[ATENÇÃO] Entenda o Plano da Elite Global para a Ascensão do AntiCristo

Saiba tudo sobre a Elite Global

O Fim está próximo…

Meus amados, criei esse Blog com o intuito de promover a edificação dos irmãos e servir de alerta para os que ainda não o são, para que possam ter a oportunidade de perceber que estamos caminhando para a conclusão das profecias bíblicas e o surgimento do AntiCristo de forma mais clara, pois ele já está entre nós!

Sabemos que para isso acontecer, o poder político, econômico e religioso do Mundo deverá estar subordinado a ele, portanto a possibilidade da formação de um Governo Mundial aponta para esteprincípio do Fim.

Eu criei a seção A Agenda Global, para que todos tivessem acesso a documentários de qualidade que apontassem juntos numa mesma direção e estivessem, na sua essência, intrisicamente relacionados.

Todos que os assistirem, perceberão que o grau de manipulação e controle sobre nós extende-se não só através da esfera  política e econômica, mas também pelo entretenimento e educação! Praticamente todos os setores de nossa sociedade têm sofrido uma certa influência para chegarmos onde estamos hoje.

Em breve, algo irá ocorrer na economia mundial e mudará drasticamente o mundo como o conhecemos. Vocês já devem ter notado que a economia em muitos países têm dado sinal de instabilidade. Muitos já estão quebrados, como a Grécia e a Irlanda, outros estão indo pelo mesmo caminho como Portugal, Itália e Espanha…

Recentemente percebemos que a maior economia e potência do planeta os EUA “quase” deram o calote. O que poucos sabem é que os EUA já está quebrado! E a queda dele é que será o fator primordial para a implantação de uma Nova Ordem Mundial! E isso ocorrerá muito em breve!

O que vimos recentemente foi apenas um ensaio para ver como os mercados reagiriam mediante a possível falência dos EUA. Isso também serve para nos manipular a aceitar as mudanças que virão!

Estarei disponibilizando links abaixo numa sequência apropriada para os ajudar a entender melhor o que está para acontecer e perceber que tudo já foi estrategicamente planejado durante décadas para chegarmos ao Governo Mundial que virá. Eu levei quase um ano garimpando, coletando e editando esse material para facilitar a vida de vocês! Portanto aproveitem e compartilhem com quem achar necessário, para que vocês possam se preparar para o Fim!

  1. Expulso – Nenhuma Inteligência Permitida e Teoria da Evolução de Darwin Refutada
  2. Loose Change Ed. Final – A Farsa do Ataque Terrorista
  3. A Indústria do Entretenimento Exposta e A Indústria da Música Exposta
  4. EndGame – A Ascenção do AntiCristo
  5. EndGame – A Queda da República
  6. The Obama Deception
  7. 2012 – O Plano da Elite ExpostoO Apocalipse Econômino dos EUA
  8. A Marca da Besta

A todos que perceberam a Verdade, peço que compartilhem o link desse artigo com seus amigos, familiares e aderentes…

Paz…

[Apostasia] “Gosto de transar fumando”, diz Miss Bumbum evangélica

missbumbum

Muro pinchado na frente da casa dela em 2014. Veja aqui.

Rebeka Francys, a Miss Bumbum evangélica, marcou presença na 22ª edição da Erótika Fair, que aconteceu em São Paulo no último fim de semana, e contou alguns de seus prazeres sexuais ao Terra.

A Miss evangélica declarou que já realizou alguns de seus desejos sexuais, que são ‘pequenos’, como ela mesmo diz. “Tinha a maior vontade de fazer sexo na praia e no carro,e esses sonhos eu já realizei”.

Apesar de não ter muitos fetiches e não ser fumante, a Miss bumbum contou sua preferência na hora do sexo: “gosto de transar fumando”. “Não sei o porquê, mas eu gosto”. (OBS: Ela é solteira!!! Triste declaração.)

Mas se tem uma coisa que ela nunca aceitaria é sexo a três. “Nem me peça isso! É papo de que a pessoa não gosta de mim”, brinca.

Fonte: Terra

Jesus nos ensina que “a boca fala do que está cheio o coração” e que “pelos frutos conhecemos a árvore”! Vejam o vídeo e tirem as suas conclusões! Realmente estamos no tempo do fim! Jesus está voltando! Maranata!!!

SUPLEMENTO

[Artigo] A Jovem Puritana: Cortejando Pr. David Lipsy

mulherpuritana

Ao preparar-se para pensar em casamento, era típico ser dito à jovem puritana que afeição estável de ambos os lados em um relacionamento era geralmente um sinal de apoio divino ao casamento. Todavia, ela não devia necessariamente procurar por alguém a quem ela amasse naquele exato momento, mas por alguém a quem ela poderia amar de forma permanente. Esta é uma importante distinção (expandir-emoção vs. critério).

