez para sempre.

Todos os dias porém, eram obrigados a lavar as mãos e os pés. Da mesma maneira que o regenerado foi lavado (Tito 3:5); mas precisa de uma separação diária das impurezas e imperfeiçöes conforme lhe foram reveladas pela palavra de Deus, que lhe serve como espelho da alma. ( Tiago 1:22-25 )

Tome nota do sentido das lavagens:
Lavagens das mãos – os atos devem ser retos;
Lavagem dos pés – guardar-se da imundície que tão facilmente se apega aos pés do peregrino que anda pelas estradas deste mundo.

B. A PARTE DO CRISTÃO

1. Fé na Expiação.

Salvação é pela graça, dizer ao povo judeu que precisa unicamente crer em Jesus, e que nada pode fazer quanto à salvação, porque ela é pela graça de Deus; certamente iriam chamar de heresia, e ao mesmo tempo resultaria em que descuidariam a sua maneira de viver. Eles julgariam que pouco importa o que façam, uma vez que creiam. Sua doutrina de fé fomenta o pecado.
Se a justificação é pela graça e nada mais, sem obras, por que então romper com o pecado? Porque não continuar no pecado para que abunde ainda mais a graça?
Os inimigos de Paulo acusavam-no de pregar tal doutrina. Paulo dirigido pelo Espírito Santo afirma em (Rom. 6:7 ):

« Aquele que está morto, está justificado do pecado. A morte cancela todas as obrigações e rompe todos os laços. Por meio da união com Cristo, o cristão morreu para a vida antiga e os grilhões do pecado foram quebrados »

2. Cooperar com o Espírito.

O crescimento em santidade, passa pela libertação consciente do crente, do poder do pecado. No Capítulo de Romanos 6, dá-se a vitória sobre o poder do pecado que foi obtida pela fé. O Capítulo de Romanos 8, apresenta o novo aliado do homem na batalha contra o pecado, o Espírito Santo.

Paulo demonstra a importância da lei para salvar e santificar, mas não porque a lei seja boa, mas por causa da inclinação pecaminosa da natureza humana, conhecida como a “carne”. O Capítulo 8 aos Romanos, tem por tema dominante a libertação da natureza pecaminosa pelo poder do Espírito Santo.

3. Renovar a Mente

« Que apresenteis os vossos CORPOS por sacrifício vivo ». Romanos 12:1

« Tudo o que é verdadeiro ( a Palavra é verdadeira), tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, etc, NISSO PENSAI ». Filipenses 4:8

  « Porque como imaginou na sua alma, assim é». Provérbios 23:7

Assim, em II Coríntios 10:5, lemos que levamos cativo todo o entendimento. Destruimos toda a altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e concedemos à Palavra de Deus o seu devido lugar em nossos corações e em nossas mentes. Temos a “mente de Cristo”.

As transformações espirituais e físicas vêm pela RENOVAÇÃO DA MENTE.
O corpo é o laboratório dos cinco sentidos; não é de admirar que seja necessário apresentá-lo por sacrifício. Paulo acrescenta:

« Transformai-vos pela RENOVAÇÃO DA VOSSA MENTE, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus ». Rm12:2

Quando a mente está renovada, ela percebe o valor espiritual da confissão certa.

C. INSTRUMENTOS DA SANTIFICAÇÃO

1. A Bíblia

O cristão deve ler a Bíblia diáriamente. A Bíblia é como um espelho; quando o cristão a lê:

« É semelhante ao varão que contempla ao espelho o seu rosto natural » Tiago 1:23.

Ao ler a Bíblia, o cristão, contempla a sua própria condição espiritual. A Bíblia traz à luz todas as suas imperfeições, defeitos e pecados. Quando obedecemos à Bíblia, somos purificados.

 « Como purificará o mancebo o seu caminho? Observando-o, conforme a tua palavra. Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti. ». Salmo 119: 9, 11

 « Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado ». João 15:3

2. A Correção

Muitas vezes, Deus castiga ou corrige o seu servo por causa do pecado. Essa correcção é para estimulá-lo a não mais desejar a vida de pecado. Assim, a correcção torna-se um instrumento para a santificação do crente. Ao receber a correcção, devemos imediatamente desejar a purificação, e procurar avançar mais no conhecimento da santificação. Este conhecimento pode ser alcançado pela fé, depois de se fazer confissão do pecado de acordo com I João 1:9.

 « Eu repreendo e castigo a todos quanto amo.» Apocalipse 3:19

« Porque o Senhor corrige o que ama, e açoita a qualquer que recebe por filho. Se suportais a correcção, Deus vos trata como filhos; porque que filho há a quem o pai não corriga? Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos e não filhos ». Hebreus 12:6-8

3. As Provações

Deus serve-se das provações para nos estimular à santidade.

 « Em que vós grandemente vos alegrais, ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações. Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o,ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, honra e glória, na revelação de Jesus Cristo ». I Pedro 1:6,7

Tanto a correcção como a provação têm o mesmo propósito: separar-nos do mal e levar-nos para mais perto de Deus.

  « Antes de ser afligido, andava errado; mas agora, guardo a tua palavra. Foi-me bom ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos». Salmo 119:67, 71

O alvo de Deus na santificação do crente, é uma santidade de vida de acordo com a estatura de Cristo.

 « Querendo o aperfeiçoamento dos santos … até que cheguemos … a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo ». Efésios 4:12-13

Este é o padrão divino para cada um de seus filhos. Na segunda vinda de Jesus, a santificação do crente será completa – o poder do pecado quebrado para sempre. Então, seremos completamente santos e estaremos preparados para estar na presença de Deus.

«Quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele » I João 3:2b

Assistam ao vídeo abaixo, onde o Pastor Joel Beeke nos concede 7 Dicas para desenvolver uma vida de santidade:

- Como eu faço o download dos vídeos? Siga os passos abaixo!

1) Inicialmente, clique no vídeo para dar incício.

2) Você verá, no canto superior esquerdo, a palavra “Share“. Clique nela.

3) Surgirá uma pequena Janela com 4 Botões. Clique em “Download Vídeo“.

4) Outra janela surgirá com as opções “Abrir com” e “Download“. Selecione “Download“, caso já não o esteja. E clique em “Ok“. Pronto! Agora é só esperar!

3 pensamentos sobre “[Estudo Bíblico] Santificação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s