A moça puritana era ensinada que o amor pelo Senhor devia vir primeiro e o amor humano devia alimentar esse amor e não desviá-la dele. Contudo, o amor marital, uma vez que o homem e a mulher estivessem unidos, devia ser igual ao da igreja por Cristo, embora subserviente ao amor dela pelo Senhor.

Packer nos fala que o homem puritano típico oraria muito e pensaria bastante sobre uma companheira em potencial. Que ela fosse uma cristã séria era uma condição. (Faça uma pausa e considere isto.) Beleza de mente e caráter era enfatizado bem mais que beleza externa. Uma avaliação completa do caráter da moça precederia a corte. Como isso era feito? Ele tentaria descobrir sua reputação, observar como ela costumava agir na convivência com outras pessoas, como ela se vestia e conversava, e a quem ela selecionava para seus amigos. O puritano Robert Cleaver escreveu:

“Escolhe uma companheira para tua vida como antes escolhestes companhias iguais a ti”.

Os puritanos Dod e Cleaver em seu A Godly Form of Household Government (Uma Forma Piedosa de Governar a Família):

“Vejam um ao outro comendo e acordando, trabalhando e brincando, conversando, rindo e desaprovando também; ou, caso contrário, pode ser que se tenha um para com o outro menos do que se procurava, ou mais do que desejassem”.

Os puritanos usavam o modelo de cortejar bíblico, experimentado e verdadeiro, em preferência ao moderno, em preferência às práticas mundanas de namoro de hoje. Eles tinham pouca esperança para com aqueles casais cujas afeições se sobrepunham à razão. De forma típica, a razão era empregada em primeiro lugar na procura de um parceiro e as afeições deveriam segui-la obedientemente. Talvez seja uma surpresa para nós, mas eles freqüentemente conseguiam.

Quando um certo Michael Wigglesworth desejou persuadir uma mulher piedosa a casar-se com ele, ele escreveu-lhe, não proclamando um amor violento por ela, mas, em vez disso, fez cuidadosamente uma lista de dez razões pelas quais ela deveria casar com ele e depois respondeu a duas objeções à união deles levantadas por ela. Embora a primeira das razões dele se assemelhe ao amor romântico com que todos nós estamos muito familiarizados – “meus pensamentos e coração têm sido somente por você desde nosso primeiro encontro” – as outras razões não foram produtos de paixão, mas de piedade. Na razão dois nós lemos que “mesmo buscando a Deus de forma séria, fervorosa e freqüente por orientação e direção em uma questão tão séria, meus pensamentos ainda têm sido determinados e fixos em você como a pessoa mais adequada para mim”. Razão três: “A isso eu não tenho sido levado por fantasias (como muitos são em casos assim), mas por um raciocínio e julgamento saudável, principalmente amando e desejando você por aqueles dons e graças que Deus lhe deu, e visando a glória de Deus, a beleza e promoção do evangelho.O bem espiritual, bem como o bem exterior de mim mesmo e de minha família, juntamente com o seu bem e de seus filhos, como meus objetivos, induzem-me a isso”. Para encurtar a história: a senhora casou com Wigglesworth.

Que pai hoje não invejaria tal pretendente para sua filha? Nossa forma de aproximarmos uma relação em nossos dias atuais não está talvez nos afastando desta preparação séria para o casamento? Uma conclusão errada à qual não queremos que se chegue é dizer que os sentimentos do amor não são importantes. Os puritanos apenas não os consideravam de todo-importante. O amor tinha que ser precedido e temperado com considerações sérias, espirituais.

Fonte: Mulheres Piedosas


*Este post é parte da Palestra “A Mulher Puritana” proferida na “Conferência da Mulher – HNRC” no ano de 1998 pelo Pr. David Lipsy. Traduzido e publicado em português originalmente na ”Revista Os Puritanos” (Ano XII, nº 02:2004), re-publicado com permissão do Projeto Os Puritanos e do autor. *O Rev. David Lipsy é pastor da Grace Reformed Christian Church, Arkansas, USA. É casado com Ruth desde 1981 e são abençoados com oito filhos e dois netos. Depois de participar de Rutgers College of Pharmacy por quatro anos, completou a licenciatura em Educação em Lakeland College e serviu 14 anos como professor da escola cristã em Wisconsin. Cursou o M. Div. no Puritan Reformed Theological Seminary (PRTS) em Grand Rapids, MI e completou programas de certificação introdutória e avançada em Aconselhamento Bíblico no “Aconselhamento Cristão e Fundação Educacional” de Glenside, PA. Ele está próximo de completar o Doutorado do programa no Ministério Aconselhamento Pastoral de Westminster Seminary, na Filadélfia. Atua no Conselho de Administração do PRTS bem como no Covenant College, na Zâmbia, na África. Periodicamente ensina em ambas as instituições. Pastoreou a Congregação Reformada Heritage of New Jersey 1999- 2008.

SUPLEMENTO

[e-News] Porque ler ou assistir Cinquenta Tons de Cinza é má ideia!

50_tons_de_cinza_02.jpg

Cada um de nós sabe, ou pelo menos deve saber, o que é bom para nossa vida como indivíduos ou famílias. Como maridos e esposas que amam, procuramos investir tempo e trabalharmos juntos para construir uma vida feliz. Como pais e mães tomamos muito cuidado com aquilo que fazemos como exemplo e com o que permitimos entrar em nossos lares.

Nem tudo o que é popular é correto, nem o que está na moda é aceitável. Já sabemos disso em relação a novelas, minisséries, revistas, websites na internet, filmes, livros e, muitas vezes, a realidade bem próxima de cada um de nós. Valores são traduzidos como frescura; arbítrio como anarquia, tentando-nos enganar ou fazer-nos esquecer de que cada escolha traz uma consequência, nem sempre desejada. Muitas vezes procuramos por certas coisas achando que somos “adultos” o suficiente e que não nos influenciarão. Será que não?

Se você leva a sério e ainda se preocupa com o futuro de seus filhos, os direitos das mulheres e também a moral dos homens, a manutenção do casamento e a sacralidade da família, leia atentamente: Pense bem se você quer se inspirar ou ensinar seus filhos sobre o “amor” sendo uma vítima, ou agindo como um protagonista, nessa guerra da inversão de valores. Não veja o filme, nem leia o livro, nem procure saber sobre o tema “Cinquenta Tons de Cinza“. Não venda o que você ou sua família ainda têm de bom por uma curiosidade incontrolável.

O que faz um pai ou uma mãe achar normal que seus filhos aceitem com naturalidade sadomasoquismo, violência sexual elitizada, “romantismo” desvirtuado em forma de sociopatia, perversão, dominação, mulher facilmente impressionável ou imoralidade? Isso não é o que você nem sua família precisa.

Felizmente, a maioria das pessoas que conheço, principalmente mulheres, condena o título e despreza o filme. Mas muitas outras, infelizmente, incluindo religiosas e líderes, além dos famosos quase em sua totalidade, têm promovido abertamente esse estilo de pornografia.

Se você acha que tudo isso é muito puritano de minha parte, considere pelo menos estas contradições:

A maioria das mulheres não gosta que seus maridos vejam pornografia. Então porque elas permitem-se ver, ler ou assistir? Algumas até têm postado em suas páginas sociais sua “ansiedade” para ir ao cinema.

Casais lotam as salas de terapeutas ao redor do mundo devido ao vício em pornografia que retira do homem o tato e respeito à mulher, ou devido à violência doméstica e também depressão. Enquanto isso, as cadeias estão abarrotadas de pessoas que cometeram crimes passionais e estupros. As estatísticas de meninas e adolescentes que povoam clínicas de recuperação devido a transtornos alimentares é absurda, porque a sociedade em si ensina que seu corpo é a primeira impressão causada.

A mulher não é e não precisa ser atraída a um homem somente se ele for másculo, autoconfiante, poderoso, sensual e dominador. Ou seja, o mesmo tipo de sociopata que temos lutado contra por gerações para a proteção de nossas filhas e jovens.

O que me entristece mais é que mais de 50% dos leitores deste livro têm de 13 a 23 anos de idade. Pesquisas comprovam que adolescentes têm pouca capacidade para tomar decisões. Pelo fato de que seu cérebro não tem essas funções totalmente desenvolvidas, é comprovado que os vícios são mais facilmente estabelecidos nessa fase. E, também, estudos comprovam que o consumo de pornografia por adolescentes modifica seu cérebro de tal forma e, ao serem expostos ao sadomasoquismo, violência e abuso, têm dificuldade triplicada de construírem e viverem em relações saudáveis.

Não há diferença entre “erótico” e “pornográfico”. Esse tipo de paliativo também não resolve os problemas do sexo no casamento.

Como pais e mães, vocês gostariam de ensinar aos seus filhos que abuso sexual é aceitável ou excitante e apresentar um exemplo de pornografia mascarada como “romance”? Queremos que nossas filhas vejam a submissão sexual e o abuso como algo tolerável que deva ser celebrado? Do fundo de meu coração, espero que não.

Isso não tem a ver com religiosidade, feminismo ou hipocrisia. Tem a ver com felicidade real, decência, casamentos saudáveis, mulheres sendo respeitadas e não objetificadas, homens sendo respeitosos e não sociopatas.

Esposas, maridos, pais e mães: Isso não diz respeito somente a este filme. Inclua também revistas, novelas, videogames e todo tipo de mídia que entra em seu lar, além do palavreado, ações e reações em seu casamento e outros relacionamentos. Podemos ensinar nossos filhos e viver a vida baseando-nos em melhores exemplos.

Não precisamos comer esterco para sabermos que o mesmo cheira mal.

Fonte: familia.com.br

Os números de 2014

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2014 deste blog.

Aqui está um resumo:

O Museu do Louvre, em Paris, é visitado todos os anos por 8.5 milhões de pessoas. Este blog foi visitado cerca de 200.000 vezes em 2014. Se fosse o Louvre, eram precisos 9 dias para todas essas pessoas o visitarem.

Clique aqui para ver o relatório completo

Homem em estado vegetativo acorda depois de 12 anos!

MartinPistorius

Na década de 80, Martin Pistorious com 12 anos de idade ficou gravemente doente com o que acreditava ser meningite criptocóquica.Sua saúde começou a deteriorar-se e Martin perdeu a capacidade de se mover, fazer contato visual e até mesmo falar com outros. Seus médicos disseram a seus pais, Rodney e Joan Pistorious, para trazê-lo para casa e deixá-lo morrer. Disseram-lhes que ele estava tão vivo quanto um vegetal.

No entanto, ele não morreu.

Joan disse:Martin apenas continuava, apenas continuava“.

De acordo com notícias NPR, seu pai se levantava às 5 horas da manhã, vestia-o, colocava-o no carro, levava-o para o centro de cuidados especiais onde o deixáva. Rodney disse:Oito horas depois, eu iria buscá-lo, banhá-lo, alimentá-lo, colocá-lo na cama, acionava meu alarme a cada duas horas para que eu acordasse para mudá-lo de posição, afim de que ele não desenvolvesse escaras . “

Por 12 anos, a família de Martin se importou com ele, sem qualquer sinal de que ele estava melhorando. Joan começou a se desesperar e até disse a seu filho: Eu espero que você morra.

Hoje, ela reconhece que foi uma coisa horrível de se dizer, mas diz que só queria algum tipo de alívio. Notavelmente, agora Martin tem 39 anos de idade e diz que ele estava totalmente ciente de tudo o que acontecia ao seu redor.

Ele disse: Sim, eu estava lá, não desde o início, mas cerca de dois anos em meu estado vegetativo, eu comecei a acordar. Eu estava ciente de tudo, como qualquer pessoa normal. Todo mundo estava tão acostumado a não me ter lá que eles não notaram quando comecei a estar presente novamente. A dura realidade me confrontava que eu ia passar o resto da minha vida assim -. Totalmente sozinho

Infelizmente, Martin estava mesmo ciente das palavras duras de sua mãe e começou a acreditar que ninguém jamais iria amá-lo. Ele disse:Você realmente não pensa em nada. Você simplesmente existe. É um lugar muito escuro para encontrar a si mesmo, porque, em certo sentido, você está permitindo-se a desaparecer.

Martin passou a maior parte daqueles dias em um centro de atendimento, onde seus cuidadores “brincavam” com ele. Eles fizeram isso porque acreditavam que ele era um vegetal. Ele disse:Eu não consigo nem expressar-lhe o quanto eu os odeio.”

Mas, eventualmente, Martin tornou-se frustrado com a ser preso em seu próprio corpo e começou a tentar tomar o controle de sua vida. Ele aprendeu a contar o tempo do nascer ao pôr do sol e iria reformular mesmo o mais feio dos pensamentos que o perseguiam como o desejo de sua mãe para ele morrer. À medida que o tempo passou, eu gradualmente aprendi a compreender o desespero da minha mãe. Toda vez que ela olhava para mim, ela podia ver apenas uma paródia cruel da criança que uma vez foi saudável, ela tanto o amava, disse Martin.

Agora Martin é casado e já escreveu um “mémoire” sobre sua vida. Ele ganhou o controle de seu corpo e no seu livro “Santo Menino” , ele escreve: Minha mente estava presa dentro de um corpo inútil, meus braços e pernas não eram meus para controlar e minha voz era muda. Eu não poderia fazer um sinal ou sons para avisar que estava novamente consciente. Eu era invisível – o Garoto Fantasma.

Sobrevivência de Martin é um testemunho de quão pouco realmente sabemos sobre o cérebro humano e um bom lembrete de que devemos valorizar tudo da vida, mesmo quando ouvimos as palavras aterrorizantes “seu amado é um vegetal” ou em “estado vegetativo” de um profissional médico.

Fonte: LifeNews

Tradução: Arauto de Cristo

SUPLEMENTO